Dossiê San Francisco – “Os clássicos da cidade”

3 agosto, 2012 às 00:44  |  por Candice Bittencourt

Já com os pés em San Francisco, você pensa: o que fazer nessa cidade?

Primeira dica: se você não tiver muitos dias, olhe para o céu. Se você vê um dia lindo de sol priorize os passeios “outdoors” ou seja, aqueles relacionados com a natureza. E aqui tem muito o que fazer com um céu de brigadeiro de presente!

Segue a lista dos passeios que considero muito bacanas na cidade:

“Cruzei de bike a Golden Gate, parei em Sausalito, voltei de ferry…será que foi um sonho?

Na região de North Beach, onde fica o bairro da italianada (já próximo da Marina e da Golden Gate) tem algumas empresas que oferecem um bike tour fantástico! Você aluga a magrela que já vem com um mapa acoplado (bem profissional) que  é só pedalar e ser feliz!

O trajeto começa contornando todo o calçadão da Marina com um visual incrível da baía onde a Golden Gate é a protagonista do cenário. É pra lá que seguimos o percurso, atravessando de ponta a ponta a imponente musa superior! ( isso realmente é emocionante e muito mais bacana que de carro).

Depois descemos uma estradinha simpática até Sausalito, uma das cidades mais charmosas da região. O bacana é dar um tempo pelo centro, tomar um sorvete, ou petiscar algo e no final de tarde retornar para San Francisco no ferry boat (ticket incluso no pacote com a bike) que alias é outro momento fantástico do passeio!

Essa volta dura 30 minutos navegando pela baía. Depois de aportar no píer 1 da cidade é só pegar a orla do Embarcadero, passando pelo Fishermann’s Wharf para mais um pit stop. Depois de todo o passeio é só devolver a bike e pronto.

Serviço

O percurso – 13 km (nada de subidonas)

Tempo do percurso – entre 1 a 2 horas (mas pode estender dependendo dos pit stops)

Empresas – A mais famosa é a Blazing Saddles, mas tem outras como a Bay City Bike ou a Dylan’s Tour.

Valor – entre 20 a 50 dólares (depende da escolha da bike)

Quer conhecer a cultura local? Dolores Park é o que há!

Nesse parque você vai ter uma noção de como vive a comunidade artística de San Francisco. E o grande movimento rola aos sábados e domingos. São jovens, famílias com bebês, amigos com cachorros, todos esparramados na grama verde, fazendo piquenique, praticando yoga, músicos tocando tambores, rodas de violão, artistas fazendo trabalhos manuais, enfim, amigos reunidos pra admirar a cidade do alto.

Nas noites de verão, a prefeitura coloca um telão enorme e passam clássicos dos filmes antigos. Na redondeza, tem restaurantes, pubs, sorveterias onde o comunidade se abastece de delícias! O movimento do povo começa 10 da manhã e vai até o pôr do sol.  O clima é de total descontração.

Quer um postal de verdade de San Francisco? Álamo Square!

Se você já viu a imagem dessas famosas donzelas por , coladinhas uma na outra, conhecidas também por “painted ladies” (casas vitorianas ou eduardianas pintadas com três ou mais cores que destacam seus detalhes arquitetônicos) e gostaria de comprovar ao vivo, o lugar clássico e único é a Álamo Square.

Além do visual deslumbrante é um ponto da cidade calmo, bom pra relaxar, tomar um café, ler um livro ou mesmo pra esticar uma canga e ficar admirando a paisagem. Se você gosta de arquitetura, segue abaixo mais um endereço bacana aqui em San Francisco:

Grace Catedral – fica no bairro nobre de Nob Hill, num dos pontos mais altos da cidade. O mosaico gigante do artista Jan Henryk De Rosen já vale a visita, mas se você olhar a impressionante porta de entrada da catedral vai ver que o local tem muito mais para se admirar.

Quer ver San Francisco lá do alto mesmo? Twin Peaks!

A vista é uma das mais lindas da cidade e a uma das mais altas com certeza! Com uma altitude de quase mil metros de altura, nesse pico você consegue admirar a Bay Área toda numa paisagem de 360 graus. Não se esqueça de levar um casacão porque o vento que bate por lá é medonho! Vale muito mesmo e o por do sol é fantástico!

Haight Ashbury  - As esquinas

Vir até San Francisco e não conhecer as esquinas da Haight e Ashbury, berço do movimento hippie e da contracultura é quase um sacrilégio!

Toda a fama do bairro começou na década de 60 quando um grupo de jovens se uniu com o mesmo ideal: modificar a sociedade que eles viviam (eles carregavam o enorme peso do pós-guerra) buscando fugir do  estilo de vida medíocre e superficial de seus pais. Eles acreditavam que apenas o amor e a arte seria o suficiente para se viver. E a semente do movimento hippie foi plantada exatamente nessas esquinas e se alastrou por toda a cidade.

Eram milhares de jovens, chegando de vários lugares do mundo para se unir ao grupo para fazer música, dançar e amar, isso tudo com pitadas de LSD e maconha, substâncias que faziam parte de todo o contexto, não podemos negar.

O movimento ganhou muitos adeptos e acabou virando uma comunidade. Por ali, as pessoas dormiam mesmo nas ruas, o governo alimentava os desabrigados e eles seguiam fazendo música.

Em 1967 (só pra se ter uma idéia da força da comunidade hippie) eles conseguiram reunir no Golden Gate Park o chamado “World’s First Human Be-In“, que teve a presença de cerca de 20 mil jovens cantando e dançando e cobertos de flores. No parque eles tiravam a roupa e corriam todos pelados pedindo amor entre as pessoas.

Até o fim de 69, eram mais de 100 mil hippies morando na cidade.

Os músicos da época, como Janis Joplin, (Hendrix veio de Seattle pra se juntar ao movimento), Scott MacKenzie, Jefferson Airplane, Mamas and Papas pediam paz e amor nas suas canções.

Hoje, caminhando pela Haight street e’ possível ver o clima envolto no ar.

É claro que a maioria dos hippies foi morar em comunidades rurais como Sonoma County, mas ainda existem vários deles pelas ruas e sempre, sempre acompanhados de um cachorro, muito bem cuidado por sinal.

A Haight é uma rua pra andar devagar, observar sua arquitetura, entrar nas suas incríveis lojas. É aqui que fica a Amoeba, a maior loja independente de música do mundo. Uma loucura o tamanho e a diversidade! Pode-se passar horas e horas lá dentro se você é um aficionado por esse tipo de arte.

Castro Street

San Francisco é uma cidade muito generosa porque além de ser palco do nascimento do movimento hippie e da contracultura, ela também é o berço do movimento dos direitos gays e famosa por abrigar carinhosamente e politicamente um cenário aberto de amor entre pessoas do mesmo sexo. E foi graças a Harvey Milk, o primeiro homem abertamente gay a ser eleito a um cargo público na Califórnia que a Castro se tornou o primeiro bairro gay do mundo. O filme Milk protagonizado por Sean Penn conta a história do politico ativista.

O que tem de atraente por lá? 

Bem, se você não tiver nenhuma curiosidade sobre o assunto, simples: é só seguir adiante. Se você quer ver como é a vida cotidiana de um gay em um ambiente de muito respeito, aqui é o lugar! Eles caminham numa boa de mãos dadas, se abraçam e beijam como qualquer outro ser humano. E por quê seria diferente não é mesmo? As lojas são mais voltadas pra comunidade gay e em todo bairro você vê hasteada a bandeira do arco íris!

Andar de bondinho

Símbolo ícone da cidade, o “Cable Car” além de ser  uma experiência única é uma boa alternativa pra conhecer a cidade!

Os primeiros bondinhos começaram a funcionar em 1892, atendendo quase toda a cidade, mas depois do maior terremoto da história de San Francisco, em 1906, sobraram apenas oito linhas. Hoje apenas três estão em funcionamento, mas muito bem localizadas.  Eu recomendo! É um charme entrar nesses bondinhos bem antigos…

Golden Gate Park

Esse parque é um presente para os moradores e visitantes da cidade e vale a pena passear e conhecer as atrações por dentro desses quase três quilômetros de extensão do grande pulmão de San Francisco.

Vamos as atrações:

-       Japonese Tea Gardenréplica perfeita de um jardim japonês, todo cheio de detalhe, é um lugar sereno pra tomar um chá e ficar admirando os detalhes da jardinagem oriental.

-       Califórnia Academy of Science – recém inaugurado, é um fantástico museu de ciência com um enorme aquário, uma floresta tropical e um planetário. Programa perfeito para fazer em família!

-       De Young  Museu – com uma fachada toda de cobre e com uma design bem inovador e coleções bem instigantes o De Young é um museu conceitual que exibe fotografias, vídeos, quadros, instalações, objetos, esculturas e até roupas.

Segue abaixo um mapa detalhando tudo o que você pode encontrar no parque!

 Os clássicos clichês

Mas como assim? Você está falando dos clássicos de San Francisco e não vai citar a Union Square, o píer 39 no Fishermann’s Wharf , nem Chinatown ou o próprio Alcatraz?

Eu sei, tem muito mais atrações nessa cidade tão linda, mas como não sou muito freqüentadora desses pedacinhos da cidade (apesar de terem o seu valor) deixo as opiniões para quem conhece e aprecia.

Mas posso adiantar uma preciosidade bem no meio daquela loucura do Fishermann’s Wharf: o Musée Mécanique, um espaço com mais de 200 máquinas de fliperama bem antigas que funcionam perfeitamente com moedas de 25 centavos.

Outra dica: experimentar o famoso “Clam Chowder”, uma sopa de mariscos famosa na região. Se você gosta de caranguejo, é aqui  no Fishermann’s Wharf que você vai ser feliz!

1 Comentários

6 ideias sobre “Dossiê San Francisco – “Os clássicos da cidade”

  1. Anonymous

    Você fez um post muito legal sobre os bairros. Gostaria de saber o que você acha da região do Bernal Heights Park. Vou para SF em julho e estou pensando em ficar por ali. Émuito afastado? Eu achei os visuais muito bonitos. Obrigada. Heloisa

    Responder
  2. Candice Bittencourt

    Ola' Heloisa! desculpe pela demora na resposta! Estou em periodo de mudanca o que nos toma muito tempo ne'?!
    Bernal Heights e' logo depois da Mission District. Fica no alto da cidade e o parque tem uma vista linda!
    Pra se locomover para centro voce vai precisar de onibus ou uma bike que vc pode alugar por aqui tambem. Se precisar de ajuda para hospedagem eu aconselho ir ate o site http://www.airbnb.com
    Voce pode encontrar um studio bem legal com precos atrativos! Boa sorte Heloisa!

    Responder
    1. Candice Bittencourt Autor do post

      Thanks Jordan! I’m trying my best to write more and more. Have you have been in Brazil? It is a such great country! If you need help for anything let me know ok?! Thanks for being here in my blog! All the best!
      Candice

      Responder
  3. Marina Melo

    Ola. Adorei o que li sobre San Francisco. No segundo semestre do ano que vem (nas minhas férias) pretendo fazer um curso de idioma. Estava em duvida entre Toronto e NY. No entanto, após ler suas dicas sobre San Francisco fiquei realmente seduzida em ir pra aí!
    Ótimos textos e obrigada.
    Marina

    Responder
    1. Candice Bittencourt Autor do post

      Olá Marina! fico feliz que você gostou e estou à disposição para ajudar no que for preciso! Tenho certeza que você não vai se arrepender de passar um tempo nessa cidade tão especial que é São Francisco. Obrigada por acompanhar o blog!
      Candice

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>