Arquivo mensais:setembro 2011

Disputa por audiência.

30 setembro, 2011 às 08:53  |  por Capitão Hidalgo

A convite do Dr. Jamal, figura simpática de origem árabe, além das suas atribuições é Conselheiro do Coritiba, estive em sua residência assim como outros perrsonagens da historia do Clube, para um verdadeiro ágape de tirar o chapéu. Claro, o assunto versou em cima do momento do Verdão no plano técnico e administrativo, pois, estavam entre outros o Presidente do Conselho Deliberativo Omar Ackel, o Vice Diretor do Grupo Gestor Vilson Ribeiro de Andrade, os mais veteranos Utrabo e Belotti, Dante Milarch e o amigão Dr.Divanil Cabrini, companheiro da década de 70 no clube.  Valeu pela cortesia e descontração da conversa.

 Briga interessante pela audiência local, SBT e RIC,  fizeram com que os dirigentes dos canais fizessem algumas mexidas com indas e vindas de profissionais na área do jornalismo policial. O radialista e Deputado Gilberto Ribeiro, que havia deixado a RIC no começo do ano, voltou correndo para a tela, devido a saída do Paulo Roberto Galo que chegou para a Rede Massa. O que mais valorizo é a disposição dos homens da TV em olharem mais para os profissionais da cidade. Quem vai levar vantagem nessa briga é a  Rede Massa, pois, no meio disso está o Show de Bola com grande audiência.

Soube por amigos, noticia de cocheira, que a tristeza do Presidente Marcos Malucelli é muito grande a ponto do momento de deixar o clube nunca mais passar pela Rua Buenos Aires. Na verdade, para muitos o futebol é uma coisa apaixonante, só para quem está fora da situação, pois, do contrário ele machuca muito. Imagino o prejuízo do atual mandatário rubro negro, que é advogado como profissão, as dificuldades que vem tendo na condição particular.

Passei boa parte da manhã, de ontem, conversando com o Roney, Diretor do Jornal o Estado e  criador desta  página de sucesso na internet  que é o Portal BEM PARANÁ, sobre as perspectivas da comunicação moderna que vivemos intensamente. Sempre com olhares a frente do seu tempo, grande estudioso da matéria, é sempre interessante falar com quem entende do assunto. Valeu Roney.

Já deu para notar que esta disputa do Sulamericano, que começou ontem para os times brasileiros,  é um enorme impecilho misturado com os jogos do Campeonato Brasileiro. Diria, já que é asssim, está aí uma grande oportunidade dos clubes disputarem esses jogos com reservas e  jogadores da categoria de base.

Até a próxima.

Lucas e Neymar resolveram.

29 setembro, 2011 às 06:53  |  por Capitão Hidalgo

Finalmente o técnico Mano Menezes voltou a sorrir, depois da boa partida que o selecionado brasileiro realizou, ontem em Belém do Pará, frente ao sempre terrível adversário, Argentina, que mostrou a necessidade de se utilizar no futuro dos profissionais que jogam fora do seu país, diferentemente  da  equipe brasileira. Foi notório a diferença dos jogadores das duas seleções que atuam em seus países. O resultado final do jogo com vitória brasileira por 2×0, gols de Lucas e Neymar,  duas das grandes promessas para 2014, foram momentos brilhantes do jogo. A construção da jogada que começou na defesa no gol de Lucas, que partiu do  meio do campo até a frente do goleiro argentino, foi digno de grande nota. O mesmo com o 2º gol, autoria do Neymar, jogada do bom estreante, Cortes, que serviu Diego Souza que de pé esquerdo colocou a bola na pequena área da Argentina para o garoto do Santos completar o placar. 

Penso, assim como muitos cronistas esportivos, que deva o tecnico Menezes, agora sim, iniciar por esse jogo uma construção de um time de futebol. Acho que é chegado o momento de não fazer mais modificações para as futuras convocações e criar dentro de si este convencimento. Mais alguns amistosos foram marcadas, Costa Rica e México, e com isso vamos aguardar  pelas próximas definições.

Sempre fui um fã ardoroso de jogadores criados nas bases, pois, além da alma e a juventude que colocam em campo a serviço do clube vem sem os vícios daqueles de mais rodagens. Para isso, é necessário os técnicos dos times profissionais terem o peito e conceito para colocarem em campo. Desde a época do Alex, aliás, briguei até com técnicos por esse rapaz, passando por diversos que deixaram um bom dinheiro aos seus clubes, vendo agora outro bom exemplo com o garoto, Luccas Claro, zagueiro de boa estatura que vem dando conta do recado com a  camisa titular do Coritiba. Pois bem. Ontem, a notícia da sua convocação pelo Ney Franco, Coordenador e Técnico das Seleções de Base do Brasil, para os Jogos Panamericanos de Guadalajara.

Com os olhos voltados para o terreno onde se localiza o “mostrengo” Estádio Pinheirão, os atuais dirigentes do Coritiba se dividem quanto a necessidade de se ouvirem os sócios, pelo menos foi o que deu a entender, com o comentário do Presidente do Deliberativo, Omar Ackel, tendo a contrariedade do Conselho Diretor, Jair Cirino e Vilson Ribeiro de Andrade. A verdade é que o cartão postal do local onde está a história do clube, Estádio Couto Pereira, é carregado de sentimento. Não questiono o modernismo necessário se for para o bem da nação alviverde.

Tenho ouvido que apostas estão sendo feitas quanto aos destinos do Atlético, Paraná Clube e Coritiba nesta temporada de 2011. O que dizem é que nem o Coritiba irá a Libertadores de América, como o Paraná Clube ficará na 2ª Divisão e o Atlético Paranaense caindo de divisão. Será que não haverá mudança neste comportamento?

Até a próxima.

A boa política do Romário.

28 setembro, 2011 às 09:09  |  por Capitão Hidalgo

Quem diria que aquele “baixinho” marrento se daria bem na política? Investido na condição de Deputado Federal, Romário, vem dando sua contribuição fazendo críticas pontuais neste encaminhamento de gastos para a realização da Copa do Mundo, aqui em nosso país. Demonstrando a mesma firmeza quando chegava a frente do gol e conferia, tenho certeza que muitos devem estar satisfeitos com sua performance. Claro, que atrás disso também, existe o aborrecimento de não ter ido ao Mundial da Coréia/Japão, onde teve afirmação do Presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que teria sua convocação. Por algum motivo, Felipão, não deu coro as manifestações que vinham na frente do hotel, de torcedores que exigiam a presença do consagrado jogador.

Aliás, recordo bem, estando presente no Hotel em São Conrado para a devida cobertura ao lado do companheiro, Roberto Caetano, acreditava que pelo movimento da imprensa carioca, dificílmente os dirigentes da Confederação deixariam Romário de fora. Isso, como os senhores conhecem a história, não aconteceu. Já vivendo esse Mundialde 2002, notava na cidade de Ulsan/Coréia, nos primeiros treinamentos a continuidade no assunto Romário. Com muito tato e inteligência, Felipão após os treinos, se juntava com a imprensa brasileira presente e de forma descontraída, tocava de leve sobre a boa formação que intensificava no elenco, até para ouvir alguns questionamentos. Outra situação aconteceu, também, o volante Emerson, que se contudiu num dos treinos quando brincava de goleiro. Quem trazer? A notícia da convocação do Ricardinho, foi outro momento delicado, já que todos esperavam pelo paranaense Alex.

Com tudo isso, é que se formou a Família Scolari, onde a comissão técnica soube levar os assuntos com sabedoria no dia a dia, e claro, se aproveitamento das vitórias. Como acho o assunto pertinente, com relação a uma confiabilidade do técnico atual, Mano Menezes, sabe ele que jogará sua sorte nesta partida contra o selecionado da Argentina em Belém do Pará, espero que dúvidas não aconteçam para que não haja nenhum atrapalho à posteriori.  

O goleiro Marcos, que tem sua vida misturada com o Palmeiras, já em final de carreira, teve a idéia de montar uma academia de recuperação a particulares como também para atendimento a atletas profissionais ou não, que não tenham condições de pagarem suas recuperações. Bonita atitude do São Marcos, que ao longo de sua carreira sempre demonstrou muita humildade a serviço do futebol brasileiro.

Para finalizar esta coluna, o enfrentamento do Presidente do Atlético, Marcos Malucelli, que reunido com a imprensa foi de forma pensada dizendo dos erros acontecidos em sua gestão e como última prova desse desconforto vai estar, a partir de agora, presente em todos os momentos da equipe na tentativa de recuperação. Será tarde demais?

Até a próxima.

Tapetão.

27 setembro, 2011 às 07:51  |  por Capitão Hidalgo

Nunca esqueci dos mandamentos da disciplina que leva uma partida oficial, independentemente da categoria, dentro de certames estabelecidos pelas Federações . Como iniciei jogando futebol em campeonatos, infantil, juvenil e aspirante, tinha-se na época uma carteira (documento de inscrição) para ser mostrado ao representante da partida. O cuidado era tanto que se por ventura houvesse um esquecimento de um documento, tal atleta não entraria em campo por que sabia-se de antemão, que sanções seriam impostas e  pontos seriam perdidos.  Como sou um curioso nas leis esportivas no pé da letra, o meu único conhecimento é o que aprendi na prática.  Portanto, esse caso do Rio Branco de Paranaguá e o Paraná Clube que entra nesse caso como interessado, já que este caiu nas quatro linhas, é o fato que comentei acima, por mais que se tente argumentar com defesa, a verdade é que existiu irregularidade na condução do atleta ir a campo.

Ficarei no assunto até seu final, muito mais, porque a defesa do time riobranquista está nas mãos do melhor jurídico esportivo do Brasil, Dr. Domingos Moro, que ontem mesmo no Tribunal da Federação Paranaense, colocou sua sapiência e facilidade de locução, quando sentiu a tentativa de ser alijado de sua defesa. Ao Perder por 4×2, seu questionamento não vai parar, pois, vai levar o assunto ao Superior no Rio de Janeiro. Se sair dessa irei comprar um medalha, pois, até jurisprudência foi encontrada para favorecer o recurso dos advogados do Tricolor da Vila . A briga é boa.

Estou empolgado com as manifestações das pessoas quanto ao 1º Encontro da Confraria ”Os Amigos da Bola”. Reitero o convite para 2ª feira próxima às 19,30 no Restaurante Cascatinha em Santa Felicidade. Não há nenhum regulamento exposto, afinal, o único interesse é estreitar mais nossas amizades. E só aparecer.Vai ser legal.

Ainda tem time que está correndo atrás de técnico. É ou não é uma barbaridade. Acho que o futebol brasileiro deveria estudar uma maneira para fugir desta falta de planejamento, afinal, fica caro para tudo mundo. Dia desses, ouvindo um profissional esportivo do rádio, achei interessante suas ponderãções, dando a ideia de que o técnico ao ser demitido de determinada equipe, continuará recebendo seu salário, sem poder trabalhar em outro canto, até o final do seu contrato. A não ser que seja por outra divisão. Com isso não veríamos tantas trocas no mercado. Quando aqui esteve o Cruzeiro para jogar contra o Coritiba, estranhei que o técnico fosse um interino do clube, num momento de baixa do time. Agora, correram atrás do Vagner Mancini, que há bem pouco esteve no Ceará. Nao é de  acreditar nesses péssimos dirigentes.

A estratégia do Presidente da CBF, Ricardo Teixeira, sempre foi essa de angariar simpatia levando o selecionado brasileiro jogar em cantos desprotegidos pela falta de melhor estrutura clubística. É o tal do voto que se conquista aos coisas. Como jogar nesse momento em praças importantes do país é pedir para o time tomar vaia do povão, então vamos para Belém do Pará, nesse jogo contra a equipe da Argentina.

Até a próxima.

Coritiba um time pijama.

26 setembro, 2011 às 08:56  |  por Capitão Hidalgo

Não é de acreditar, mas o Coritiba continua na mesma quando joga fora de casa. Para quem assiste  a equipe atuar no Estádio Couto Pereira o que vemos é  um que time que se agiganta em cima dos adversários,sendo totalmente diferente  quando atua fora de casa. É só sair de casa e pronto, é perder. Como uma torcida pode esperar uma classificação à uma Libertadores de América se em 12 jogos somente ganhou duas fora de casa. É lamentável. O negócio é torcer para o time do Vasco da Gama continuar na frente do Brasileirão, ontem inclusive, ganhou de goleada do Cruzeiro jogando no interior das Minas Gerais. Para aqueles que não sabem, sendo campeão brasileiro o time da Colina abrirá brecha para o Verdão que foi vice-campeão da Copa do Brasil.

Depois de estar por duas temporadas(87 e 91) comentando Fórmula 1 ,  justamente nos anos em que o Piquet e Senna foram campeões, passei a gostar do automobilismo e, principalmente, desta modalidade. Como vi pilotar excelentes profissionais, Alain Prost, Niki Lauda, François Cevert, Nigel Mansell, Schumaker, além claro, dos nossos brasileiros, também não posso, como o próprio narrador Galvão Bueno da Tv.Globo,  valorizar o inglês, Lewis Hamilton, com seu procedimento nas pistas. Parece que o cara se modifica em tudo. Ontem, mais uma vez, atrapalhou a vida do Felipe Massa, que foi até ele criticá-lo pelo erros que comete nas pistas. Só que o cara não quer ouvir ninguém, nem seu próprio pai, que o largou para outros empresários. Diferentemente do seu compatriota, Jenson Button, piloto que dirige com toda segurança não complicando a vida de ninguém. 

A cada rodada o torcedor paranaense da capital pega sua calculadora para ver se ainda dá para chegar em algum lugar. Na verdade, verdadeira, se olharmos com sinceridade, nem Atlético se salvará da degola indo para a 2ª Divisão, o Coritiba ficando na mesmice e o Paraná Clube sem chegar a 1ª Divisão. Será que estou errado. Confesso que gostaria de estar, afinal, irregularidades é que não estão faltando nas 3 equipes. Que fase ruím minha gente. O duro é que tem pessoas que continuam acreditando. Vai que cola?

Muita gente se manifestando com a idéia da Confraria dos Amigos da Bola. Então, vai aqui mais um convite, para quem possa se interessar, será o primeiro jantar no dia 3 de Outubro (2ª feira) no restaurante Cascatinha. Estarei lá com o Verador Aladim, Dreyer e o locutor esportivo Luis Cláudio, recepcionado a todos para iniciarmos um convívio mais estreito. Leve você quem queira ir, convide os seus mais chegados, pois,  as portas estarão abertas para aquela “velha resenha”. Para que não haja dúvida alguma ,o preço será camarada onde cada um pagará a sua. Tá certo? Para tirar outra dúvida, não tem essa da profissão, o que vai valer mesmo é você.

O goleiro Vanderlei do Coritiba, precisa se esmerar mais, afinal com o crédito que lhe foi dado pela torcida, tem que mostrar mais alma no jogo. Se fizermos uma comparação na partida de ontem, em Fortaleza, o goleiro Fernando Henrique do Ceará, pegou muito e foi um dos grandes destaques do jogo.

Até a próxima.

Até a próxima.

Indisciplina de capitão.

25 setembro, 2011 às 07:12  |  por Capitão Hidalgo

Quando tudo parecia que o Atlético viria a ganhar preciosos 3 pontos, eis que, um penalti contra surgiu e o sonho ficou mais longe de sair desta penúria em que se encontra. Após o jogo, o Fluminense que chegou na verdade ao empate graças a falta máxima, o ambiente não foi de tranquilidade. Aliás, quando uma equipe chega nesse estágo na tábua de classificação que mostra o descenso a cada rodada, o torcedor já vai a campo nervoso. Discutir se foi penalti ou mesmo os 5 minutos que o árbitro empurrou com a barriga, agora Inês é morta. Portanto, a dramaticidade vai continuar com mais 6 jogos em casa. Enquanto isso nos bastidores, uma chapa oposicionista vai se fortalecendo que é a do Mario Celso Petráglia e Bettega, este para o Conselho.

Tomar gols em contra ataques virou mania do time do Santos. Quero acreditar que se jogar dessa maneira contra o Barcelona, no Mundial do Japão, será muito difícil o time praiano levar esse caneco. Olhando para o futebol espanhol, ontem, o Barça ganhou por 5×0 do Atlético de Madrid, com 3 gols do atacante argentino Messi. É mole? Podem até dizer que a falta do Neymar neste jogo de ontem na Vila Belmiro  contra o Figueirense foi sentido, claro que será sempre assim,  só que estou comentando a defesa que é muito fraca quando deixam expostos os zagueiros, Edú Dracena e Durval. Está provado que quando um time joga para frente, no beabá da bola dois zagueiros marcam um só atacante, ou seja um na marcação e outro na sobra. E fim de papo.

A situação do zagueiro e capitão do time corinthiano, Chicão, ficou muito complicada  ao se negar ficar no banco de reservas na partida contra o time do São Paulo. Bem, agora nem isso, pois, o técnico Tite de forma correta tirou-o da concentração deste próximo compromisso. Na verdade,  mas tarde quando parar de jogar futebol, ele vai ter a devida conscientização da necessária participação coletiva e não individual dentro de um clube, ainda mais sendo um capitão de longa data da equipe. Exemplo mal dado, pois, mexeu com o elenco que tem também suas preferências. Agora, já estão dizendo que ele era o dono da resenha. Então, fico a imaginar quando o Ronaldo Fenômeno com toda pompa chegou no Timão. Aí sim, a briga ficou feia pelo prestígio do artilheiro.

Como esse assunto puxa outro, estou bem a caráter para contar um fato acontecido comigo, quando estava capitão do time Alviverde na década de 70. A briga pela titularidade na meia cancha do Coxa(73), era uma parada. Categoria não faltava nos jogadores de bola sadia como Negreiros, Dreyer, Aladim e Bráulio. O diretor de futebol da época, Luis Afonso de Camargo, sempre que podia ”tentava” fazer a cabeça do brilhante técnico Tim em colocar em campo jogadores de sua preferência. Claro que isso nunca influiu no “velho Elba”, pois sempre teve na cabeça o seu time titular. Um determinado jogo no Campeonato Estadual/1973 , contra o fraco time do Umuarama, chegou a mim a informação, através do zagueiro Oberdan, que estaria deixando o time naquela tarde para a entrada do Dreyer, jogador da simpatia do diretor, e que deveria tomar a decisão de deixar a concentração.

O que fiz? Além de ficar disse ao Oberdan que na condição de capitao do time não poderia dar exemplo de indisciplina. Foi o que aconteceu. Por coincidência a equipe mesmo ganhando por 1×0 não jogou bem. Pois bem. Jogo seguinte, semana do clássico ATLETIBA, foram a minha residência dizer que o Tim queria falar comigo. Sendo um homem muito vaidoso , pouco falou a não ser apontar com um giz  num quadro negro de rabisco onde é que eu deveria  jogar. Se foi uma maneira de ver minha reação ficou por aí mesmo. Quanto ao jogo, a minha alegria pela vitória do Coritiba por dois gols a zero e estar  envergando a camisa 5 com a braçadeira de capitão. Coisas da bola.  

Até a próxima.

Piano, piano, se vá lontano.

24 setembro, 2011 às 08:48  |  por Capitão Hidalgo

Analisando rodada a rodada, o resultado que o Paraná Clube obteve ontem em casa contra o vice colocado de certame, Naútico, é para comemorar sim, em que pese faltarem muitos outros jogos para a verdadeira recuperação. O problema maior é que quando a equipe joga fora é aquela desgraça, aliás, não só o Tricolor da Vila,pois, seus adversários da capital fazem o mesmo. Em todo caso, ganhou e é o que basta , com issso o técnico que chegou a bem pouco, Macuglia, começa a ter conhecimento do que tem em seu elenco. Vamos aguardar por outro compromisso.

O atacante Borges, artilheiro neste momento do Brasileirão 2011 com a camisa do Santos, tem mostrado muita alegria com sua convocação. Não se entendia, na verdade, como não tivesse sido chamado para um jogo amistoso do selecionado nacional, afinal, sendo um artilheiro nato num futebol onde a equipe do Mano Menezes está precisando muito, é significativo. Seguidamente o técnico Muricy, que sempre acreditou em seu futebol falou a imprensa sôbre o maneira de jogar do Borges que nasceu para fazer gols. Tomara que tenha a chance devida para mostrar seu real valor.

Quem anda na maré de azar são os jogadores, Adriano, Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano, que permanentemente são frequentadores dos departamentos médicos de seus clubes. O pior tem sido para o Ganso, que de tempos a esta parte ninguém comenta mais sua saída do Santos. Claro, do jeito que fica de chinelinho, sua vida no futebol vai demorar para explodir novamente. Outros que se contundem são Liedson, Fred e Elano.

Já são muitos os comentários sôbre a situação do Atlético nesta temporada, contudo terá hoje mais uma oportunidade para tentar sair dessa areia movediça que se encontra, tendo pela frente o time do Fluminense. Como não há outro caminho de análise, a não ser somar  pontos nesta altura do campeonato, pouco está sendo pensado no esquema tático. Acho até que o lado da performance individual seja no momento muito importante, espero pela lado do técnico, Antonio Lopes, que venha jogar com o que tem de melhor para frente. Na necessidade de ter que ganhar, confesso que escalaria 4 atacantes se movimentando em cima da zaga do time do Abel Braga. Sabe lá o que é um time ter que resolver uma parada defensiva tendo pela frente vários atacantes.Confesso que apostaria nessa atitude, afinal, empatar não valerá para nada.

Estive em todas as transmissões de Coritiba e Ceará nesta temporada.  Incrível, essa será a quarta vez que se enfrentam. Estando em melhor momento, o time alviverde nesta altura do campeonato terá que jogar na mesma medida do que joga em casa. A verdade é que o time do nordeste se perdeu com a saída do técnico Mancini e agora tenta reverter o quadro com Estevam Soares, que  em duas oportunidades já andou perdendo. Como virá para cima, na tentativa de sair do sufoco da tabela, saberá o time do Marcelo Oliveira que deverá tomar seus cuidados e também se aproveitar. Acontecendo uma vitória em Fortaleza,  fico com a certeza de que o Coritiba com mais dois jogos em casa, deva encostar  na zona da Libertadores.

Até a próxima.

Confraria dos Amigos da Bola.

23 setembro, 2011 às 08:58  |  por Capitão Hidalgo

Alegando não estar em boas condições físicas, o advogado Domingos Moro , que defende o  Rio Branco de Paranaguá, não pôde fazer a devida contestação no processo que envolve um determinado jogador( do Rio Branco) que entrou em campo com erros de registro. Os advogados  interessados do Paraná Clube, que em campo caiu para 2ª divisão do futebol paranaense, busca da maneira jurídica interpor a decisão que chegou a ser levado ao Superior Tribunal no Rio de Janeiro, que em não acatando devolveu o processo para ser resolvido pelo próprio Tribunal Paranaense. A causa da dificuldade do Dr.Moro é que  está  com problemas na garganta, consequentemente, sem fala. A sua última defesa a favor do Atlético no caso do dirigente, Alfredo Ibiapina, foi um sucesso, pois, o time atleticano não perdeu mando de jogo. 

Saiu mais uma lista de convocados, agora, para o jogo de volta contra a Argentina em Belém do Pará. Entre os nomes selecionados pelo técnico, Mano Menezes da Seleção Brasileira de Futebol, está o do 4º zagueiro Emerson do Coritiba. Com total justiça, aliás, quantas vezes nos pronunciamos a respeito desse jogador que sem sombra de dúvida é o melhor da posição no país. Fazendo 10 gols na temporada, no Brasileirão tem 4 gols, Emerson se diz feliz pelo acerto de ter vindo jogar no time do Alto da glória.

Cálculos e mais cálculos é o que os torcedores do Furacão estão demonstrando com suas preocupações. Chegar ao cúmulo de achar que o Atlético terá que ganhar 8 jogos em 13 que serão disputados, acho mesmo que o melhor é rezar. Na verdade esse histórico do Atlético já vem de algum tempo, pois, não é de hoje que vem namorando esta perspectiva de cair para a 2ª Divisão. A verdade é que nesses últimos anos vem na luta para não ir ao descenso, mas enquanto isso, na Camara Municpal de Curitiba, o candidato a oposição do clube, Mário Celso Petráglia foi discutir a respeito da construção da Arena. São fatores distintos. O que vocês  acham ?

Depois de algum tempo, encontrei- me com os ex-jogadores, Vereador Aladim Luciano e  o argentino Dreyer. Ao lado também estava o locutor esportivo Luis Cláudio. Na oportunidade o assunto sôbre o futebol é que não faltou, afinal, foram companheiros de clubes que viveram momentos marcantes no campo. O local da prosa o tradicional Restaurante Cascatinha em Santa Felicidade.  Foi tão gostosa a conversa que aderimos a idéia de criarmos uma Confraria para estarmos mais próximos e outros muitos  personagens. O nome já está no papel e será Confraria dos Amigos da Bola.

Já estão convidados, independentemente de clubes, emissoras, dirigentes, médicos, jogadores, advogados, jornalistas, etc,  aqueles que dispuserem de tempo para o dia 3 de Outubro (2ª feira) às 19,30 hrs como sendo o 1º jantar no Cascatinha. De forma democrática, cada um pagando a sua, fica com isso instituído toda a primeira 2ª feira do mês. Estou ansioso para ver muita gente, afinal,  acho que precisamos nesta vida nos encontrarmos mais. Tenho certeza que será legal.

Até a próxima.

Fase do sprint.

22 setembro, 2011 às 09:08  |  por Capitão Hidalgo

Se em outras partidas jogadas no Estádio Couto Pereira, o Coritiba ganhou com muita facilidade para chegar a vitória, ontem pelo menos, precisou usar de outros artifícios como pegada e atitude em cima do Cruzeiro das Alterosas para sair do gramado vencedor (2×1). Com esse resultado o time alcança o 8º lugar, devolvendo novamente uma idéia mais fortalecida ao torcedor de se chegar a uma Libertadores de América. Agora, com 9 pontos atrás do primeiro colocado, e bem menos para o4º lugar, é chegado o momento do sprint e aguentar a marimba. O primeiro passo será ganhar do Ceará na bonita Fortaleza.

Quanto ao Atlético a agonia continua. Parece que as forças estão minadas e não há Cristo que faça mudar esse encaminhamento à uma 2ª Divisão. Acho que é chegado o momento de fazer esse time jogar para frente, esquecendo, de forma definitiva, o lado defensivo, pois, no jogo de ontem em Salvador, o que se viu foi um time jogar atrás  para nada. Menos mal que o América Mineiro perdeu em casa e o Avaí para o Fluminense. Acontece que ao não do time do Bahia viu o adversário se largar para cima da tabela.

Péssima atitude do zagueiro Chicão do Corinthians que ao saber que ficaria no banco de reservas pediu para ficar fora do jogo contra o time do Tricolor do Morumbi. Correta a crítica de todos para esse jogador que não deveria na condiçao de Capitão do time se rebelar contra o técnico, Tite, que prefeiu nesse jogo utilizar  outro profissional. No futebol tem muito disso, quando se fala muito no coletivo mas, que no frigir dos ovos, é uma balela, pois, cada um por si e Deus por todos. Ainda bem que o técnico corinthiano foi educado ao exrtremo para não mandar o rapaz para aquel lugar.

Fiquei muito contente em saber que o Dr. Antonio Loyola, cuja carreira é dedicada ao judiciário, acompanha esta coluna diária. Pessoa de extrema lealdade, conheci Loyola como preparador físico na época áurea do Coritiba na década de 1970, onde formava com outros brilhantes profissionais, Odivonsir Frega , Almir de Almeida e Elba de Pádua Lima (Tim), uma das melhores comissões técnicas de todos os tempos. De extrema educação, sabia com inteligência cuidar das “feras”, aliás, fazer aquele time treinar fisicamente seria uma heresia, pois, todos gostavam mesmo era de jogar futebol. Vai aqui a minha lembrança e a gratidão ao Dr Loyola, quando fui obrigado a fazer uma cirúrgia de menisco e por sua dedicação ia diariamente a minha residência para ralizar treinamentos específicos. Bons tempos aqueles.

Aproveito para fazer um convite a você , permita chamá-lo dessa forma, a um almoço de hoje no Restaurante Cascatinha com pessoas que viveram essa época para aquela “velha” resenha. Papo é que não faltará.

Até a próxima.

Atlético continua na Arena.

21 setembro, 2011 às 08:34  |  por Capitão Hidalgo

Aos alarmistas de plantão ou mesmo aqueles que adotam o autofagismo, que é tão comum na cidade de Curitiba, está aí a decisão do caso do Atlético, muito mais um traque do que uma bomba. O que se esperava do Tribunal de Justiça com penalidades fortes ao diretor, Alfredo Ibiapina, ou mesmo o jogador  Cleber Santana e acima de tudo do clube, nada de excepcional aconteceu. Nenhuma punição trágica, afinal, para quem viveu dentro desse mundo do futebol, lá nas quatro linhas, poderia sim dizer que estavam enganados os que atiraram pedras desnecessárias. Claro, que um dirigente ao entrar em campo para dar de dedo no árbitro, não é o melhor caminho, mas ponha-se no lugar da pessoa que se sinta prejudicado. Com a boa defesa do advogado, Domingos Moro, o Furacão não perderá nenhum mando de jogo, o Cleber Santana só não poderá joga esta partida contra o time do Bahia e o dirigente terá que cumprir 140 dias afastado de sua função.

O intrépido, Jorge Kajuru, conseguiu uma entrevista exclusiva com  ex-goleiro Bruno do Flamengo, sôbre o caso da  Elisa Samudio. Foi em Contagem/Minas Gerais, que teve esta oportunidade para tentar esclarecer o caso. Kajurú, que é contratado pela TV Interativa, disse que saiu dessa entrevista sabendo menos ainda, ao dizer que a dúvida continua num caso de extrema dificuldade para se chegar a verdade.

A situação do técnico Tite no Corinthians nã é nada boa. Depois de um bom ínicio nesta temporada, a equipe baixou de produção, chegando ao ponto se não ganhar hoje do São Paulo, mudanças poderão acontecer. O duro mesmo e que o profissional está assustado com represálias e intimidação a sua familia. A que ponto está chegando o futebol. Por mais que o atual presidente corinthiano, Andres Sanches, diga que o técnico esteja prestigiado a verdade é que o problema se agrava em outros pormenores.

Jogando novamente em seu estádio, o Coritiba entrará em campo esta noite com grandes chances de ganhar do claudicante Cruzeiro das Minas Gerais. Seria bom reforçar  que o futebol mineiro anda em baixa, e um dos pontos maiores desta dificuldade é que vem jogando sempre a 100 quilometros de sua sede, com a necessária construção moderna do Mineirão visando a Copa do Mundo/2014. Se notarem, também, as campanhas do Galo Mineiro e do America é de dar dó.

Quanto a situação do Atlético que jogará  a noite em Salvador, é dizer que em  não ganhandoo seu futuro será sombrio, pois, não dará nem na imaginação uma possível recuperação com a falta de  capacidade do seu atual elenco. Se já não está ganhando casa , o duro golpe que terão seus os torcedores nos próximos compromissos de não poder perder mais, é o que sobrará . Muita emoção a frente. 

Até a próxima.