Mudança radical no comando alviverde.

11 dezembro, 2017 às 08:54  |  por Capitão Hidalgo

Quando posso, principalmente, aos sábados e domingos, participo das conversas com amigos na famosa Boca Maldita, grande reduto de personagens da cidade, que se envolvem em assuntos dos mais variados. Ontem, não foi diferente, sobretudo, comentários a respeito da eleição acontecida no Coritiba F.C , na qual a maioria não sabia a respeito do vencedor desse pleito. Claro, um clube centenário, que sempre teve dirigentes tradicionais em seus departamentos, e que de uns tempos a essa parte partiu para mudanças que considero radicais, ao mudar totalmente sua concepção. Como pesquisa notei que foi uma surpresa para esse grupo de pessoas o nome de Samir Namur (vencedor) que esgrimou com o ‘veterano” João Carlos Vialle e Pedro Castro, outro integrante da nova safra da agremiação.

Quem é esse rapaz? Já ouviram falar dêle? Como ganha uma eleição nesse momento tão crucial do clube? Perguntas das mais variadas ecoaram no centro de Curitiba. De fato estabelece-se uma dúvida até por saber que a nossa cidade tem requisitos de comportamentos dos mais tradicionalistas, afinal, ainda tem gente que diz ser Curitiba uma província. A conversa , então, girou, nessa pessoa, alguns dizendo que o pai dele foi um destacado Desembargador, e êle um professor de Direito na PUC, e que por muito tempo esteve ligado à torcida Império alviverde. Notoriedade dado a ele até chegar a presidente do Conselho Deliberativo, lembre-se na gestão do Rogério Bacellar.

Mesmo com todas as explicações a conversa não parou por aí, pois, veio a maior dúvida saber do potencial desse rapaz sobre conhecimento das entranhas do futebol. Claro, essa pergunta foi endereçada a mim. Com toda convicção respondi, prontamente, não acreditar que tenha conhecimento do grau de dificuldade que existe no futebol, pois, uma coisa é torcer e outra é comandar. Enfim, assim quis o atual conselho de jovens demostrando sua insatisfação pelos últimos fracassos de alguns dirigentes que atuaram sem o mínimo de conceito futebolístico.

Agora é esperar pela nova concepção de trabalho. Sim, sobretudo, tirar um clube de uma dívida contábil de 220 milhões, se organizar para os compromissos em campo ao ter que liberar e contratar jogadores com uma nova comissão técnica. Não é pouco não, meus amigos. Outra coisa será a condução das propostas que envolverão o conselho geral, afinal, com os números auferidos pelas chapas, a conclusão é que a oposição será maioria em plenário, pois a situação terá 61 componentes da chapa nas reuniões e os opositores com 99 personagens.

Foram várias as vezes que afirmei sobre a a maneira errada com a disputa de 3 chapas, e que, naturalmente, seria um pleito pulverizado. Deu no que deu. Outro problema acontecido é que após a divulgação dos números, as duas chapas de oposição, disseram que ao longo da semana vão tentar uma impugnação por entenderem que houve irregularidades.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>