A verdade da canetada contra o Coritiba.

22 outubro, 2014 às 08:44  |  por Capitão Hidalgo

A boa  matéria no caderno de Esportes da Gazeta do Povo, aliás desenvolvida com acertos e verdades pelo excelente jornalista, André Pugliese, me fez voltar ao tempo, exatamente 25 anos, quando o Coritiba veio sofrer a maior canetada no futebol brasileiro, ficando com isso,  alijado por 6 anos da melhor série do Brasileirão. Vale a pena ler essa matéria, sobretudo, pelo seu conteúdo onde praticamente nada fugiu da realidade nas atitudes vividas pelos dirigintes da época. Só para refrescar a memória, o presidente do clube era o Bayard Osna, que havia montado um bom time de futebol em campo, 1989, chegando a campeão do estado e ao mesmo tempo em que o elenco desenvolvia uma excelente participação no Campeonato Brasileiro do ano. Jogadores como Vica, Osvaldo, Serginho, Tostão, Carlos Alberto Dias, Chicão, faziam parte desse elenco.

Contando a minha verdade, diria que com a saída do técnico Edú Coimbra, que vinha algum tempo divergindo do diretor, de futebol, Dr.Vialle, chegava ao clube o técnico, Jair Picerni, que em nenhum momento agregou a filosofia do clube, permitindo uma queda de rendimento da equipe na sequência do campeonato, colocando por terra uma classificação que se desenhava. Havendo um jogo entre Sport de Recife x Vasco da Gama, onde a tabela marcava para o dia seguinte , a diretoria do Coritiba entendendo que com a queda de rendimento do seu time, com receio passou a exigir da CBF, o comprimento dos jogos no mesmo instante, afinal, com o entrevero no jogo do CoritibaxSport, onde houve agressões, o Alviverde perdeu seu mando de jogo. Com isso a partida foi levada para a cidade mineira de Juiz de Fora.

Mas, o Coritiba não foi ao jogo. O então Presidente, Bayard Osna, que estava fora por alguns dias, havia delegado todos os poderes ao seu vice-jurídico, Dr.Maranhão, na época Procurador do Estado, que tinha ao seu lado o advogado, Abdalla, conseguido uma Liminar no S.T.J.D, entendia que estava munido pela lei. Ledo engano, afinal, quem estava chegando ao poder da CBF, Ricardo Teixeira, que sentindo-se pressionado resolveu o que concedia um artigo de proteção a entidade a destituir a legalidade dessa liminar. Inconformado, o procurador e o advogado do clube, então,  foram a Justiça Comum.Na verdade esse foi um dos maiores erros da história do clube, ofuscando por quase 6 anos outros personagens que por lá passaram e que tentaram reunir todos os quesitos para uma segurança  administrativa na agremiação. Somente a partir da criação de um Triunvirato, 1994, Sérgio Prosdócimo, JOel Malucelli e Edson Maud, o clube conseguiu voltar à 1ª Divisão. Isso aconteceu no dia 13 de Dezembro de 1995.

Por coincidência nesse ano de 1989, estava eu na cobertura do Mundial na Itália, contratado por uma Rede de Emissoras comandada pela Rádio Tupi, de São Paulo. Foi no lançamento da bola ( Etrusco) que seria jogada nos gramados italianos. Quem conviveu comigo em transmissões internacionais,principalmente nesse período, sabia da minha estreita amizade com os homens que comandavam a CBF. Amigo pessoal do querido e saudoso amigo, Gata Mansa, braço direito do Ricardo, sabia ele que eu estava muito aborrecido com a situação do Coritiba, prejudicado de forma sumária, nos dias anteriores. Pois bem. Foi quando o Gata Mansa me chamou num canto dessa solenidade dizendo que o Teixeira queria falar comigo.

Transmito o que ele falou :  “Não fique triste comigo, pois, tentei de todas as formas para que o seu Coritiba fosse jogar em Juiz de Fora, inclusive, o próprio Governador do Estado, Álvaro Dias, havia colocado um avião como garantia de ir ao jogo. Outra coisa, tentaram me colocar na parede como boi de piranha, pois, estava chegando como presidente na direção do futebol brasileiro”. Meses após, antes do Mundial, num amistoso da Seleção, Ricardo pediu que aconselha-se o o Presidente, Jacob Mehl, que estava entrando no clube, a partir de 1990,  que retirasse o Processo na Justiça Comum. Foi o que fiz e isso aconteceu.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Coritiba caminha para um triste fim.

20 outubro, 2014 às 07:38  |  por Capitão Hidalgo

A cidade de Londrina está em festa, afinal, o time que é dirigido há anos pelo técnico,Claúdio Tencatti, com o resultado de ontem, no Estádio do Café (0×0) contra o Anapolina, conquistou o devido espaço não só a disputa do título do Série D, como também, ganhou um lugar no próximo ano na Série C. Com excelente campanha, o time do norte paranaense, além de ter ganho o título estadual, vem crescendo com outros bons resultados. A verdade é que depois de levar toda estrutura futebolística, que ficou por alguns anos em Irati, para Londrina, Sérgio Malucelli ( Salada), é hoje um dos grandes empreendedores do futebol brasileiro.

Por aqui continuo não entendendo que música devemos tocar com as participações do Paraná Clube, Atlético e Coritiba. Na 6ª feira, o Tricolor da Vila empatou com o America Mineiro (1×1), e mais uma vez não convencendo mesmo jogando em casa, e agora  fica na espera por outros pontos a serem conquistados e definir sua estada na próxima temporada, que é  Série B, onde se encontra a 7 anos. Quanto ao Furacão, este vai se aproveitando do  mando de jogo, contando sempre com a massa que empurra a equipe costumeiramente, ontem foi assim, na vitória contra o Mengão.(2×1).  A nota destoante, como tem sido a cada rodada, principalmente, quando joga fora, tem sido o Coritiba. Lamentávelmente foi goleado, na tarde ontem, em Florianópolis(4×0) contra o Figueirense.

 Na parte de cima da tabela, mesmo que com alguns maus momentos o Cruzeiro tenha se enrascado em baixa produção, ontem, voltou a ganhar. Resultado prático de 1×0 em cima do Vitoria.  O que determina uma maior tranquilidade ao time da Raposa é que seus seguidores são irregulares. Quando não é Corinthians é o São Paulo, e o que dizer do Interncional. Começa então ficar delineado o título ao time das Alterosas. Por outro lado, outros ficam na luta pelo espaço na próxima Libertadores deAmérica

A luta do descenso está agitadíssima. Sair dessa areia movidiça não está fácil. Por lá já andarem oito equipes, e mesmo assim, faltando 9 rodadas não dá para indicar esse ou aquele time que cairá. Todos miram nesse instante o Coritiba, Criciúma, Botafogo e o Vitória da Bahia. A verdade é que a cada rodada, o funil se alarga.Faltando disputar 27 pontos não dá para entender que um time jogue a toalha com antecedência. O melhor mesmo é deixar o pressuposto de lado e encarar a luta jogo a jogo.

Também, é inadmissível ver o Coritiba jogar como atuou em Florianóplis sendo goleado pela fraca equipe do Figueiresense. Até parecia que os jogadores estavam em outro lado do universo. Sem nenhum encanto, luta, e a mercê do adversário, foi de dar dó esperar o apito fnal do árbitro. Nem mesmo o Alex, onde todos depositam muita coisa em seu futebol, foi irreconhecivel, sem demonstrar nenhum espirito de combatividade.E triste ver o desenrolar do Verdão com essa diretoria que não conseguiu equilibrar nada no clube.

Lembre-se Que o melhor da vida é sua história. 

Confraria Amigos da Bola está em festa.

6 outubro, 2014 às 11:36  |  por Capitão Hidalgo

Sair da zona do rebaixamento tem sido um bom motivo para que a equipe do Coritiba encontre seu melhor caminho, às vitórias. Foi o caso que vimos no clássico de sábado, ATLETIBA, quando ganhou por 1xo, num belíssimo gol do meia, Helder.Mesmo que tenha ganho, os 3 pontos , claro de forma interessante, os outros resultados de certa forma atrapalharam a condução alviverde à sair da zona do perigo. A vitória do Cricíuma (3×1), contra o Galo Mineiro, deu um ar de tranquilidade a equipe de SAnta Catarina . O próprio empate do Bahia, frente ao Fluminense, fêz com o Coritiba continuasse amargando a última  colocação na tabela classificatória.

O que deixou inquieto o torcedor do Coritiba, antes do jogo, foi a faixa de contrariedade exposta pelos jogadores a respeito da demora, do presidente do clube, que promete e não paga a 3 meses os salários. Demonstrando solidariedade ao torcedor, os dizeres deram mostras do inconformismo com este atual estágio da agremiação. Situação é tão crítica que a condução moral no clube com esta falta de pagamento passa a ser  um gol contra. Contando com a dedicação dos jogadores, a vitória aconteceu, mas é bom lembrar que o próximo jogo é de suma importância, afinal , jogando em casa contra o Criciúma. Votos de sucesso.

Hoje, no Restaurante La Ventura, que fica na Avenida das Torres, acontecerá a festa de aniversário da Confraria Amigos da Bola. Sim, será o 3º ano desse encontro festivo, onde vários personagens da nossa querida cidade, de Curitiba, participam com muita alegria. A soma de amizade e carinho com os presentes tem sido algo incomum nos dias de hoje. Você que já ouviu e ainda não foi, sinta-se convidado. 

Ontem, na sede do Tribunal Regional Eleitoral, estive com os companheiros da Rádio Evangelizar 1060 Am e 90.9 FM da Lapa,  no acompanhamento deste pleito 2014. Análises muito bem distribuídas quanto as cadeiras conquistados por Deputados Estaduais e Federais, Senadores e Governadores e , em nível nacional,  para a Presidência da República. Com muito entusiasmo, aliás é sempre uma boa oportunidade para se falar de política, fico na esperança que as melhores conclusões sejam verdadeiramente efetivadas.

Tem sido muito triste receber notícias de perdas de amigos que construímos nessa vida. O ano não está legal. Meses atrás o passamento do radialista, José Maria Pizarro, depois do advogado, Chulipa Rego Barros, o querido confrade, Luis Alfredo Malucelli agora do técnico, Lori Paulo Sandri. Figuras que soubemos reverenciar ao longo do tempo por suas atribuições e nas amizades.

Lembe-se: Que o melhor da vida é sua história.

Eleições no domingo. É a vez do povo.

3 outubro, 2014 às 09:40  |  por Capitão Hidalgo

Na próxima 3ª feira  o Paraná Clube voltará acampo, Vila Capanema, para enfrentar o Oeste, time do interior de São Paulo, com a necessidade premente de ganhar. Na última partida que jogou e foi contra o líder da competição, Ponte Preta, esteve a pique de ganhar, só vindo a perder essa chance com um erro individual e com isso proporcionar empate no finalzinho do jogo ao time campineiro. Ao Tricolor da Vila, outro não é o caminho se não o de ganhar pontos e definir sua presença em 2015 na série B.

E o ATLETIBA . É fogo torcida brasileira, como diria o saudoso locutor esportivo, Fiori Gigliotti. Não podendo perder tempo e pontos, o alviverde paranaense está entre a cruz e a espada. Com presença  pífia neste certame brasileiro, hoje segurando a lanterna na última clasificação com 23 pontos, terá neste clássico a oportunidade de respirar e sair desse sufoco permanente. Ao Atlético, diferentemente, com uma campanha irregular no comparativo da temporada passada, pelo menos ostenta 31 pontos e até um empate pode servir. 

Como é considerado um jogo de risco, a Polícia Militar determinou um contingente de 600 policiais no acompanhamento do público que estará presente na partida, dentro e nas redondezas do Estádio Couto Pereira. A espectativa é de que nada venha a empanar o espetáculo. Jogo é no campo. Fora é lazer.

Tem melhorado muito o conceito do povo brasileiro nas discussões sôbre a política nacional. Não vou deixar de dizer que um bom contingente, também, diz não estar nem aí para a coisa. Faz parte. Neste próxmo domingo, com eleições em todo país, os eleitores já tiveram suas oporunidades para decifrarem os mais preparados a dirigirem seus comandos estaduais e nacionais. Com a amplitude das redes sociais, hoje, sabe-se tudo a qualquer momento, principalmente, debates e apresentações dos candidatos que tiveram suas chances de visibilidades nas suas considerações em vários veículos. A liberdade de escolha está para todos. É a tão propalada democracia que muitos usam na forma de expressão, mas, entendendo que para chegar ao destino da ocupação das cadeiras é muito complicado.

Acompanho, diariamente, o noticiário geral nacional e principalmente de Curitiba e do Estado do Paraná. Como nunca me engajei e colocar meu nome em participação política, posso confirmar, também,  que não estou por fora das coisas,  afinal, tenho estreito contato com alguns bons políticos da terra para bem entender as questões. Para tanto, no domingo à partir das 17 horas,estarei com vários profissionais da Rádio Evangelizar Am 1060 e  90.9  Fm da Lapa, transmitindo e comentando os resultados para uma boa parte das comunidades do Paraná e Santa Catarina.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Futebol paulista não tem sido exemplo.

30 setembro, 2014 às 14:17  |  por Capitão Hidalgo

O tão decantado futebol paulista também está uma gracinha. O PALMEIRAS, vivendo uma  draga danada,  vai lutar até os extertores do Brasileirão/2014, para não cair. É mole? O CORINTHIANS, que aqui esteve nesse final de semana, provocou a todos uma dúvida se o elenco é irregular ou o técnico está perdido. Bom, vamos falar do SANTOS. Dias atrás soube que o clube não  pagou os salários dos seus profissionais. É natural.?  Não, afinal seus dirigentes erram nos valores, imaginem tendo problemas de caixa e trazer o jogador Robinho que veio ganhando um monte. É de se perguntar se havia tanta  necessidade de entrar em conflito financeiro. Quanto a Portuguesa, bem, acho que não tem uma solução de momento. Na verdade é uma pena, sobretudo, porque esse clube já teve um número explêndido de sócios e agora amarga uma situação constrangedora. Esse então é o histórico do atual momento que vive o futebol paulista.

As críticas continuam quanto a gestão do Presidente Petráglia, no Furacão, pela falta de pagamentos a muitos credores. Pelo que foi dito a obra da Arena passou em mais de 40 milhões de reais, claro, acima do combinado em orçamento. Com isso o fluxo de caixa está baixo. Com certeza o Petráglia saberá se desvencilhar do passivo. O que mais preocupa no momento é a irregularidade do time em campo. Como domingo teremos o clássico, ATLETIBA, a galera rubro negra estará mais atenta ao resultado. O jogo é imprevisivel, pois, o Coritiba está na lanterna e precisará dessa vitória.

Fui a uma solenidade política, ontem, é muitos torcedores do Coritiba perguntando quem poderá vir e se tornar  o presidente do clube, numa prova evidente, que não querem mais o atual dirigente, Vilson Ribeiro. Disse não saber dizer, pois, todos os dias nomes são lançados para o pleito de dezembro. É aguardar para ver. Que o clube precisa de um choque de gestão, não tenho a menor dúvida.

Um dia foi o São Paulo, no outro o Corinthians, agora já se diz que poderá ser o Internacional o concorrente direto do Cruzeiro. Par tanto terá que ganhar esse jogo no próximo domingo em Belo Horizonte. Parada indigesta para os colorados. Claro, que  levar a frente um campeonato sem poder errar, na verdde cansa todo um elenco, A preocupação do técnico Marcelo Oliveira, aliás,  vem sabendo fazer a coisa, é a utilização do excelente elenco  que tem em mãos. A  meu ver ninguém vai tirar o título nacional da Raposa.

Corneta, falo do instrumento, fazendo barulho sôbre a iniciativa da FIFA, tirando poderes dos empresários do futebol. Se no princípio gera dúvidas onde os clubes perderão um pouco da fatia (rateio) dos jogadores, tudo poderá ser um início para arrumação na casa das agremiações. O futebol brasileiro precisa urgentemente de atitudes. Essa poderá ser a primeira para sacudir com emendas a Lei Pelé.

Lembre-se:  Que o melhor da vida é sua história.

O desgaste emocional é grande.

28 setembro, 2014 às 08:55  |  por Capitão Hidalgo

O desgaste emocional que os técnicos passam à beira do gramado é alarmante. Nessa semana foi  o caso do técnico, Muricy Ramalho, que teve um ataque de arritimia e foi parar no hospital. Alías, ainda continua por lá. Ontem, também, o experiente e simpático, Joel Santana, com problemas estomacais baixou enfermaria.  A verdade e não parece, é desumano o que esses profissionais passam e vivem na busca dos resultados satisfatórios. Algum tempo, vimos outro personagem, e de forma gravíssima, que desmaiou no banco de reservas, Ricardo Gomes, quando dirigia o Vasco da Gama,  onde veio a sofrer um AVC que praticamente o alijou desse seu trabalho.

Um técnico que terminou muito mal sua carreira, Telé Santana, que teimosamente não quis sair de cena, também, sofreu muitos problemas de saúde. Por ter ouvido do próprio técnico, Muricy, alguns comentários a respeito, acho que sua família vai brecar a sequência no futebol. Não é de hoje que Ramalho vem tendo problemas de saúde, sobretudo, pela grau da falta de paciência com as coisas do futebol. Trabalhei com vários técnicos de futebol, isso nas décadas de 60 e 70, e o processo era o mesmo. Recordo nesse instante do saudoso técnico, Armando Renganeski, com quem trabalhei por alguns anos. Por mais que aparentasse ser um cidadão tranquilo seu sofrimento era por dentro com os constantes problemas estomacais e de coração. O grande mestre “Tim”, trocava seu norvosismo fumando de forma adoídada. 

Que o momento do futebol é ruím, técnicamente dizendo, também não podemos deixar de mesurar as condições que o atual estágio desse esporte que nasceu grande em nosso país, com os erros em abundância em todas as partes que respiram essa modalidade. A questão da arbitragem chega ao ponto, imaginem os senhores, de que os próprios árbitros querem fazer greve pela falta de uma melhor estrutura e entendimento da CBF e da CONAF. Quem também anda trocando alhos por bugalhos é o STJD. A situação está muito complicada. Imaginem os clubes sem dinheiro para pagar suas contas.

Não tem dado para fugir dos reveses que o futebol da capital vem sofrendo nessa temporada. Definitivamente, com mais essa derrota o Paraná Clube, que jogou na última 6ª feira em Recife e perdeu para o Náutico (3×1), agora é  ir somando alguns pontos, principalmente, jogando em casa e permanecer na Série B . Está bom demais não perder esse espaço.

Hoje vai ser aquele aguenta coração. Atlético x Corinthians, na Arena da Baixada e Internacional x Coritiba. na Arena Beira Rio. Aparentemente, pelo estágio de irregularidade que vive o Timão, pode até acontecer um bom resultado do Furacão. Enquanto isso, lá nos pampas, não tenho a mesma sensação com o alviverde, até porque, o Colorado do Abel braga está numa situção bem superior. Vamos esperar pela prática, pois, na teoria a situação é de derrotas

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.    

O drama é contínuo. Só derrotas.

25 setembro, 2014 às 10:22  |  por Capitão Hidalgo

Tem sido constantes as derrotas dos times da capital neste Brasileirão/2014. A cada rodada fica  mais  acentuada a dificuldade que os clubes tem de somar pontos para fugir da degola. Na 3ª feira foi o Paraná, aliás, do Tricolor o bom mesmo é concentrar a idéia de que é ficar na Série B e ponto final. Já com a dupla ATLETIBA, bem, aí mora o perigo. É surpreendente a queda de rendimento do Furacão neste returno. Claro, de verdade, tudo que foi feito de bom na temporada passada foi  jogado no lixo neste ano. Sim, a proposta da inversão de valores na tentativa de mudar o paranoram administrativo no Brasil, vinha muito bem em termos de gestão esportiva.  Mas, minha gente, a partir do início deste ano, vieram mudanças constantes na Coordenação de Futebol, com contratações de péssimos profissionais e a coisa desandou. Ainda, do Atlético, ontem em Chapecó, tomou uma lavada de 3×0.

E outro, o que falar. Outro é o Coritiba, que se arrasta a cada rodada, vindo a perder novamente, em casa, e desta vez foi para o Cruzeiro das Alterosas. Com 23 pontos na tabela, correndo o risco de ficar novamente na rabeira pelos resultados nos jogos, nesta 5ª feira, não vejo solução. Mesmo que o técnico, Marquinhos Santos, venha mudando as coisas, a terminar com jogando com mais atacantes, na noite de ontem, foi insuficiente ao menos empatar.

Agora, a maior aflição está no comando do clube. As notícias não são nada satisfatórias, podendo inclusive o atual presidente, não ter opositores, e terá que continuar para resgatar o barco que está afundado em problemas administrativos. Que não venha falar o presidente do clube, Vilson Ribeiro, que ninguém o apoia. Seus sucessivos erros, sabe como é minha gente, a pessoa fica munida no poder e passa a não querer ouvir nada. Entendo que a a soberda que atrapalhou. Mais uma vez, faço críticas aos conselheiros na urgência tentaram salvar a equipe da debacle..  Nenhum clube brasileiro aguenta cair 3 vezes.

A ciranda dos resultados vão cada vez mais fortalecendo o time do técnico, Marcelo Oliveira, sobretudo, com as constantes oscilações das equipes atrás na sua perseguição. Um momento foi o SãoPaulo, agora não mais, depois o Cortinthians, aliás uma tragédia ontem em Florianópolis, ao perder (1×0) para o Figueirens. Quem deu uma subida foi o Internacional . Até quando não saberia dizer. O Fluminense está parado.assim como o Gremio do Felipão, na toada de empates. Enfim, o Cruzeiro será campeão novamente do Brasil. Quem duvida? 

O Paraná Clube começa a trabalhar visando 2015. É o único clube da capital que pode exercer  um  planejamento. Longe de cair, como subir, andou contratando como Coordendor de Futebol, Marcos Vinícius, ex-jogador que andou pelo Atlético e Ponte Preta, já definindo a saída de 10 jogadores do atual elenco. Boa medida. Agora, é ganhar alguns pontinhos e ficar para a próxima. 

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Oscilação perigosa.

22 setembro, 2014 às 10:28  |  por Capitão Hidalgo

Falando estritamente a verdade é entender que o futebol da capital está de mal a pior. Os times, Coritiba, Atlético e Paraná Clube, oscilam de forma dramática nesse momento de total definição. As mudanças nas rotas dos clubes, sei lá se tinham algum objetivo de suas presença neste Brasileirão, nos mostram de forma perigosa uma contastação do ganhar e e perder, e não sair do lugar. Ganha uma perda a seguinte. Faltando 15 rodadas, o  Trio de Ferro terá que ganhar no mínimo 50% dos pontos que serão disputados. Se até agora não conseguiram, vamos pensar qual a maneira. Pobre momento do futebol “profissional” da capital.

O melhor palavreado tem sido do técnico flamenguista,  Luxemburgo, ao dizer que o melhor mesmo é sair da encrenca. A verdade é que somente ele vem conseguiu ganhar pontos constantes, sobretudo, pela carga negativa deixada pelo ex-técnico, Ney Franco. Todas as equipes que estão na parte baixa da tabela já andaram mudando o perfil do trabalho técnico, porém, sem resultados. Vejam o caso da pénúria que vive a S.E.Palmeiras. Saiu o argentino, Gareca, porque jogava ofensivo de mais e abria sua zaga.Os entendidos achavam que estava ali o único erro. Muito bem. Aí veio outro técnico, Dorival Júnior, que sem emprego, depois dos seus péssimos serviços no Fluminense e Flamengo, aceitar o desafio. Pois bem. Se a coisa já não andava bem, ontem, acabou de entornar o caldo. O Palmeiras foi fragorosamente goleado pelo time do Goiás ( 6×0). E agora, bem, virá a diretoria e mudará com certeza todo departamento de futebol, achando que com uma varinha mágica tudo será resolvido. E as contratações? E o desperdício do dinheiro. 

O panorama é geral. Poucas equipes estão respirando uma situação mais ou menos agradável em suas situações financeiras.É terminar o certame e a roupa será lavada em casa.  A limpa será o primeiro caminho dos clubes. Clubes como o Coritiba, que terá uma eleição no final do ano, então nem se fala, porque é constrangedor o panorama alviverde nesse momento. Ví muitos desses que estão no clube, dirigentes e conselheiros, criticarem o ex-presidente Giovanni Gionédis. Se os senhores fizerem um retrospecto, deixou o clube na 1ª divisão e uma conta mais tranquilo para ser paga. Quando foi necessário negociou alguns dos seus jogadores, sim os da base, coisa que nesse momento  no Coritiba seria achar uma agulha no palheiro.

 Por falar no Coritiba, o assunto é predominante nas rodinhas quanto a mudança de comando no clube. Desgastado, o atual presidente Vilson Ribeiro, vem tentando encontrar um substituto com um dos seus pares de diretoria. Parece que ninguém aceitou, e com isso, entregará o cargo a novos sonhadores. Um nome que ouvi dizer é de um integrante da família do ex-senador, Alceni Guerra, que vem alinhavando sua campanha tendo a frente o ex-diretor de futebol, Ernesto Pedroso..   

No clássico de ontem, nas Minas Gerais, deu  o Galo Mineiro, mostrando que esse tipo de jogo nem sempre ganha o melhor classificado. Para alguns foi um resultado não muito esperado. Estádio repleto, dois excelentes técnicos, jogo correspondido por muita técnica e raça, esse foi o panorama da partida no Mineirão. Respeito o técnco, Marcelo Oliveira, que há dois anos vem mostrando sua qualidade,  não vou nem entrar  no mérito de ter o melhor elenco, mas, a performance do paranaense, Levir Culpi, é de chamar atenção. Voltou do Japão, aceitou o desafio de treinar um time de cobras manjadas, restruturou o elenco, vindo a liberar o principal problema disciplinar, Ronaldo Gaúcho, e colocar no devido lugar o Jô e o Tardelli. Deve chegar a próximo Libertadores de América. 

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Frase do atacante “Sheik”: CBF você é uma vergonha.

18 setembro, 2014 às 09:51  |  por Capitão Hidalgo

O Campeonato Brasileiro de Futebol está tão irregular, que não dá para prever, principalmente, o que vai acontecer na próxima rodada. Com isso, quem está embaixo da tabela consegue respirar com alguns resultados e outros que participam sem nenhum objetivo, aqueles do meio da tabela, quando acordarem poderão estar se afundando na Zona do Rebaixamento. Aquela onda de quem está fora não entra e quem está dentro não sai, está caindo  por terra, quando resultados inesperados acontecem. Nos jogos, de ontem, depois de 18 rodadas na areia movidiça , o Coritiba deu ar da graça em cima logo do São Paulo, considerado um time a busca do título da temporada. O Bahia ganha de virada em cima do Botafogo em pleno Maraca, , e o que dizer do Vitória que reagiu no 2ª tempo e mandou ver em cima do Fluminense(3×2). O próprio Palmeiras correndo atrás das somas dos pontos, foi outro que perdendo foi buscar empate contra  Flamengo. 

Se o Coritiba vier a emplacar mais tres jogos como jogou ontem, poderá deixar sua torcida mais aliviada. Agora, quem pode sustentar que o jogo dcontra o São Paulo seja o início da reaçaõ alviverde. Outro que anda mal das pernas é o Atlético Paranaense. Se descuidar um puco mais vai ser chamado para o baile. Portanto, se ajeitem nas poltronas, que o filme de terror está apenas começando. Se olharmos por números que estão faltando, tomando por exemplo o Coritiba, imaginem, jogando por 22 vezes ganhou somente 23 pontos, agora faltando 16 partidas, terá que ganhar o mesmo número para fugir do rebaixamento. No conta gota, terá que vencer por 7 a 8 vezes. Dá par acreditar.

Confesso que nunca tinha ouvido falar que um jogador colocasse a público sua insatisfação a dirigentes da CBF. Foi o que aconteceu na partida de ontem, no Maracanã, quando o Emerson “Sheik” expulso procurou uma camera de Tv, para jogar sua ira contra os atuais dirigents ao dizer ” CFB você é uma vergoinha”, pronunciando essa frase por 4 vezes. É a CBF comprometida, um STJD, que exerce uma conduta de uma forma, mudando depois para outra e erros em profusão na arbitragem. Cadê o futebol brasileiro, minha gente.

Em época de campanha, cada um vai  vai buscando o que entende ser seu melhor candidato. Até 5 de outubro, são inúmeros candidatos a serem votados. o que pensando bem, não é uma tarefa tão fácil. Acho que o brasileiro não vota em partido e sim no candicato. Até anos atrás votos de legenda era mesmo com o PT. Hoje, nao há mais esse diferencial. Agora a luta é desigual para quem está fora tentando entrar. Com a nova lei da divulgação do candidato , fica pouco o espaço para jovens gritarem por seus nomes. Quem é conhecido leva vantagem considerda.Não estou nem falando de projeto, engraçado, projeto que nada significa.

Imagino como deva estar o Reino Unido com a idéia de independência da Escócia. É hoje o Dia D. Discussões, inclusive, em família. A porcentagem da votação etá favorável a continuidade em 52% a 48%. Lembro-me bem de uma entrevista do ator escocês, Sean Conery, que anos atrás falava dessa necessidade do seu país sair  do jugo inglês. Como estamos por fora de qualquer tentativa de entender a situação, fica pelo menosa  mim,  pensando cá com os meus botões, se o sul do nosso país buscasse sua independência do poder federal. Quebraria a nação.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Rodada sem o devido prognóstico.

13 setembro, 2014 às 16:06  |  por Capitão Hidalgo

Dentro de instantes estaremos acompanhando os vários jogos estabelecidos nesta rodada, tanto nas Série a como na  B. Interessado no Paraná Clube, volto minhas atenções, entendendo que seja esta partida, contra o time do Santa Cruz, a ampla chance e necessidade de somar 3 pontos, claro, contando com a presença do Ricardinho na direção técnica do clube. Veremos se a simples presença do ex-jogador e idolo da agremiação, possa dar uma sacudida no vestiário. Os atletas do Tricoor da Vila bem que estão demonstrando fidelidade ao clube ao entenderem as dificuldades financeiras da agremiação Agora,  é pensar em ganhar. Pode ser que vindo esta vitória a sequencia venha dar um rumo melhor aostricolores.

Fato estranho aconteceu na semana quando o atacante, Giancarlo, que já havia posado com a camisa do Coritiba, de repente vê as coisas se complicarem. Seu procurador, o emprésário Amaral, disse que foi desrespeitado pelo dessconhecido gerente do Alviverde, cidadão, Anderson Borges, seria esse seu nome, que colocou dúvida no procedimento da vinda do seu jogador ao clube, dando a entender que o rapaz pudesse ter uma problema físico. Uma aberração. Não duvido de mais nada , afinal, o Coritiba só se extreplou com esses pseudos profissionais de araque.

Quanto ao Coritiba, missão duríssima hoje lá na Vila Belmiro, a mais famosa do mundo, ao enfrentar um Santos que no momento tem tido seus problemas. Enfim, como ninguém está jogando muita coisa, tirando o Cruzeiro e o São Paulo, tudo pode acontecer. O técnico Marquinhos, que vem conseguindo dar um melhor equilibrio na equipe, não poderá contar o lateral Norberto. Quem vem bem é o meio campo, Helber, ao lado do Robinho. Zé Love, que enfrentará o time do Peixe, aliás onde teve uma boa passgem, terá o ao seu lado, Elber e Martinuccio, ambos velozes.

Quanto ao Atlético, com queda na produção individual e coletiva, terá amanhã a grande oportunidade de ganhar do Vitoória da Bahia,  que está na zona da degola. Na ultima partida o Furacão teve contra sí o gol do Barcos em cima da hora. Tenho certeza que a galera vai a Arena empurrar o time para a soma dos 3 potnos. Alias, está na hora de ganhar,  pois, as equipes que estão embaixo na tabela estão crescendo.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.