Espírito esportivo.

27 abril, 2017 às 14:37  |  por Capitão Hidalgo

Depois de muitos anos, chegou alguém com espírito esportivo e de empreendedorismo, ao olhar com carinho o Ginásio Almir Nelson de Almeida,  a única praça esportiva que em priscas eras reunia muitos eventos. Estou falando do Deputado Estadual, hoje na condição de Secretário Estadual do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício. Ontem, ao visitá-lo, tive a satisfação de sentir seu  entusiasmo  à ponto de  levar-me ao próprio ginásio e notar o excelente resultado da revitalização do Ginásio do Tarumã, e conhecer, também, a Arena Portátil Multiuso, que foi instalada na área externa desse histórico ginásio. Qual não foi minha alegria ver as primeiras atividades com crianças e adolescentes espalhadas e divididas, em quadra, seus treinamentos.

Outra grande novidade foi saber que o técnico campeoníssimo, Bernardinho, que vem desenvolvendo através do Instituto Compartilhar, o Projeto Vôlei em Rede, dando as crianças  a oportunidade de disputarem partidas minivôlei, modalidade adaptada para iniciação esportiva no esporte. Portanto uma parceria séria onde saberemos maiores detalhes nessa próxima sexta feira, dia 28, às 20 horas, num bate-papo com o técnico Bernardinho, o ex-jogador de futebol Alex e o ex-judoca medalhista olímpico Flávio Canto. A inauguração oficial do Tarumá será no sábado, com jogo exibição de ex-atletas do Rexona, time de vôlei que fêz história em Curitiba. Já confirmaram presença jogadoras como Fernanda Venturini, Fofão e Waleskinha, além do próprio Bernardinho

Portanto, entusiasmo é que não falta, ao Secretário Douglas Fabrício, comentando que o esporte precisa de dinheiro, apoio e força. Atitudes como essa , principalmente resgatar o projeto de revitalização do Tarumã,  dar vida ao Vôlei em Rede, e ter a oportunidade de reunir 600 participantes em Curitiba e 2,5 mil em todo o Estado do Paraná, sempre contando com inicitiavas de apoiadores e do Governo do Estado que investiu cerca de R$ 1,4 milhão nessa revitalização.

Outro destaque que motiva ainda mais o atual secretário do esporte e turismo, é a Arena Multíuso. A quadra é montada e não necessita de obras, com isso minimizando a burocracia e agilidade na sua instalação. Uma idéia magnífica, afinal, será instalada em diversos municípios do estado para atender crianças e adolescentes, impulsionando o esporte local.

Ao meu querido e saudoso amigo, Almir de Almeida, aquêle que desenvolveu há 40 anos atrás o que se comenta hoje, Gestão Esportiva,   testemunho com privilégio de ter trabalhado ao seu lado, principalmente, nas brilhantes conquistas do Coritiba F.C, a certeza que lá nas alturas saberá que seu nome ficará ainda mais visível e indelével na atitude simpática,singela e necessária pela revitalização do ginásio que leva além de tudo o simbolismo de um homem do esporte.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Clássicos nos certames regionais.

24 abril, 2017 às 14:50  |  por Capitão Hidalgo

Nesse campeonato bagunçado, afinal, as últimas rodadas correram mais por intromissão do STJD, que viu um outro conceito de justificar perdas de pontos e escalonamentos de rodadas, está  salvo pelos resultados acontecidos na rodada, de ontem, e com isso teremos no próximo domingo o início da finalíssima entre atleticanos e coxas. Ainda que a rodada vinha chamando atenção mais pela derrota do Coritiba,na cidade de Cianorte, e com o Atlético ganhando por 2×1 em casa,  do  Tubarão, mesmo assimo no final  das contas o Coritiba acabou  ganhando do  Cianorte, em casa, por 3×1, e o Atlético  mesmo que  perdendo o jogo por 2×1, conseguiu reverter a situação nas penalidades máximas ( 5×3).

Para os senhores que estão por fora do problema, alianhado por mim como uma desorganização sem tamanho nessa temporada paranaense, o certo mesmo é que o Paraná Clube foi alijado da competição, justamente o clube,que mais pontos teve na etapa classificatória, por determinação jurídica, quanto pelo envolvimento do Jota Malucelli ao ter colocado o jogador Getterson fora de hora no Boletim Informativo, definido friamente pelo auditores do Rio de Janeiro, haja vista, ter-se o conceito básico do regulamento do próprio certame paranaense, quando sempre deu através do Artigo 15, Paragráfo 3, total condição de jogo ao atacante do Jotinha.

Com isso ficou o time do Londrina, que havia perdido a partida para o Jotinha (3×1) em casa, sendo favorecido de forma inusitada a continuar no certame, aparecendo na quarta posição, lugar esse caracterizado pela excelente campanha do Jota Malucelli. Mesmo assim o time do norte paranaense teve a chance e a desperdiçou na derrota e depois nas penalidades máximas. O Atlético que insistiu teimosamente num tim alternativa ao longo da competição, foi justamente ganhar a chance da disputa do estadual, como disse acima nas penalidades máximas.

Antes que aconteça o ATLETIBA, com datas marcadas para o dia 30/04  e  7/05, teremos na quarta feira um grande acontecimento, afinal, virá por aqui o Mengão, partida essa pela Libertadores de América, praticamente um jogo decisivo às pretensões dos atleticanos. O técnico Paulo Autuori, que bateu de frente com boa parte da imprensa que o exigia colocar sempre em campo seus melhores jogadores, agora, terá que provar que estava certo ao fazer descansar alguns titulares.

Depos dizem que os regionais não valem nada, imaginem, pelo carioca haverá o famoso FlaxFlu; aqui o Atletiba;   para desgosto dos palmeirenses, sanstistas e sãopaulinos, quem vai disputar o Paulistão será o Corinthians x Ponte Preta. Acreditam no sul, está aparecendo o time do Novo Hamburgo para jogar contra o Internacional,  e com isso o Gremio fora do contexto. Bem, nas Minas Gerais, como sempre, Galo x Raposa.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

Jotinha com pique de sair do profissional.

20 abril, 2017 às 10:59  |  por Capitão Hidalgo

Não fosse a pixotada do STJD, para não dizer outra coisa, o Paraná Clube poderia ser considerado a melhor equipe da capital nesse início de temporada de 2017. NO regional, disparou a ponto de conseguir 28 pontos, imagine o segundo com 20, e viu ser prejudicado pela arbitrariedade dos homens ”sérios’ que trafegam no futebol, ao não reconhecerem que o campeonato paranaense tinha suas regras e disposições.  Mesmo, assim,  nada atrapalhou os planos da diretoria, que  em conjunto com a comissão técnica e seus jogadores, sempre olharam seus objetivos à frente, afinal, ainda com calendário à ser disputado, Copa do Brasil e Primeira Liga. Ainda, ontem, em Vila Capanema, vimos um Tricolor que há muito não se via, inflamante ladeado com sua torcida em tirar da frente um poderoso time da Séria A, o Vitória da Bahia. Lá, em Salvador, ganhando por 2×0, e aqui em zero a zero. Hoje, inclusive, direto da CBF, os emparcelamentos das 16 equipes que sobraram para essas oitavas de final. Enquanto espera por esse resultado, serão na verdade mais duas partidas, o Paraná Clube já embolsou mais de 3 milhões de reais. Portanto, vale a pena ter bons resultados.

Quanto ao Atlético que andou brincando de campeonato regional se depara, agora, com um grande problema, pois, terá que segurar a motivação dos jogadores do time do LOndrina. Sem ter um resultado alastrado em números na primeira partida,  bem que poderia ter conseguido não fosse a queda de rendimento no segundo tempo, agora jogará por um empate. O problema não é esse, e sim a tal da Libertadores de América, afinal, jogará na próxima quarta feira, contra o Flamengo, onde terá que ganhar o jogo. Duas partidas  complicadíssimas 

Outro que andou se estrepando na rodada passada foi o Coritiba, sobretudo, por não ter jogado nada na cidade de Cianorte. Também, correrá um sério risco de não chegar à final, pois, vindo de uma derrota (1×0) se não ganhar, em casa, no domingo desse bom time do interior, a casa pode cair. Em se tratando da equipe que está jogando nessa temporada, meus amigos, vai que a fé te empurra.

Queiram ou não, quando uma equipe tem desejo de se retirar do mundo do futebol, é o caso do Jota Malucelli, no mínimo é lamentável, principalmente, esse clube, que misteriosamente foi torpedeado no sub-mundo do futebol, determinado por erros jurídicos esportivos. E o que mais se lamenta é que o JOtinha vinha esse ano à busca do título paranaense. Já havia mostrado sua competência em cima da dupla ATLETIBA, chegando a uma classificação com muita facilidade, pois, indo à cidade de Londrina  ganhou com autoridade do time do Tubarão por 3×1. Claro, com isso, estaria hoje na briga com os maiorais do paranaense. Ceifado sem dó e piedade por “auditores mandrakes” do Rio, sem ter o devido apoio da sua Federação, onde o próprio Pleno da entidade lhe havia dado ganho de causa, andu perdendo na consequência 16 pontos, o colocando no próximo ano na segunda divisão.

Já definido na Série D, dessa temporada/2017, veio sua diretoria expôr as consequências dessa pena em suas várias considerações ao enviar um manifesto a todas às areas esportivas, inclusive a imprensa, sua retirada nesse ano de suas participações. Diria, pela mágoa dos seus dirigentes, que o Jota Malucelli está a pique de sair do futebol profissional. É mais um ingerência sem tamanho nesse futebol desqualificado em suas administrações, regional e nacional.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Sem definição à final do campeonato.

17 abril, 2017 às 09:03  |  por Capitão Hidalgo

Só não foi mais festejada a vitória do Paraná Clube sôbre o bom time do Vitória/Bahia( 2×0), porque o final de semana tivemos a celebração do dia da Pascóa, e outros jogos que estavam programados em nosso estadual. Depois de sair do paranaense, um absurdo que fizeram com o regulamento e prejudicando totalmente o Tricolor da Vila, a equipe paranista terá nessa proxima quarta feira, com o jogo de retorno, a grande oportunidade de despachar o time baiano e entrar em outra fase mais aguda dessa Copa do Brasil. Ainda esperando por uma decisão mais imperativa do Supremo Esportivo, terá ainda a equipe de Vila Capanema a possibilidade de sequência pela Primeira Liga, bastando para isso um empate ou que uma equipe ganhe por contagem mínima,  o jogo será entre o Figueirense e Avaí. A fase é boa.

Com favas contadas bem que a dupla ATLETIBA já estava dando ares de uma decisão no Campeonato Paranaense. Mas, como sempre há um porém, a derrota do Coritiba(1×0), em Cianorte, precipitou uma análise mais profunda quanto a qualidade da equipe e, prinicpalmente, com a necessidade de fazer mais gols no jogo de volta. É impressionante, falar do Verdão Paranaense é lembrar dessa péssima diretoria, pois, o time não engrena de jeito algum. Fico a imaginar se está passando por  dificuldades nesse certame paranaense, que é na verdade de fraca qualidade técnica, como será jogar, a Série A, desse ano. Sem nenhum carisma a atual direção do clube, acho que só pensando entregar o bastão no final da temporada, vai levando como pode  os destinos da agremiação, que na real é bem fraca, pois, não há nenhuma inspiração para o desporto.

Enquanto isso o Atlético teve na partida de ontem, contra o Londrina a grande chance de despachar o time do norte com um excelente primeiro tempo onde estabeleceu o placar de 2×0. Se pesarmos na balança, ficou barato para o Tubarão, pois, o time atleticano ainda andou perdendo outros gols. Na etapa complementar, após a contusão do grande jogador da partida , o garoto Rosseto, vi cair por terra todo um bom trabalho coletivo. Mesmo que já tivesse perdido o lateral, Jonathan, no início da partida, quem ditava as normas do jogo era o Furacão, e que logo mais à frente perdeu também o atacante Eduardo Silva. Sem poder contar com o atacante, Grafitte, decorativa do espetáculo, a equipe do técnico, Paulo Autuori, começou a perder as ações no jogo, e que foi muito bem interpretado pelo técnico, Tencat, do Londrina, pois, em suas mexidas viu seu time crescer à ponto de fazer um gol. Gol esse que pôe fervura na próxima partida.

Duro de entender, bem que foi avisado, mas, a teimosia canina do técnico atleticano em colocar, variavelmente, jogadores como aternativos, deve ter notado que todo o seu plano traçado devido à Libertadores de América, deve ter lhe trazido consequências desagradáveis, afinal, ver jogadores que não entraram na maratona dos jogos, jogo sim ou não, e um número exagerado de contusões com jogadores no estaleiro, agora, vai ter que buscar um resultado positivo para chegar às finais do paranaense. Fuebol não é para ser inventado.

Com a falta de critério dos auditores que prestaram um desserviço, ao futebol paranaense, ainda se diz por aí que alguma coisa possa estourar novamente, ainda no dia de hoje. Aí seria o fim do poço, afinal, nem data mais teriam os clubes para seguir nessa procisão de descaso e como segue a ditado: “Nada que não esteja ruím que não possa piorar”

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

O circo foi montado. Que triste realidade.

10 abril, 2017 às 09:26  |  por Capitão Hidalgo

Cada vez mais fica cristalizado o circo que foi montado no STJD, a respeito do processo contra o Jota Malucelli, que foi, sumáriamente,  prejudicado por ações estranhas ao ninho. Já na sexta feira passada, o Presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, foi à Federação Paranaense de Futebol e protocolou para o envio ao STJD, em que pedia a necessidade do cumprimento do que havia sido estabelecido por todos os clubes, ou seja o chaveamento muito conhecido em regulamento. Com a retirada do Jotinha, e consequentemente a entrada do Rio Branco, a tabela deveria ser posicionada com o primeiro e o oitavo colocados. A ingerência foi tão grande que até os jogos foram determinados por esse STJD, a casa política para poucos.

Acredito que hoje mesmo o Tricolor da Vila vai espernear, mesmo que o STJD não tenha dado o tal provimento. A tendência é piorar, pois, o que foi relatado pelo Deputado Federal, Evandro Roman, fazendo severas críticas ao comportamento do ex-Procurador do Tribunal, Paulo Schimidt, que andou chegando 3 dias antes, no Rio de Janeiro,  para um convencimento aos auditores, afinal, ele também estava lá para atender seu cliente, o fraquíssimo Toledo. Só para entender é que o deputado paranaense esteve em plenário.

A crítica do Deputado Federal está redigida no Paraná Portal, Cascavel, onde a escrita é de quem não aceita injustiça, e por entender que foi um grande teatro ao prejudicar um Regulamento do Campeonato Paranaense, onde a própria Federação Paranaense,  que precisa ser cobrada pelo erro na inclusão de um artigo ( 15) parágrafo(3), foi desrespeitada por uma Lei maior da CBF. Quer dizer, induziu o erro ao próprio Pleno da entidade que havia dado ganho de causa ao Jotinha. 

Com a quietude dos dirigentes do Atlético Paranaense, afinal, nunca acreditaram nesse campeonato regional, sobretudo por fazerem críticas ao prejuízo financeiro que esse certame oferece, jogou constantemente com times alternativos, e até que foi premiado com o empate em zero contra o Paraná Clube, ganhando com isso uma vaga nas semi-final da temporada.

Se teremos um final de certame, ainda tem lá minhas dúvidas, mas em todo caso nesse quarta feira o Coritiba vai entrar em campo com vaga garantida, afinal, na partida anterior ganhou de 5xo do Cascavel. Ontem, o Londrina que já estava fora do certame voltando pela lambança do campeonato, foi jogar em Paranaguá e ganhou do Rio Branco (1×0), um dos que atrapalharam a sequência do certame. Outro classificado é o Cianorte que empatou em casa (0×0), contra o time do Prudentópolis, pois, já havia vencido seu adversário por 2×0, lá mesmo na cidade de Prudentópolis.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

Petráglia estava com a razão.

7 abril, 2017 às 09:22  |  por Capitão Hidalgo

A que ponto chegou o futebol paranaense. Que está fraco em sua instituição, isso é uma realidade, afinal,  está enormemente classificado como um dos piores da própria história. A questão do Jota Malucelli fugiu às raias da falta de capacidade do gerenciamento federativo. Cansa falar de uma coisa que está amplamente comentada. Quando da interferência do STJD, orgão frio que já cometeu vários erros de interpretação, em outros casos, ao definir o processo na perda dos pontos do time paranaense, sabia de antemão que viria ser instalado uma confusão maior. A verdade é que o campeonato paranaense ruiu em seus propósitos, pois, a finalidade da desportividade foi para o brejo. A ingerência cometida pelo orgão máximo do futebol na área jurídica foi a gota d água para complicar uma coisa que estava estabelecid pelo próprio Regulamento do Campeonato/2017. O assunto BID na esfera nacional é entendido como o fator decisivo para qualquer questiúnculas, só que há um porém, pois, falamos e discutimos o nosso campeonato que determina no Artigo 15, parágrafo 3, uma situação totalmente diferente do estabelecido lá no Rio de Janeiro.

A lambança é tamanha com a definição desse orgão que não deu guarida ao regulamento do paranaense, como se estivessemos falando de um outro campeonato regional, apenando sem mais e nem menos mostrando que ao rasgar e comprometer o nosso campeonato ainda cometendo  ingerência querendo estabelecer suas regras quanto a definição de um time que estava em 9º lugar e  passá-lo no lugar de outra equipe ( Jotinha) que havia terminado em 4ª lugar. O escalanamento define o primeiro contra o oitavo. Outra aberração foi esse tribunal querer interceder e mudar o teor do regulamento estabelecido.

Como não está nem aí o atual presidente da Federação, claro, seus olhares são para as ligas e times suburbanos que definem a gestão política do futebol paranaense, não pense não, que tudo isso não projetará um tiro no pe, afinal, nessa gestão conturbada pela falta de sintonia em seus departamentos, e com a dúvida que terminará tudo azul, não o atinja pela falta de capacidade. Qual a situação do Jota Malucelli, que ontem, emitiu através do seu corpo diretivo não ter aceito essa decisão, após, ter vencido no Pleno da Federação?  Penso que virá mais à frente para tomar uma posição definitiva. Poderá ser uma bomba, pois, a idéia de alguns é entrar na Justiça Comum.

Sem medo de ser desqualificado do futebol, aliás, esse Grupo Malucelli não tem como se preocupar, afinal, é um clube de família, se o fizer fará um grande serviço à moralização desse futebol que está fadado ao insucesso dentro da atual gestão. Agora, quem perder os próximos jogos vai a justiça, portanto se preparem que a lambança será maior. Quem está numa boa é o Atlético, sobretudo, porque seu Presidente de Honra, Petráglia,  nunca comungou com o campeonato regional, a ponto de jogar com times alternativos. Outro feliz da vida é o técnico, Paulo Autuori, que esnobou o que pode o atual campeonato estadual.

Como úlitma notícia o que estava por acontecer com uma tabela esdrúxula para outras motivações processuais, ontem a noite, tudo mudou e agora ninguém sabe se teremos rodada nesse final de semana. Dá para dormir com um barulho desses. Infelizmente essa é a dura realidade. Como disse o atacante, Gladiador Cleber ” Que bagunça é esse paranaense”  . O ditado é quem procura acha. Nesse caso nem GPS resolve.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

 

 

 

Vitória fácil do Coritiba e Jota Malucelli.

3 abril, 2017 às 09:54  |  por Capitão Hidalgo

Com todas as dúvidas sôbre a sequência do Campeonato Paranaense/2017,  que não deveria acontecer quando o Pleno da Federação já havia dado ganho de causa ao Jota Malucelli, essa é uma informação para aqueles que ainda não sabem do assunto inerente ao BID sôbre o jogador Getterson, a rodada foi bem interessante. A começar pelo próprio Jota Malucelli, que foi a cidade de Londrina enfrentar o Tubarão, e deixando de lado um assunto que já foi julgado, passou por cima do time londrinense (3×1) mostrando que anda bem melhor que a temporada passada. Como havia previsto, analisando os jogos em que o time da familia Malucelli jogou e bem contra o Coritiba e Atlético, passei acreditar no elenco do Jotinha com seus bons jogadores, a citar o o meia Thomaz, e os atacantes Getterson, Santiago, Wellington, Jatobá e Jenison. Ainda voltando para o caso que está deixando muito mal o futebol paranaense, parece que a própria Federação faz desdém no assunto ao deixar as coisas acontecerem.

Posso não ter a graduação jurídica a respeito desse processo que deixa na corda bamba a seriedade do nosso futebol, mas, como estive no Pleno na noite do veredícto, fiz questão de enaltecer os auditores pela qualidade exposta, inclusive, nas divergências, no que confesso ter gostado de ter participar, em auditório,  por quase 4 horas. Agora, ninguém em sã consciência pode mexer no  Regulamento do Campeonato Paranaense/2017, quanto ao artigo 15 do parágrafo 3, simplesmente, afirma que o BID do atleta, Getterson, poderia ser confirmado até a 9ª rodada da 1ª fase. Como foi resolvido na 3ª rodada o resultado final é a verdade.

Depois de sofrer diversas críticas pelo erro no seu planejamento, o Atlético, enfim, ganhou (1×0) do Paraná Clube, no paranaense. Jogando em casa com apoio da sua torcida, ontem, com a presença de mais de 25 mil pessoas na Arena, venceu mas, não convenceu, afinal, o resultado foi magro. Em todo casa, agora, jogando na Vila terá que superar as dificuldades que serão muitas, sobretudo, um Tricolor da Vila que joga muito mais como protagonista em seu reduto. Como o Paraná Clube terá um jogo nessa quarta feira contra o ASA de Arapiraca, pela Copa do Brasil, o assunto será estendido logo após esse confronto.

A tabela não foi madrasta ao time do Coritiba, valendo 4ª de final, pois, foi a Cascavel e ganhou do adversário por goleada (5×0). Agora, no final de semana, vai jogar por jogar, e com certeza classificado par as Semifinais do Paranaense. Independentemente, da fragilidade do adversário, a verdade é que o resultado valoriza o momento para outras partidas. Está previsto o Cianorte, hoje a melhor equipe do interior, que venceu fora de casa o time do Prudentópolis(2×0).

Destacava com os companheiros da Rádo CBN 670 de Curitiba, na última sexta feira, sôbre as arbitragens do futebol paranaense. Muitas revelações estão acontecendo nesse departamento, e pelo visto vai bem, pois, ontem mesmo em todos os jogos nada de ruím aconteceu. Tomara que seja uma constante.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

O futebol pune os inventores.

30 março, 2017 às 09:23  |  por Capitão Hidalgo

Nesse começo de semana estive na Paulicéia (São Paulo) para a cobertura do jogo dos selecionados, brasileiro e paraguaio, com meus companheiros da Rádio CBN 670 de Curitiba, oportunidade que tive de comentar a classficação da equipe canarinha para o próximo mundial em 2018/Rússia. Sem nenhum susto, o time do técnico, Tite, mais uma vez esbanjou capacidade ao ganhar (3×0) pela oitava vez consecutiva nessa Eliminatórias da Copa (recorde de um técnico dirigindo o nosso selecionado). Portanto, o que parecia uma situação ruím e preocupante na era do ex-técnico Dunga, onde predominava a tristeza do povo brasileiro, passou a ser muito mais fácil com a competência do atual comandante técnico do selecionado verde-amarelo.  Com um público festivo presente de quase 45 mil torcedores, nas dependências do Estádio Arena Corinthians, e que na verdade foram muito mais para ver a classificação antecipada, nem se preocupou com  apresentação regular, principalmente, porque os jogadores adversários vieram mais para dar pontapés. Sobrou, como sempre, o talento individual do atacante, Neymar Jr, e o espírito coletivo da equipe. Portanto, o selecionado brasileiro é o primeiro na lista de 2018,  claro, além dos russos que são os patrocinadores desse evento.

Quanto ao estádio corinthiano, que foi preparado para a Copa/2014, diria ser um absurdo a área que desapropiaram para essa construção, num  bairro, Itaquera, muito distante do centro paulistano. Pude notar as casas feias que ficaram em pé, principalmente, ao entorno, e muitas pela própria pobreza que se instalou por aquelas bandas (Região Leste de São Paulo). Conversando com amigos da imprensa alguns afirmaram sôbre a grande preocupação de quem anda por lá, principalmente, nos jogos, pois, existem  muitos assaltos. 

Finalmente aconteceu a última rodada de classificação do futebol paranaense. Ufa, já não era sem tempo. A prova  foi a falta de dinheiro para alguns clubes, em especial, do interior, com as equipes do PSTC, Foz do Iguaçu, Toledo e Rio Branco, de Paranagúa. Mesmo os classificados para o “mata mata”,  Cianorte, Prudentópolis, Cascavel, lutam como podem, diferentemente, do Jota Malucelli e Londrina com melhores estruturas.

Quanto aos times da capital, parabenizo o espírito de combatividade do Parana Clube, idealizado por uma boa Comissão Técnica, que levou a sério essa etapa do paranaense, mostrando em números uma diferença enorme dos demais. O Tricolor da Vila chegou ao “Titulo do 1º turno”, com 28 pontos, numa larga vantagem do 2º (Coritiba) c0m 2o pontos. Esse total desinteresse dos atleticanos quanto ao campeonato regional,  só salvo sua continuidade pelo gol oportuno dos parnanguaras ( Rio Branco), mostrou a realidade que em campo sucumbiu mesmo que jogando com seus titulares. A derrota, ontem, para o Tricolor da Vila ( 1×0) mostrou insensatez da diretoria atleticana em permitir seu técnico, aliás, cheio de retóricas, a fazer o que vinha pela cabeça, e deu no que deu. Sempre alardeando que estava na Libertadores de América e que o regional só estava valendo par colocar os garotos da base, não pode ser misturado por sua teimosia canina de achar-se dono da cocada preta.

Tendo mais sorte que juízo, o técnico, Autuori, buscará agora no “mata-mata”outros resultados com mais humildade, pois, quase viu o erro construído por convicção  que não o levou a lugar algum. Como sempre o futebol pune os inventores.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua historia. 

 

 

É o Tite e fim de papo.

24 março, 2017 às 11:25  |  por Capitão Hidalgo

Resposta do técnico brasileiro,  Tite, após o resultado de 4×1, ainda nos vestiários, sôbre a equipe canarinha contra a Celeste Olímpica, em pleno Estádio Centenário: ” Vitória histórica, sim, mas não pela goleada. Isso reflete a importância do jogo onde a equipe brasileira jogou contra tudo que poderia ser considerado como adversário, principalmente, o famoso caldeirão”Centenário” e a poderosa torcida uruguaia . Claro, que a própria tradição desse clássico, muitos ainda se lembram daquele resultado de 1950, quanto o time brasileiro dirigido pelo técnico,  Flavio Costa, veio a perder num Maracanã totalmente lotado, um título mundial. Mas, ontem, a equipe mesmo tomando o gol uruguaio, isso logo aos 4′,  através de penalidade chutado pelo atacante, CAvani, nem isso tirou a tranquilidade do selecionado nacional. 

No comando do técnico, Tite, como essa foi a primeira partida que saiu atrás do resultado, afinal, ficou a expectativa sôbre a reação do elenco brasileiro. A coisa foi se ajeitando com muito toque de bola, aliás a posse de bola foi de 77%, uma consciência prática em campo, e a exuberância desse jogador, Neymar, que fêz mudar o panorama da partida. Dribles desconcertantes, rapidez no embalo à busca do gol adversário, foi o chamariz para quebrar qualquer tipo de marcação. Foi aí que surgiu o gol do meia, Paulinho, que de fora da área estilingou empatando o jogo já aos 18 de partida. Contudo, foi no 2º tempo, com uma melhor distribuição de jogo ao “ponta”, Felipe Coutinho, com a colaboração do atacante Firmino, que Paulinho mais uma vez, isso aos 6′,  fêz aquêle que seria o gol da vitória.

Na verdade não parou por aí, pois, o melhor viria acontecer. Com o desespero dos jogadores uruguaios que abandonaram totalmente o significado de conjunto na marcação no meio campo, bastou um chutão do zagueiro, Miranda, para pegar em velocidade Neymar, que atropelou na corrida os zagueiros e na saida do goleito, Martim, tocou por cima, com aquela categoria. Gol de craque. Um pouco mais à frente, no desencontro do adversário, ainda veio o 4º gol, atráves de Paulinho, este numa noite especial. Ouvindo o técnico, Oscar Tabarez, que está no comando uns 10 anos da equipe uruguaia, disse que o selecionado brasileiro está em outra órbita, e que Neymar, está jogando demais e que para marcá-lo só atirando uma rede.

Com isso, a percepção da torcida brasileira é que a classificação já está garantida. Pudera, o selecionado brasileiro, agora, tendo 30 pontos vê bem atrás e e em 2ª lugar, Uruguai, somando 23 pontos. Fatando 5 rodadas, firmo o conceito já escrito dias atrás sôbre a classificação antecipada da equipe brasileira ao mundial. O próximo compromisso brasileiro será dia 28/03 (terça Feira), em São Paulo, no campo Arena Itaquerão, frente aos paraguaios.

De tudo isso, Tite, desmistifica sôbre a qualidade do técnico de futebol. Porque? Pegar um rabo de foguete, afinal, o país estava triste com as performances do time nas mãos do ex- técnico Dunga, chega, chegando e em sete jogos, ganha, simplesmente as 7 partidas. Portanto, quando um profissional têm qualidade no que faz a coisa flutua. Fica fácil aos olhos dos outros. Não é uma verdade?  Então, vamos aguardar o Mundial na Rússia/2018. 

Lember-que: O melhor da vida é sua história.

Brasil rumo a Rússia/2018.

21 março, 2017 às 09:30  |  por Capitão Hidalgo

 Aproximando da parte final do paranaense, ainda faltando 3 rodadas, muita coisa já pode ser considerada. Por exemplo, a fragilidade das equipes do interior que continuam se debatendo com problemas financeiros. Com o pouco dinheiro ainda lutam por situações melhores, mas, poucos na verdade se salvam dessa debacle. As performances dos times do PSTC, Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, são tristonhas. Sem base a nada jogam por jogar, diria, naquela teimosia canina. Nada de útil para o nosso futebol. Subindo um degrau, o time do Cianorte, assim como Rio Branco de Paranaguá, podem pelo menos chegarem a zona do mata-mata. Agora, diferentemente, está o Jota Malucelli, pois, tendo uma melhor estrutura, hoje na vice-liderança, vai para outra etapa do certame com boas possibilidades. A frente o time Londrina, mesmo que mostre um ano com desacertos e preocupações, ainda é o melhor do interior. A conclusão é que pelo andar da carruagem o título dessa temporada ficará na capital.

Com isso há um prenúncio de bons jogos nesse meio de semana. A começar por J.Malucelli x Atlético, partida que será realizada amanhã a noite, no Estádio Janguitão, tendo logo em seguida em campo o Tricolor da Vila, em Londrina, contra o Tubarão. Já o Coritiba, na 5ª feira, contra o fraco time do PSTC.  Como na rodada anterior as equipes da capital ganharam, e bem, vamos aguardar por essa rodada.

A volta do selecionado nacional brasileiro de futebol é o chamariz da semana. Lá, em Montevideo, com certeza a coisa vai pegar. Todos podem até imaginar, mas, tem sido uma tônica quando enfrentamos, a Celeste Olímíca, que tradicionalmente corre atrás dos seus objetivos. Sem esquecer que o Uruguai está na vice-liderança, o que se ouve falar é que o empate será muito bom para os dois selecionados. O técnico brasileiro, Tite, que está invicto desde que chegou sentirá a “guerra” dos hermanos. Depois, no dia 28/03, uma terça feira, direto do Itaquerão contra o selecionado paraguaio, espero que a nossa seleção carimbe o passaporte para mais uma Copa do Mundo.

Falando com o bom amigo, J.B.Telles, uma figura importante na comunicação de Santa Catarina, onde já fêz de tudo no rádio, televisão e jornal, com sua experiência e amabilidade atendendo a imprensa esportiva nos jogos internacionais, principalmente,  dentro do nosso continente, afirmou que as credenciais para os profissionais da imprensa já foram esgotadas. Estarei nessa , pois, desde às 17 horas, já no programa CBN Esportes-670 AM Curitiba,  falando ao lado do Edemar Annuseck, Roberto Hinça, Osires Nadal e Marquinhos Souto, marcando a devida presença num jogo que tem uma conotação especial, onde garantirá mais uma presença, em um Mundial de Futebol, do futebol brasileiro.

Que o jogador Kazin não iria dar certo no Corinthians era um fato mais do que perceptível. Quem viu esse rapaz jogar pelo Coritiba sabe do que estou falando. Agora, que o Timão do Parque São Jorge não pagasse a conta, bem, aí tem outro significado. Contrataram o rapaz num impulso que até a diretoria verdão paranaense estranhou. Como o dinheiro anda curto no Coritiba, vem aí mais uma ação contra o Cortinthians, que deve muito na construção do “seu” estádio.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.