Coritiba a um passo da tragédia.

27 novembro, 2017 às 08:11  |  por Capitão Hidalgo

Bem que o time do Coritiba poderia ter resolvido sua situação, ontem, justamente em casa contra o irregular time são-paulino, que veio atuar com um time cheio de reservas. Desde o começo da partida dava para notar a instabilidade tática e técnica da equipe, até porque o Tricolor do Morumbi, mandou o tempo todo na meia cancha, empurrando com a maior facilidade o time alviverde para dentro da sua defesa. A verdade é que o time do técnico, Marcelo Oliveira, não conseguia concatenar 3 toques na bola, praticando um bumba-meu-boi de maneira grotesca  e permanente. A salvação deste 1º tempo. foi quando numa bola alçada dentro da grande área, do São Paulo, o meia Thiago Real tocou a mão na bola e o “vigia, aquele cara que fica atrás do gol, inverteu os papéis ao dar uma informação errada ao árbitro, Daronco, que acabou determinando uma penalidade máxima. Gol do Coritiba na penalidade bem batida pelo goleiro, Wilson, e o resultado de 1×0 mostrando um placar indefinido para o 2ª tempo. Dizendo a pura verdade esse gol caiu no colo do Coxa.

Tudo bem para o 2º tempo? Não, pois, foi tudo mal.  A impressionante falta de qualidade Coxa e com a mostra flagrante da desequilíbrio técnico, proporcionou a recuperação no placar a favor do time são-paulino, ao aproveitar em duas bolas paradas 2 gols de cabeça dentro da área alviverde. Isso já estava no roteiro dos comentários que fazia na cabine da Rádio CBN AM-670, ao lado do locutor, Edemar Annuseck e do repórter, Osires Nadal, O que levava a essa conclusão é que o time não nos dava nenhuma segurança de bom futebol. Portanto, agora, é ir para a cidade de Chapecó, na conclusão que se perder, novamente, irá para a 2ª Divisão, o que seria uma grande tragédia.

Jogos finais como o do Santos x Avaí; Sport x Corinthians e Vitória x Flamengo, vão também definir mais duas equipes ao descenso. Fora do certame, a Ponte Preta e o Atlético Goianiense. Portanto, 4 equipes na degola, Coritiba, Avaí, Vitória e Sport. Qualquer tropeço, tchau.

E o Atlético, diria, também, que está uma “gracinha”. Parece que ninguém cobra nada. Contando com uma das melhores estruturas do futebol brasileiro não consegue se aprumar. Aliás, isso foi o ano todo, afinal, nunca se soube quem mandasse no time e a qualquer derrota nada de novo se estabelecia. Com uma comissão técnica que deixou a desejar algum tempo, tratando a tudo e a todos como serviçais, foram buscar um desconhecido, em Portugal, de nome, Fabiano Soares, que chega ao ridículo com suas explicações sem eiras e beiras. Lamentável final de ano atleticano, sobretudo, por ter disputado e perdido tudo, ficando na premissa de  assegurar seu lugar ao sol na 1ª Divisão de 2018.

Concordo com aqueles que disseram que ainda bem que o Paraná Clube deu aos desportistas da cidade uma grande alegria na sua volta a Divisão Maior do Futebol Brasileiro. Esse encanto que levou mais de 37 mil torcedores felizes ao Estádio Couto Pereira no jogo de despedida da 2ª  Divisão contra o time do Boa Esporte.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua his´toria.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>