Arquivos da categoria: Geral

Vitória histórica.

25 maio, 2017 às 11:12  |  por Capitão Hidalgo

Que vitória ? Acima de qualquer outro ideia de prognóstico antecipado, afinal, jogar contra uma das melhores equipes do futebol brasileiro, Atlético Mineiro, só mesmo com uma jornada espetacular. Foi isso que aconteceu na noite, de ontem, no Estádio Couto Pereira, quando o Paraná Clube ganhou o jogo válido pela Copa do Brasil por 3 tentos a dois. Vitória essa que dá um significado maior do que se possa pensar, sobretudo, porque ativa os sentimentos dos torcedores que andam bem descrentes, claro, o Tricolor está ausente dos grandes acontecimentos à quase uma década. O jogo foi envolvente do começo ao fim, ao iniciar com o gol do galo mineiro(Elias), e mais a frente com Biteco ao empatar com um chutar de fora da área. (bola parada) enganando o goleiro, Vitor. No, 2º tempo, foi Robinho estabelecer a mudança de placar, para logo em seguida o Tricolor da Vila empatar (2×2). Mas, o melhor estaria por acontecer. Foi quando a figura superlativa do espetáculo, Biteco, girou seu corpo bem distante da grande área e estabelecer o 3º gol. O Couto Pereira veio abaixo.

Portanto, pensar o que vai acontecer na próxima semana, em Belo Horizonte, são outros quinhentos. O importante é dispor essa partida como um paradigma para outras competições. Foi com certeza a melhor partida do ano. No acompanhamento desde o início dessa temporada, os dirigentes e os profissionais da comissão técnica, cuja atuação de Rodrigo Pastana, com um excelente resultado no gerenciamento esportivo, está a permitir uma conotação especial de se imaginar coisas maiores. A única dúvida que pairava foi quando o ex-técnico, Wagner Lopes, pediu para sair atendendo à um convite, e com isso, a necessidade da contratação de um novo profissional. Contudo, Cristian Souza, chegou e está dando conta do recado. Se olharmos bem não é pouco o que Paraná Clube vem conseguido.

Os jogos escalados nesse final de semana, onde Trio de Ferro estará em ação, serão bem interessantes, pois, teremos o Coritiba x  Vitória, lá no Barradão; o Paraná Clube em Caxias do Sul e o Atlético pegando, na Arena, o Flamengo, partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro/2017.

Fazia tempo que não ouvia falar do técnico, Ney Franco, sumido por algum propósito. Em sua volta aos gramados para  exercer sua profissão, foi contratado pelo, Sport Recife, mas, infelizmente, sua carreira não tem sido boa. Ao perder, ontem o título de campeão do Nordeste para o Bahia, foi demitido. Com isso vê distanciar  uma nova chance no futebol. É uma pena por se tratar de um bom profissional.

Já devidamente apresentado o técnico, Eduardo Baptista, começou seu trabalho. O calendário já está exposto à sua frente, Flamengo, no domingo, e Santa Cruz, na quarta feitra, todos em casa. Acho uma boa vantagem começar jogando em seu reduto. Contudo, espera-se que em pouco tempo mude o panorama tático do Furacão.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Atlético inova no comando do futebol.

24 maio, 2017 às 11:51  |  por Capitão Hidalgo

Tenho a certeza que a atitude tomada pelo inquieto Presidente de Honra,  Petráglia, com mudanças no comportamento esportivo do Atlético, possa de certa forma ter sido uma surprêsa, e que a partir de hoje contará com os préstimos do Paulo Autuori, que sai, agora,  da condição de técnico de campo para gerenciar todo o departamento de futebol do clube. Para mim, estava mais do que na cara que isso estaria por acontecer, afinal, quantas não foram as vezes que me pronunciei sobre o alinhamento desse profissional com a diretoria. A aceitação nas perdas de alguns jogadores, como a venda do volante  Ernani; do ponta Fernandes, não esquecendo do atacante, André Lima, e anteriormente do meia, Jadson e do lateral, Eduardo, só para lembrar, como também, outras atitudes como na tentativa de desvalorizar o estadual com a ideia de fixar e criar jogadores alternativos, aliás, isso foi uma constante. Enfim, colocou um biombo entre a sua pretensão e dos seus torcedores para esconder que a real vontade seria estar disputando uma Libertadores de América.

Com um argumento consistente, afinal,  até agora a coisa está andando, sobretudo, porque o Atlético vem subindo os degraus a ponto de chegar com condições de disputar às oitavas de final dessa Libertadores. Como foi de corpo e alma, Paulo Autuori, sempre com um discurso afinado com a diretoria, vem se sustentando que o real valor do clube se estendia à frente nessa disputa internacional.  Convenhamos, também, ter-lhe custado caro largar outras disputas para tentar chegar a esse sonho desejado. Como já foi um vencedor em Libertadores, inclusive, ganhando um título mundial de clubes (São Paulo), seus olhos continuam brilhando com o necessário apoio da diretoria atleticana.

Com a presença da imprensa, ontem, nas dependências do clube, então, a novidade para alguns da contratação de um novo técnico de campo, Eduardo Baptista, que a bem pouco vinha dirigindo o Palmeiras com bom aproveitamento. Falaram Petráglia, Autuori e Eduardo. Tudo bem convencionado. Certo. Petráglia, dizendo-se feliz pela permanência do Autuori com a mudança de gestão de trabalho, Baptista, feliz por ser lembrado depois das circunstâncias que o tiraram do Palmeiras e Autuori explicando e fazendo loas ao comando maior do clube pela extensão do seu trabalho em outra área onde gostaria de começar a trabalhar.

Feito isso, é esperar por uma nova performance coletiva do time, que vem alternando bons e maus momentos nessa temporada, principalmente, nesse início de brasileirão com duas derrotas e tomando oito gols. Para chegar à conclusão dos fatos, será necessário, também, contratações de  melhores jogadores. O lado positivo que deve ser olhado é que o Atlético não terá mais a figura do diretor de futebol, e sim, um profissional gabaritado.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Dinheirama jogado fora na Olimpíada.

23 maio, 2017 às 10:28  |  por Capitão Hidalgo

O ex-goleiro Rogério Ceni, que ao longo do tempo (25 anos), defendeu com competência e ardor o uniforme do Tricolor do Morumbi, ganhando muitos títulos e galardões, consequentemente, batendo todos os tipos de recordes com apresentações( mais de mil jogos) e gols ( quase 150), chega a conclusão que ser técnico é uma tarefa mais difícil. Com toda essa gama de conquistas, e considerado na história do clube como seu maior ídolo, Rogério tem lá suas diferenças com muita gente que o vê antipático. Ainda, ontem, no programa Bem Amigos, mostrou sua contrariedade com a pergunta em relação a atuação do seu jogador, Rodrigo Caio, ao informar o árbitro daquele jogo contra o Corinthians, que o atacante do Timão, JÔ, não havia feita a falta, retirando-se com isso o cartão amarelo. A polêmica foi tão grande que o próprio Rogério foi contra a atuação do seu jogador.

Parte da imprensa, desde seus tempos de jogador, não gostam de suas atitudes. É só entenderem, pois, há 30 dias atrás, ao entrar fulo da vida no vestiário, chutou uma prancheta que foi parar no colo do jogador Cícero. Aí, os de plantão, fizerem a entrega à domicílio sobre sua atitude.

Começou a pipocar notícias à respeito do abandono pós-olimpíada acontecida, em nosso país, com as sedes construídas para o evento que custou um dinheiro fora de propósito. A Vila Olímpica, edificada no Rio de Janeiro está numa situação de chorar com tamanha falta de responsabilidade, o mesmo a dizer do Estádio do Maracanã. Tudo isso provoca ao povo brasileiro uma angústia,  vivendo desde às manhãs à busca de informação nesse processo de jornalismo investigativo, sobretudo, sofrendo ao ouvir e ver desencadear uma ruptura de honestidade no estado brasileiro. A todo momento alguém está indo para a cadeia. A República de Coritiba recebe a toda hora verdadeiros ladrões que se meteram numa fria, e que agora, de forma cínica entram em delações premiadas. Uma vergonha generalizada. Nada que não possa piorar.

Ouvindo o programa CBN Esportes AM 670, acabei sabendo que a família Malaquias é que está patrocinando o jogo do Paraná Clube x Atlético Mineiro, à diretoria do clube. Sem estipular valores, a interpretação à respeito é que no Estádio Couto Pereira a possibilidade de um melhor público poderá render um bom dinheiro. Fico na dúvida, pois, o Galo Mineiro não tem público em Curitiba. Em todo caso vamos aguardar que o torcedor paranista apoie seus jogadores. Essa partida está valendo a Copa do Brasil.

A defesa do goleiro Wanderley, na partida contra o Santos, ainda está sendo comentada pelos torcedores do coxa, afinal, quem tem batido as penalidades tem sido o Kleber, Gladiador.  Por elegância deram a bola para o Alecssandro que estava fazendo sua estréia.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

O início é difícil para todos.

22 maio, 2017 às 11:46  |  por Capitão Hidalgo

Derrotas nunca são bem recebidas, ainda que a caminhada seja muito extensa num campeonato de muitas rodadas (38),que somado às andanças num país continental, a dificuldade é latente.  A experiência é que conduz a interpretação de qualquer análise, cuidando da precipitação antecipada. Contudo, para que se estabeleça regras no objetivo traçado pelos dirigentes, é necessário, também, que a mídia saiba da desigualdade, afinal, pois, é tremendamente impossível  disputar uma temporada com discrepâncias financeiras, e como sempre, mal elaboradas pela CBF e os Grupos de Televisão, pela falta de isonomia.

Com as primeiras rodadas do Brasileirão/2017, sem fazer alarde de alguns resultados, veremos à frente que nesse torneio nacional muitos resultados vão estar fugindo à uma realidade. Dependendo de alguns clube, pois, alguns ainda estão disputando Copa do Brasil, Sulamericana e Libertadores de América, o grau de competitividade é muito maior, sobretudo, porque alguns técnicos ainda não se adaptaram a quem recorrer, dentro seu elenco, por uma melhor formação a essas partidas. Se fala muito em times alternativos. Parece que a cultura para isso ainda não tem dado  certo.

Quanto as equipes da capital, falando o português bem claro, a rodada não foi tão alvissareira. O Paraná Clube, jogando em casa, empatou contra a equipe do Paysandú, enquanto o Coritiba, mesmo que jogando bem não conseguiu um bom resultado vindo a perder para o Santos (1×0), lá em Ulrico Mursa (Vila Belmiro). Quanto ao Atlético, voltando de Santiago com esplêndido resultado, perdeu sua segunda partida neste brasileirão/2017, agora, para o Gremio(2×0).

Com isso ainda não consegui entender o técnico, Paulo Autuori, afinal, o tempo passa e ele continua com sua obstinação de ganhar à Libertadores de América. Desmancha a equipe aqui e acolá, remando em suas convicções, o certo mesmo é que o Furacão continua no torneio. Para ele, Paulo, jogar tudo fora seria tratar a situação com muita incoerência>

Afirmam os críticos que viram a partida de sábado, em Santos, que o ex-goleiro Wanderley (Coritiba)  pegou tudo, inclusive, uma penalidade máxima chutado pelo estreante, Alecsandro,  no final do jogo. Isso é bom sinal, pois, lá na Vila Belmiro não é tão fácil jogar. Acompanhando os comentários, também, cheguei à conclusão pela imagem de televisão, que o gol que deu origem a vitória santista foi irregular.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

A política brasileira é suja.

20 maio, 2017 às 11:38  |  por Capitão Hidalgo

Pelos caminhos da vida a marca implacável é do tempo. Qualquer que seja o assunto momentâneo, se fala nos dias de hoje “pontual”, tem no seu encaminhamento às responsabilidades criadas num histórico de seus personagens. Enquanto passo o tempo tentando explicar assuntos atinentes ao futebol paranaense, passa ao largo, problemas políticos gigantescos em nosso país. A cada dia os absurdos são colocados às claras, e que demonstro o caráter das figuras que estão no poder, enxovalhando o que há de mais sagrado, ou seja, a honestidade. A cada dia,  vivemos mais incrédulos com o amplo noticiário que escancara a realidade que vivemos em nosso país, com verdadeiros ladrões à busca de propinas assaltando empresas na mão grande. Parece que não tem fim as delações. A cada personagem colocado no radar das investigações, aparece o verdadeiro retrato da infidelidade e desonestidade que tomou conta daqueles que exigiam democracia. Seria isso o estofo maior para a roubalheira ?

Passado, o dia das mães, muitas foram as dedicações atreladas a personagem do dia. Recebi uma chamada em meu celular que na verdade expunha o real e verdadeiro significado do teor “MÃE”. Dizia o mesmo : “Uma mulher chamada ANA foi renovar sua carteira de motorista. Pediram-lhe para informar qual era sua profissão. Ele hesitou sem saber como se classificar. O que eu pergunto é se tem algum trabalho, insistiu o funcionário. Claro que tenho um trabalho, exclamou ANA. Sou mãe, disse. O funcionário friamente disse que não considerava mãe um trabalho. Vou então colocar dona de casa. Contudo, lembre-me dessa história até que encontrei-me numa situação idêntica. A pessoa, no entanto, que me atendeu era segura, eficiente, e dona de um título sonante. A pergunta veio de estalo: Qual é a sua ocupação ? Não sei o que me fez dizer isso. As palavras saíram da minha boca, simplesmente: Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, falei à funcionária. Fazendo uma pausa à funcionária fez uma pausa com a caneta no ar e olhou-me como quem diz ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando palavras mais significativas. Aí é que reparei maravilhada como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial. Posso lhe perguntar disse-me ela com  novo interesse: O que faz exatamente ? Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder: – Desenvolvo um programa de longo prazo ( qualquer mãe faz isso ), em laboratório e eno campo experimental ( normalmente eu teria dito dentro e fora de casa ). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi 4 projetos (todas meninas ). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda ). O grau de exigência é a nível de 14 horas por dia ( para não dizer 24). Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária, que acabou de preencher o formulário, levantando-se, e pessoalmente abriu a porta. Quando cheguei em casa com o título da minha carreira erguida fui recebida pela minha equipe: uma com 13 anos, outra com sete, e a outra com 5. Do andar de cima, pude ouvir meu experimento um bebê de 6 meses-testando uma nova tonalidade de voz . Senti-me triunfante. Maternidade…que carreira maravilhosa ! Assim as avós deviam ser chamadas doutora sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas, as bisavós doutoras-executivas-sênior em desenvolvimento infantil, em relações humanas e as tias doutoras assistentes.  Finalizando vai a nossa homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas, companheiras, doutoras na arte de fazer a vida melhor!

( Desculpe o querido leitor, mas, com essas duas matérias acima, diria pontuais, acho que não tenho a necessidade de escrever outras linhas ?

Lembre-que ; O melhor da vida é sua história.

 

 

Flamengo ficou pelo caminho.

18 maio, 2017 às 12:28  |  por Capitão Hidalgo

O Grupo 4 dessa Libertadores, considerado desde o início como o da morte, sobretudo pelos clubes escalados para as 6 partidas, Flamengo, Atlético Paranaense, Universidade do Chile e San Lorenzo de Almagro, foi mesmo espetacular. Imaginar que o time argentino começou essa temporada tomando 4 gols do time do Flamengo na estréia, não esqueçam que os jogadores estavam em greve, e na partida seguinte voltando a perder para Atlético(1×0) mesmo que jogando em casa. E foi dessa maneira que o grupo alternou vitórias, empates e derrotas. Portanto, quem acompanhou as 4 equipes nessa última rodada, San Lorenzo x Flamengo e Universidade x Atlético, devem ter se emocionado, principalmente nos minutos finais. A verdade é que faltavam menos de 5 minutos para o final, e estavam fora das oitavas o San Lorenzo e o Atlético. Em segundos a coisa mudou quando, Carlos Alberto, o meia atleticano fêz o 3 gol e o Mengo acabou tomando o gol no apagar das luzes. Sensacional.

Ouvindo atentamente os companheiros da Rádio CBN AM 670 e vendo o jogo do Flamengo pela TV contra os argentinos, posso dizer que em algum momento joguei a toalha, pois, o Furacão que havia virado o placar em 2×1, tomou um gol de fora da área do time chileno, tudo para  ficar fora da competição e o Mengão sustentando um empate contra os argentinos. Num passe de mágica sai o gol dos atleticanos e o Mengão perdendo em cima da hora. Emoções que só o futebol exerce aos seus desportistas.

Não poderia ser diferente o efeito e o significado que essa partida deu ao elenco atleticano, afinal, vinha pisando no tomate já por algum tempo.O próprio técnico, Paulo Autuori, nos vestiários aproveitou para criticar a imprensa curitibana, dizendo que só eles (clube) é que acreditavam nessa vitória. Não vou contrariar o técnico, sobretudo, falar que muitos não acreditavam, isso é uma grande verdade, e eu fui em deles. Iria enumerar muitos erros mas agora não é o devido momento.

Outro que lutou bravamente foi o Santos, sabe lá o que é jogar nas alturas de La Paz, mesmo com 10 jogadores sustentou uma batalha com muita dignidade. Jogando de forma inteligente, o técnico Dorival Júnior usou duas linhas de quatro para dificultar o trânsito fácil dos jogadores bolivianos do, Jorge Willsterman,  deixando somente um atacante à frente. Perdia o jogo desde o 1º tempo, e  um atleta por expulsão. Foi na verdade um drama segurar um time acostumado a jogar nas alturas. Comentar esse jogo com sinceridade é não esconder a necessidade da luta e denodo dos garotos do time peixeiro. Com a autoridade do meia, Lucas Lima, que deixou o Victor na cara do gol empatando o jogo, ainda teve contra si uma penalidade que o meia boliviano, Escobar, desperdiçou. No apito final a estonteante alegria de todo grupo de trabalho do Peixe. Libertadores é assim, pois, foge do normal futebolístico.

Ainda , ontem, outros jogos aconteceram, em especial pela Copa do Brasil. Palmeiras 1 x Internacional, 0 ; Gremio 3 x Fluminense 1, sem esquecer  da vitória da Chapecoense 2 x Lanus 1. Outros emoções estaremos vivendo neste final de semana com jogos pelo Campeonato Brasileiro envolvendo as equipes da nossa capital.

Lembre-se:  Que o melhor da vida é sua história.

 

 

Autuori, perdido em suas convicções.

16 maio, 2017 às 10:00  |  por Capitão Hidalgo

Nada mais justo tentar explicar um problema técnico, computador é assim mesmo, afinal, ficar sem escrever algumas linhas na qual me dá muita satisfação, sobretudo, com tantas assuntos diários que vão acontecendo, é ficar somente no imaginário a tudo e estar fora da própria rotina. Reparado o problema cá estamos para dedilhar alguns pormenores que estão a nossa frente. Por exemplo?  A situação que se  meteu o Atlético na teimosia do seu técnico, Paulo Autuori, que desde a ideia teórica, sem se completar na prática, vai afundando os destinos da agremiação. Falava dia atrás no programa CBN Esportes AM 670, valorizando esse profissional de anos nessa profissão, tendo em seu curriculum várias conquistas, uma delas um mundial com o time do São Paulo, errasse tanto em sua estratégia. Seus últimos resultados, claro, são alarmantes, pois, andou perdendo do Coritiba, em casa por 3×0,, consequentemente o título estadual, somados as derrotas contra o time argentino, San Lorenzo de Almagro( 3×0), e agora no domingo, em Salvador, derrotado fragorosamente para o Bahia ( 6×2). Pensem bem, amigos, agora jogará, em Santiago, uma partida decisiva para suas pretensões, pois, se não ganhar estará fora de mais um torneio (Libertadores).  Se isso acontecer, imagino o pior.

Diferentemente, e sem muito estardalhaço, o Coritiba que ganhou o título regional da temporada, iniciou, ontem, jogando no Couto Pereira, sua primeira partida desse brasileirão/2017, goleando a equipe do Atlético Goianiense por 4 tentos a um. Na verdade foi um jogo bastante disputado, isso é claro, até a definição dos dois gols com bola parada no 2º tempo, chutados com a maestria do meia, Thomaz, que fêz sua estréia com a camisa alviverde paranaense. Bom começo em que a torcida vem participando na cumplicidade dos jogadores. Porque? É fácil estabelecer esse momento, afinal, com a definição do técnico, Pachequinho, anteriormente estava como interino, as contratações dos atacantes, Alecsandro e Getterson, do meia Thomaz e do lateral Léo, e uma vitória de goleada, nada mais promissor.

A onda que vem se instalando no país com tantos desmandos vem atingindo, também, o esporte olímpico. Pudera, presidentes com mais de 20 anos no comando das federações, alguns já presos, sobretudo, pelas roubalheiras a  dar com pau, pode estar determinando uma mudança radical em cada modalidade, principalmente, com a inclusão de ex-atletas campeões.  Não era sem tempo.

Não quero enganar ninguém, mas, a preocupação com a saída repentina do técnico, Vagner Lopes, valorizado por seu bonito trabalho junto ao Paraná Clube, aceitando o convite para voltar ao Japão, não é pouca. Mudar o panorama dentro do clube, com a tradicional prática de novos conceitos de um novo técnico uma semana para o início do brasileirão/2017, Série B, pode ser prejudicial. Espero errar nesse conceito, afinal, o Tricolor precisa retornar a 1ª Divisão.

A diretoria do Jota Malucelli, que continua no aguardo por alguma modificação no campeonato de 2018, está bem atenta esperando para entrar com processo junto a esfera comum. Vamos esperar, pois, acredito que a situação ainda não foi bem explicada.

Lembre-se:  Que o melhor da vida é sua história.

 

Coritiba atropelou o Atlético.

1 maio, 2017 às 11:31  |  por Capitão Hidalgo

Insofismável, cristalino, contundente, foi a vitória do Coritiba sôbre o Atlético, em plena Arena, pelo placar de 3×0, construído por um esquema tático do técnico alviverde, Pachequinho, que fêz seu time manobrar como queria em campo. Vimos um Furacão inerte à partir do gol tomado logo a 10 minutos, pelo zagueiro Werley, e evidenciado aos 28 minutos numa saída errada do goleiro atleticano, Weverton, quando práticamente da linha de fundo proporcionou ao ponta do verdão, Yago Dias, com a perna direita jogar dentro da meta atleticana. Mesmo com algumas mexidas necessárias na etapa complementar, o técnico que estava a beira do gramado, Pivetti, não viu a cor da bola. Com o terceiro gol assinalado pelo atacante, Kleber, e a correta expulsão do atacante rubro negro, Gedoz, aí é que a maionese desandou. Portanto, vitória sem reparo com boas presenças do goleiro Wilson, do zagueiro Juninho, com a excelência da meia cancha comandada por Anderson e na frente com Yago e Kleber.

O jogo da volta será no domingo dia 7 de maio, no Estádio Couto Pereira. Antes, no meio de semana, o Furacão enfrentará pela Libertadores, o time do Papa, San Lorenzo de Almagro. Como não houve evolução no planejamento atleticano, e críticas se faça ao seu técnico, Paulo Autuori, pelo esnobismo de querer jogar com times alternativos, terá agora, no domingo, terá que ter muito gás sua equipe para ganhar esse jogo, aliás, já estará saindo com derrota por 3 gols de vantagem do seu adversário.

Outro que perdeu o encanto foi a equipe da Ponte Preta, depois de ter ganho o jogo e a classificação contra o Palmeiras, se achando antes do tempo, tomou 3 gols em casa. Agora para tirar o saldo negativo na Arena Corinthians………impossível. A verdade é que a imprensa paulistana dava conta de que o Timão era a quarta força da competição. Ledo engano. E agora, minha gente, o técnico Carille do time da Fazendinha, cheio de prosa cobrando da galera.

Pelo que soube, mais uma vez, foi relatado pelas diretorias do Atlético e Coritiba, que foi um sucesso a transmissão do Atletiba na tarde de, ontem, na Arena Furacão. Como a dupla não aceitou as migalhas oferecidas peta TV Globo, idealizou Via-Youtube, a imagem para todo mundo.  

O calendário do mês de maio para as nossas equipes está bem recheado. Se preparem torcedores, pois, teremos jogos a dar com pau para escolherem. As partidas estarão valendo pela Copa do Brasil, Libertadores de América, Primeira Liga, e o Brasileirão nas Séries A e B.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Espírito esportivo.

27 abril, 2017 às 14:37  |  por Capitão Hidalgo

Depois de muitos anos, chegou alguém com espírito esportivo e de empreendedorismo, ao olhar com carinho o Ginásio Almir Nelson de Almeida,  a única praça esportiva que em priscas eras reunia muitos eventos. Estou falando do Deputado Estadual, hoje na condição de Secretário Estadual do Esporte e Turismo, Douglas Fabrício. Ontem, ao visitá-lo, tive a satisfação de sentir seu  entusiasmo  à ponto de  levar-me ao próprio ginásio e notar o excelente resultado da revitalização do Ginásio do Tarumã, e conhecer, também, a Arena Portátil Multiuso, que foi instalada na área externa desse histórico ginásio. Qual não foi minha alegria ver as primeiras atividades com crianças e adolescentes espalhadas e divididas, em quadra, seus treinamentos.

Outra grande novidade foi saber que o técnico campeoníssimo, Bernardinho, que vem desenvolvendo através do Instituto Compartilhar, o Projeto Vôlei em Rede, dando as crianças  a oportunidade de disputarem partidas minivôlei, modalidade adaptada para iniciação esportiva no esporte. Portanto uma parceria séria onde saberemos maiores detalhes nessa próxima sexta feira, dia 28, às 20 horas, num bate-papo com o técnico Bernardinho, o ex-jogador de futebol Alex e o ex-judoca medalhista olímpico Flávio Canto. A inauguração oficial do Tarumá será no sábado, com jogo exibição de ex-atletas do Rexona, time de vôlei que fêz história em Curitiba. Já confirmaram presença jogadoras como Fernanda Venturini, Fofão e Waleskinha, além do próprio Bernardinho

Portanto, entusiasmo é que não falta, ao Secretário Douglas Fabrício, comentando que o esporte precisa de dinheiro, apoio e força. Atitudes como essa , principalmente resgatar o projeto de revitalização do Tarumã,  dar vida ao Vôlei em Rede, e ter a oportunidade de reunir 600 participantes em Curitiba e 2,5 mil em todo o Estado do Paraná, sempre contando com inicitiavas de apoiadores e do Governo do Estado que investiu cerca de R$ 1,4 milhão nessa revitalização.

Outro destaque que motiva ainda mais o atual secretário do esporte e turismo, é a Arena Multíuso. A quadra é montada e não necessita de obras, com isso minimizando a burocracia e agilidade na sua instalação. Uma idéia magnífica, afinal, será instalada em diversos municípios do estado para atender crianças e adolescentes, impulsionando o esporte local.

Ao meu querido e saudoso amigo, Almir de Almeida, aquêle que desenvolveu há 40 anos atrás o que se comenta hoje, Gestão Esportiva,   testemunho com privilégio de ter trabalhado ao seu lado, principalmente, nas brilhantes conquistas do Coritiba F.C, a certeza que lá nas alturas saberá que seu nome ficará ainda mais visível e indelével na atitude simpática,singela e necessária pela revitalização do ginásio que leva além de tudo o simbolismo de um homem do esporte.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

Clássicos nos certames regionais.

24 abril, 2017 às 14:50  |  por Capitão Hidalgo

Nesse campeonato bagunçado, afinal, as últimas rodadas correram mais por intromissão do STJD, que viu um outro conceito de justificar perdas de pontos e escalonamentos de rodadas, está  salvo pelos resultados acontecidos na rodada, de ontem, e com isso teremos no próximo domingo o início da finalíssima entre atleticanos e coxas. Ainda que a rodada vinha chamando atenção mais pela derrota do Coritiba,na cidade de Cianorte, e com o Atlético ganhando por 2×1 em casa,  do  Tubarão, mesmo assimo no final  das contas o Coritiba acabou  ganhando do  Cianorte, em casa, por 3×1, e o Atlético  mesmo que  perdendo o jogo por 2×1, conseguiu reverter a situação nas penalidades máximas ( 5×3).

Para os senhores que estão por fora do problema, alianhado por mim como uma desorganização sem tamanho nessa temporada paranaense, o certo mesmo é que o Paraná Clube foi alijado da competição, justamente o clube,que mais pontos teve na etapa classificatória, por determinação jurídica, quanto pelo envolvimento do Jota Malucelli ao ter colocado o jogador Getterson fora de hora no Boletim Informativo, definido friamente pelo auditores do Rio de Janeiro, haja vista, ter-se o conceito básico do regulamento do próprio certame paranaense, quando sempre deu através do Artigo 15, Paragráfo 3, total condição de jogo ao atacante do Jotinha.

Com isso ficou o time do Londrina, que havia perdido a partida para o Jotinha (3×1) em casa, sendo favorecido de forma inusitada a continuar no certame, aparecendo na quarta posição, lugar esse caracterizado pela excelente campanha do Jota Malucelli. Mesmo assim o time do norte paranaense teve a chance e a desperdiçou na derrota e depois nas penalidades máximas. O Atlético que insistiu teimosamente num tim alternativa ao longo da competição, foi justamente ganhar a chance da disputa do estadual, como disse acima nas penalidades máximas.

Antes que aconteça o ATLETIBA, com datas marcadas para o dia 30/04  e  7/05, teremos na quarta feira um grande acontecimento, afinal, virá por aqui o Mengão, partida essa pela Libertadores de América, praticamente um jogo decisivo às pretensões dos atleticanos. O técnico Paulo Autuori, que bateu de frente com boa parte da imprensa que o exigia colocar sempre em campo seus melhores jogadores, agora, terá que provar que estava certo ao fazer descansar alguns titulares.

Depos dizem que os regionais não valem nada, imaginem, pelo carioca haverá o famoso FlaxFlu; aqui o Atletiba;   para desgosto dos palmeirenses, sanstistas e sãopaulinos, quem vai disputar o Paulistão será o Corinthians x Ponte Preta. Acreditam no sul, está aparecendo o time do Novo Hamburgo para jogar contra o Internacional,  e com isso o Gremio fora do contexto. Bem, nas Minas Gerais, como sempre, Galo x Raposa.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.