Os irreverentes “Los Carpinteros”

18 agosto, 2017 às 13:25  |  por Marianna Camargo
LOS CARPINTEROS - DAGOBERTO RODRIGUES E MARCO CASTILLO - Foto de Sueraya Saheen

Los Carpinteros – Dagoberto Rodríguez (esquerda) e Marco Castillo – Foto Sueraya Saheen

 

Durante a XI Bienal de La Habana (2012) “Los Carpinteros” apresentaram a obra Conga Irreversible, performance desenvolvida no Paseo del Prado, que contava com mais de 30 bailarinos executando uma dança inusitada: um bloco de carnaval que se move em sentido contrário. A possibilidade que a tecnologia oferece de rebobinar uma fita é colocada a prova na realidade. Para conseguir esse efeito, vários talentos foram convocados: o músico Yosvany Terry inverte os compassos de uma partitura tradicional para criar uma peça inédita, o coreógrafo Isaias Rigas treina os movimentos dos bailarinos em sentido inverso. A letra da música é cantada a coro, mas também ao contrario, em código indecifrável. O vestuário, em tons de cinza e preto, que substitui o colorido habitual, completa a subversão. A dança festiva vira seu reverso.

Esta é uma demonstração da irreverência da dupla cubana Marco Castillo e Dagoberto Rodríguez de “Los Carpinteros” – conhecidos pelo forte apelo social das obras e pela crítica ácida, sagaz e bem-humorada – que trazem mais de 60 obras ao Museu Oscar Niemeyer a partir do dia 22 de agosto, terça, com abertura gratuita às 19 horas.

 

Obras "Dos pesos". Foto Divulgação

Obras “Dos pesos”. Foto Divulgação

 

São desenhos, aquarelas, esculturas, instalações e vídeos que ficarão expostos em duas salas, que somam cerca de mil metros quadrados. O público poderá acompanhar todas as fases do coletivo, desde a década de 1990 até obras inéditas, feitas especialmente para a exposição no Brasil, a partir de ideias e desenhos anteriores.

“O objeto será o protagonista desta exposição, forçado a uma constante metamorfose pela ideia artística: imaginado em desenhos, projetado e testado nas maquetes tridimensionais ou alcançando sua vitalidade máxima como utopia realizada nas grandes instalações”, descreve o curador Rodolfo de Athayde.

A mostra fica em cartaz até o dia 3 de dezembro e a visitação pode ser feita de terça a domingo das 10h às 18h. Maiores de 60 e menores de 12 anos têm entrada franca todos os dias.

 

Obra "El Pueblo se equivoca". Foto Divulgação

Obra “El Pueblo se equivoca”. Foto Divulgação

 

Sobre Los Carpinteros

Fundado em 1992, o coletivo reunia Marco Castillo, Alexandre Arrechea e Dagoberto Rodriguez, graduados pelo Instituto Superior de Arte de Havana. O nome foi atribuído aos artistas por alguns de seus colegas, em virtude da empatia com o material trabalhado e com o ofício que foi resgatado como estratégia estética. Em 2003, Alexandre Arrechea deixou o grupo e Marco e Dagoberto deram continuidade ao trabalho.

“Los Carpinteros” já expuseram em alguns dos maiores museus do mundo, como o MoMA e o Guggenheim em Nova Iorque, o Museum of Contemporary Art em Los Angeles e a TATE Gallery, em Londres. Já passaram também pelo México, Japão, França, Suíça, entre outros países. Os dois artistas que hoje compõem “Los Carpinteros” vivem e trabalham entre a capital cubana e Madri, na Espanha.

 

Obra "Proyeto". Foto Divulgação

Obra “Proyeto”. Foto Divulgação

 

Serviço:

Exposição Los Carpinteros – Objeto Vital

Abertura: 22 de agosto, terça, às 19h – entrada gratuita

Visitação: 23 de agosto a 3 de dezembro de 2017

Terça a domingo, das 10h às 18h

Ingressos: R$ 16 e R$ 8 (meia-entrada)

 

Museu Oscar Niemeyer

Rua Marechal Hermes, 999. Curitiba – PR.

41 3350 4400

museuoscarniemeyer.org.br

Facebook e twitter: monmuseu

Instragram: museuoscarniemeyer

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>