Arquivos da categoria: Geral

A eleição foi ganha. Qual o projeto?

15 dezembro, 2014 às 14:35  |  por Capitão Hidalgo

O vencedor do pleito, no Coritiba, Rogério Bacellar, conhecerá a realidade alviverde no cenário esportivo e administrativo. Não será uma tarefa fácil, isso, com toda certeza. Se pelo menos um dos seus membros do G 5 já estivesse trabalhando no clube,até que poderia  poderia ser um bom caminho. Acontece, torcedor alviverde, que nenhum deles tem o verdadeiro conhecimento do atual momento da agremiação. A disputa foi tranquila, aliás, nenhuma surpresa quanto ao vencedor, pois, quem estivesse na Rua Mauá, no sábado, já sentia no ar a vontade de alguns sócios de mudarem o panorama.

Na verdade, o processo será dispendioso de tempo, paciência e o preparo nas etapas que terão de ser superadas. Dinheiro em caixa, bedm, acho nem pensar, afinal, os números não premiam a quem estava no posto. Entendo que no mais rápido possível, isso é assunto para os estudiosos da contabilidade, qual dinheiro a dispor nessa primeira etapa, sobretudo, pela carga de contas desse mês de Dezembro, que serão pesadas. Falar de futebol do clube para 2015, o seu tempo chegará, afinal, para o planejamento do ano será necesssário saber qual a “grana” a ser trabalhada, pois, na campanha dizia, Bacellar, que traria com sua vitória o Professor Medina. Desculpe por saber pouco dele.

Quanto a eleição, sabia-se que vinha se arrastando a administração do Vilson Ribeiro de Andrade, a ponto de aceitar críticas dentro do seu próprio reduto, onde o ex-jgador Alex, vinha promovendo contrariedades a sua postura. Aquela faixa com jogadores perfilados, praticamente dando informações ao público com a falta de pagamento, ou mesmo uma carta dos jogadores criticando tal gestão, o pior estava por vir. Deu no que deu. Mesmo que mais de 9 mil sócios pudessem votar, no final votaram 3.862, a diferença foi muito grande a favor da oposição.  Nesse momento não sei quem saiu ganhando, ou seja, quem vai presidir o clube cheio de problemas ou o que saiu, desgastado como informava a imprensa. 

Dos que estarão na condução do clube, o G5, o que sabe mesmo de futebol é o Ernesto Pedroso. Macaco velho, desde os tempos do Evangelino, e que a dois anos atrás esteve pela situação quando saiu por contrariedade  na direção que estava indo o time nas mãos do ex- Coordenador, Felipe Ximenes. Esse sim foi um atraso. Como Vilson não ouvia os reclamos, a galera que estava ao seu lado tirou o time de campo.

A história uma vez mais nos mostra como é cansativo a condição de dirigente. Sim. Por mais que faça no frigir dos ovos sai criticado. Será o caso do Vilson. Se fizerem um balanço, claro, que muita coisa boa fez. Mas na hora do vamos ver, sentiu que após 5 anos de gestão.viu as pessoas esquecendo do período geral. 

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

O estouro da Bolha.

11 dezembro, 2014 às 08:44  |  por Capitão Hidalgo

Por mais que queiramos estabelecer duvidas no comportamento dos dirigentes do futebol brasileiro, não saberia enquadrar a série de problemas que virão pelo assustador momento, ou seja, a bolha da bola estourou e cada qual terá que procurar seu caminho. Notícias como da Unimed, que na verdade sustentou o Fluminense por 15 anos,  rescindindo seu contrato de patrocínio e outros que continuam na dependência da própria CAIXA, é de alarmar. Alguns clubes que ainda tenham conseguido patrocínio nas camisas, para o ano sabem que as tratativas serão outras. O panorama é de assustar. O mar não está para peixe. A tal falada gestão esportiva está chegando na marra e os compromissos inadiáveis deixarão muita gente com cabelo em pé. 

Na verdade, meus amigos, o futebol vai começar 2015 com a percepção de sofrimento para o acerto contábil, afinal, com todos os clubes na dependência da televisão e já com verbas adiantadas, o destino está traçado para conflitos administrativos e técnicos. A bolha pegou a todos, sobretudo, pelo despreparo clubístico daqueles que gastaram dinheiro a rodo. Agora ouço dizer que a solução está na Coordenação de Base. O engraçado é que poderiam ter visto antes, mas, o passo agora será menor nos objetivos. A concentração na busca de valores, inclusive, o REFIS, uma oportunidade do futebol brasileiro se ajustar, contudo, com a exigência e severidade nos pagamentos.

Ouvindo o técnico, Felipão, no Programa Nosso Mundo Esportivo, pela Am 1060 e FM 90.9, onde participo diáriamente,  com Jaques Santos, Luis Cláudio Nobilo e Felipe Melo,  veio a tona esses assuntos que comento acima. Quase que pedindo desculpas, em nome dos seus dirigentes,  disse que o Gremio, também, mudará muito seu elenco com a utilização de jovens jogadores da casa e liberando outros. Isso tudo para restaurar os problemas financeiros do clube.

No debate dos dirigentes do Coritiba envolvendo situação e oposição, Vilson e Bacellar, por experiência preconizo muitas dificuldades, principalmente, da opositor, afinal, para conhecer com profundidade a realidade do clube e sem total conhecimento da matéria, afinal, futebol nos bastidores é um e no campo e bem outro, e por extensão ainda viver o tal momento do desequilibrio financeiro que descrevo acima, a coisa não é para amador. Parabenizo a disposição dessas pessoas, mas, para quem  entra na visibilidade clubística a pura mudança de comportamento pessoal será natural ao ter que aguentar desaforos permanentes. É coisa de maluco pagar contas dos outros.

O técnico do Coritiba, Marquinhos Santos, que ouvia atentamente estar à frente do clube em 2015, largou o blá-blá-blá e aceitou o convite para dirigir o VAsco da Gama. Com isso tanta a situação como a oposição ficaram a ver navios. Se acertou ou não isso são outros quinhentos, mas, a verdade é que o Marquinhos não deixou o trem passar.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.   

    

A fragilidade dos baianos.

8 dezembro, 2014 às 07:36  |  por Capitão Hidalgo

Enfim, o sonho dos baianos foi enterrado. Ainda que procurasse ter mais qualidade contra o time do Santos, esse totalmente despretencioso na questão de resultado, havia no entendimento dos torcedores do Vitória, uma chance de escape do rebaixamento. Contudo,  nem isso foi visto no Estádio do Barradão, e o que foi sentido ao final do jogo, foi a tristeza de um time sem convicção a nada e que veio  tomar um gol no final do jogo. Quanto ao time do Bahia, com uma perspectiva de continuidade na 1ª Divisão quase nula, chegou a fazer 2 gols e ficar a frente no placar contra o Coritiba, mas, também, fraco em seus objetivos e técnicos não conseguiu segurar o placar e acabou saindo de campo com derrota (3×2). Com isso o Norte e Nordeste brasileiro só contará com o Sport Clube, de Recife, na Série A do Brasileirão em 2015. Pensando bem é muito pouco pelo tamanho do nosso continente. Muita coisa precisará ser feito nessas regiões.

No final das contas, aquela baboseira de que o Atlético não estava nem aí para o jogo contra o Palmeiras, caiu por terra. Jogando com time de reservas, o Furacão jogou bem melhor calando os críticos que antecipavam vitória esmeraldina. Na verdade o empate (1×1) ficou de bom tamanho para os palestrinos, e não fosse a inércia dos jogadores do Vitória, com certeza teria caido o time do Parque Antartica. Time dessarrumado, sem qualidade e um técnico fraco, o sofrimento foi muito grande. A alegria só chegou na Arena/Allianz, quando o locutor do estádio confirmava o gol do SAntos, em Salvador.

Convidado estive, ontem, nas dependências do Estadio Couto Pereira. Fiquei na área nova, da Pro-Tork, com outros ex-jogadores, acompanhando a festa de despedida do jogador Alex. Excelentes os camarotes, boa harmonia nas cores, corredores bem largos com atendimento aos sócios na condução a esse local por elevadores. Estavam, também, familiares de ex jogadores onde todos foram atendidos com bebidas e salgadinhos. Quando a galera daquele setor reconheceu jogadores campeões de outros tempos, aí a festa foi grande, sobretudo, na demonstração alegre quando centenas de fotos foram registradas. Carinho imenso do torcedor alviverde. Foi bem legal.

Mais de 30 mil espectadores estiveram presentes nesta última partida do Coxa. Notei uma geração de novos torcedores, como também vi, muitas senhoras e senhoritas com orgulho vestindo a camiseta alviverde. E olha que foi um ano difícil para o clube. Para entender é só colocar a idolatria pela agremiação. Na verdade, na falta, hoje, de ídolos na equipe, a figura do Alex foi contemporizada, onde essa geração ficou desprotegida por  jogadores sem expressão. Claro, nao é o caso de outros tempos, quando o time entrava em campo tendo em seu coletivo excelentes jogadores.

Quanto a política, vi uma grande movimentação dos integrantes das chapas, situação e oposição. Cada um no seu argumento. No meio dessa briga quem não pode perder é o clube. Existem muitos indecisos . A eleição está marcada para o dia 13 de dezembro.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

A histeria dos baianos.

5 dezembro, 2014 às 09:09  |  por Capitão Hidalgo

Meus bons amigos radialistas baianos estão em efervecência. Pudera, existe uma grande possibilidade, nesta rodada final, cairem as duas principais bandeiras do futebol baianao, Bahia e Vitória A situação é deveras complicada, afinal, o parceiro desta fase inglória, a S.E.Palmeiras, jogando em casa contra o Atlético Paranaense, poderá com uma resultado simples de vitória derrubar os dois clubes da Boa Terra, mesmo que esses obtenham resultados positivos. Ainda, ontem, participando da um programa esportivo por telefone, fiz o contraponto das críticas feitas, e de forma antecipada ao Furacão, como fosse uma obrigação da equipe paranaense resolver a situação do futebol baiano. Bem explicadinho, o certo seria eles criticarem o tal estágio do Bahia e Vitória, e não pegar pela alça em exigir uma performance de garantia dos rubro negros das araucárias. 

Da Paulicéia, então, a própria imprensa está conectada com os dirigentes do Palmeiras, quando afirmam que o time palmeirense não cairá, em genero, número e grau. É o desespero que toma conta dos palestrinos. Com time muito fraco, e um técnico sem gabarito para levar um clube de tradição a uma situação melhor, esperar o que, então. Por isso é que os baianos acham que o Bahia vai ganhar do Coritiba e o Vitória em casa contra um adversário sem ostentação técnica. Pelo menos um deles. Preconizo que os dois cairão.

Deixei passar uns dias, mas, confesso estar bastante feliz com a integração definitiva dos que compõem, mensalmente, a Confraria Amigos da Bola. Não canso de dizer que não existe no Brasil, uma mesa tão solidária, sem competitividade, contando com pessoas de várias áreas de atuações, como principalmente, de ex-jogadores. Aliás, nessa noite passada de 2ª feira, estiveram presentes alguns jogadores do Coritiba que ganharam o  Campeonato Brasileiro de 1985. O record foi batido, mais uma vez, com a presença de 163 participantes ilustres, na Churrascaria La Ventura. O retorno, agora, em Fevereiro/2015. Um abração e Bom Ano a todos.

Pelas conversas de bastidores sobrarão muitos jogadores para a temporada, de 2015, no futebol brasileiro. O problema? É simples. Nenhum clube tem caixa para ficar apostando em medalhões. Portanto, quem for mais esperto e tiver uma lista dos bons jogadores desta temporada, é se mexer e ir para a praça. Me cobrem depois. O Coritiba ficou no atoleiro porque apostou em jogadores de salários astronômicos.

Praças esportivas outrora valorizadas, o Canindé da Portugues e o Brinco de Ouro da Princesa, Guarani, estão indo para o mercado imobiliário. Problemas financeiros aos montões, até fugindo de leilões, a verdade é que a situaçao ruim da bola leva a isso. Ainda saberemos de outros clubes.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

 

Cada época a sua época.

3 dezembro, 2014 às 09:43  |  por Capitão Hidalgo

Teremos com certeza, nesses próximos dias, uma luta renhida entre as chapas, situação e oposição, no alviverde paranaense. Cada qual estará buscando o fortalecimento com as devidas argumentações. Nesse momento não está fácil dizer, quem é quem, afinal, existe uma lista em torno de 9 mil sócios com direito ao voto. Estive bem próximo em alguns pleitos, principalmente, no interesse de acompanhar o lado histórico do Coritiba, quando alguns desses bate-chapas chamaram a atenção do desportista coxa. Cada época a sua época. Aquela de 1978, quando um grupo de sócios lançou o Conselheiro, José Luis Linz de Souza, para enfrentar o todo poderoso, Evangelino Costa Neves, que vinha com uma seleção de títulos, 8 seguidos, uma parada duríssima para os que almejavam chegar ao poder. Tivemos  anos à frente, outra com a presença de Marcos Hauer, figura importante da nossa comunidade, inclusive, presidente do conceituadíssimo Country Clube. A verdade é que poderia estar bem servido o clube, por que não, mas a figura carismática e vencedora do “Chinês’, não dava oportunidade para mudanças. 

Com a saída do Evangelino, desgastado com tanto tempo de serviço, onde o futebol brasileiro vivia com pires na mão, o ‘Chinês” deixou o clube, e mesmo que voltasse e vencer o maior título da agremiação , que foi o Brasileirão de 1985, via que não tinha mais forças para o comando. Mesmo que voltasse anos a frente, jamais o Costa Neves brilhou como fizera em sua própria história. Apareceram outros, como Bayerd Osna, o Triunvirato, Mauad, Joel e Prosdócimo, Jacob Mehl. Os que entravam sempre tinham a frente contas altas para pagarem. Quando chegou ao poder, Giovanni Gionédis, imaginem, teve de cara a pagar 5 meses de salários dos profissionais do clube e também a conta altíssima ao Bradesco, pois, estava penhorado o CT da Graciosa. Depois, mais recente, Jair Cirino e dentro desse grupo de apoio foi onde surgiu o Vilson Ribeiro de Andrade.

Como disse acima, cada época a sua época. Vive-se um outro momento no clube. Ainda bem que aparecem pessoas com intuito de colaborarem e tentarem mudar trajetórias. Hoje no futebol brasileiro, não é só o caso o Coritiba, a situação está bem complicada. O furo de caixa é enorme para outros investimentos e será necessário uma ordem de serviço áustera. Com isso fico tentando imaginar por onde os milhares de sócios, do Verdão Paranaense, vão se esmerar no assunto a quem votar. Como o clube, claro, com péssima campanha e mesmo assim se salvou, poderia ser um argumento forte da oposição se acontecesse a queda.

De um lado ou outro, para alguns a mudança pode gerar outro destino. Sim. Nessa altura do campeonato, é dar continuidade ao atual mandatário , afinal, já é conhecedor de todos os problemas da sua gestão ou fazer valer uma oposição que no fundo no fundo vai oscilar até que entendam o processo de transformação. Como históricamente, 50% dos socios aparecerão para votarem, preconizo que nem todos estão com a  devida certeza daquilo que possa ser o melhor. Acho que vai prevalecer o trabalho de “formiguinhas” na busca dos votos necessários. 

Ainda posso contar uma história relativa a eleição do Coritiba. Quando do lançamento da chapa do Marcos Hauer, como oposição, 500 pessoas estavam no Buffet Ilha do Mel, de propriedade do João Jacob Mehl. Nessa oportunidade foi o orador, Dr. René Dotti, que expôs com aquele seu gabarito de argumentação, o que seria melhor para o clube. Veio a eleição, e quem ganhou foi o Evangelino. Vai do momento. Nas útimas eleições 1 voto fez a diferença. E agora?

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.  

 

Coritiba permanece na Série A.

1 dezembro, 2014 às 09:44  |  por Capitão Hidalgo

Tudo ficou resolvido. Entre mortos e feridos todos se salvaram. Igual a um filme de faroeste. O que se imaginava como um resultado ilógico de vitória,  eis que de repente, o Coritiba vai a Belo Horizonte ganha do Campeão da Copa do Brasil (2×1) o Galo Mineiro, e sai da famosa confusão. Falar o que? Será o imponderável do futebol! Mas, o importante é que o Coritiba safou-se mais uma vez de um retrocesso clubístico, e que este ano venha ser esquecido por suas péssimas performances. Vem aí, agora, a eleição do dia 13 de Dezembro, com 2 chapas formadas entre situação e oposição. Que prevaleça o bom senso, sobretudo pelas mudanças que acontecerão no futebol brasileiro. Quando ouço dizer que é necessário ter-se um planejamento, invoco a necessidade, de antecipadamente, saber com que orçamento um clube deve trabalhar ao longo do ano, nunca esquecendo dos débitos passados.

Alguns resultados, de ontem, que não se encaixaram bem dentro da teoria do futebol, Bahia x Gremio e Fluminense x Corinthians, também, fugiram da própria espectativa dos despostistas. Imaginar que o time do sul perdeu seu espaço à Libertadores para os baianos. Bem. Aliás, esse time do Bahia virá a nossa capital enfrentar o Coritiba, que livre de qualquer problema fará um festa dupla no estádio Couto Pereira, por fugir do rebaixamento e a despedida do Alex.

Faço elogio o comportamento do atual futebol catarinenese. É de ser valorizado, afinal, terá 4 representantes a Série A, do Brasil, na próxima temporada. Chapecoense, Figueirense, Joinville e Avaí. Que beleza. É entender que a organização dos catarinenses vem sendo valorizado por suas gestões administrativas. O futebol araucariano será representado pelo Atlético e Coritiba. No Rio de Janeiro, subiu  Vasco da Gama, desceu o Botafogo, mais Fluminense e Flamengo. No sul a dupla Grenal.  Na Bahia é possível que não venha ter nenhum clube na Série A. Na paulicéia, São Paulo, Corinthians e Santos, existindo a possibilidade do Palmeiras, que terá uma dura missão de ganhar do Furação das Araucárias, para permanecer no primeiro escalão do futebol nacional.

A diretoria atleticana, em especial seu presidente, Mario Celso  Petráglia, sabe de antemão que todo cuidado será pouco nesse jogo, lá em São paulo, sobretudo, porque o Palmerias vai precisar do resultado. Jogo de bastidores. Ainda bem que o Atlético não está aí para essa partida, mas, para os esmeraldinos, é tudo ou nada. Ouvindo o pronunciamento do presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, falando em tom forte que seu clube não cairá, confesso não ter essa certeza com seus fracos jogadores  em campo. Portanto,  muita atenção nos 90 minutos, pois, se precisarem do resultado, a lambança será regida. Ninguém está nessa de bobo.

Logo mais a noite, mais um encontro agradável com dezenas de pessoas que participam da famosa “Confraria Amigos da Bola. Como sempre na Churrascaria La Ventura, avenida das Torres, a partir das 19 horas. Essa solenidade marcará a reunião de final de ano com muitos brindes e premiações a ilustres pessoas de nossa comunidade. Se você deseja ir, é fácil, o custo é individual de R$ 30,00.Aguardamos vocês.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

A ajuda do Flamengo.

30 novembro, 2014 às 08:25  |  por Capitão Hidalgo

Atuação de gala do Flamengo, ontem em Manaus, correspondeu a tudo que o técnico, Vanderley Luxemburgo, havia se pronunciado ao longo da semana,  mostrando que a preocupação do cast, do Mengão, era fazer um estudo do que poderia  ser aproveitado para temporada seguinte. Agora, quanto ao resultado de goleada que castigou o time do Vitória (4×0), é que foi a meu ver surpreendente. Resultado esse que dá um respiro ao Palmeiras e Coritiba. Como o Palmeiras jogou em Porto Alegre, foi contra o Internacional,  e mais uma derrota nas costas(3×1), a torcida seria, a noite ,voltada a Manus. Portanto, o Mengão, deu um respiro maior ao Palmeiras, que terá agora no seu último compromisso, o Atlético Paranaense, na Arena-Parque Antartica. Ganhando sairá da encrenca. Também, há de se considerar, que a derrota do Vitória tranquilizou a delegação do Coritiba que se encontra, em Belo Horizonte, para pegar o “destemido” Galo”, o Campeão da Copa do Brasil. Vamos entender que num máximo de ilógica venha o Verdão Paranaense conseguir um empate. Assim, não precisando do resultado do próximo e derradeiro jogo do Brasileirão, em casa, contra o degolado Bahia, sairá do cáos que se instalou  no Couto Pereira.

O time do técnico paranaense, Nedo, o Boa Esporte, por uns 10 minutos esteve na Série A, pois, ganhava do Icasa(1×0), este totalmente alijado da competição, mesmo que o Avaí vinha com resultado positivo contra o Vasco da Gama (1×0). O drama foi terrível, pois, em pouco tempo, o time do Icasa fez 3 gols, acabando com o sonho do Nedo e equipe. Com isso a 4ª vaga ao acesso, que poderia estar com o América de Minas, Atlético Goianiense, Boa Esporte ou mesmo o   Ceará, caiu no colo do time catarinense.  Festa, em Florianópolis, no Estádio da Ressacada. Muita gente chorando, inclusive, a família do idolo da cidade , Marqinhos, que foi o principal jogador do clube na campanha. Outro emocionado era o técnico, Geninho.

Se faltava uma pá de cal para cair à 2ª Divisão, o América de Natal, acabou levando uma goleada do Tricolor da Vila (4×1). Quem estava de olho nesse jogo, o Bragantino, que a princípio precisava do resultado de vitoria do Paraná, também, ganhou seu jogo em 2xo. Portanto, teremos na Série A, em 2015,  Joinville, Ponte Preta, Vasco da Gama e Avaí.  

Mesmo sofrendo os  piores momentos, em sua histórica esportiva, S.E.Palmeiras, na beira de ser rebaixado e com tudo visto como errada na administração do mandatário, Paulo Nobre, mesmo assim, ganhou a eleição. Enquanto o time , lá em Porto Alegre, fazia outro vexame, os sócios, que depois de muitos anos tiveram a liberdade do voto, o colocaram para mais 2 anos. Voto de confiança a quem colocou dinheiro do bolso no clube.

O mesmo poderá acontecer nessa eleição do Coritiba. Sim. Os sócios poderão externar, através do voto, mudança ou não no comando do clube. Como o Coritiba ainda continua na luta contra o descenso, com o pleito marcado para o dia 13 de Dezembro, existirá um maior tempo aos sócios noo estudo de permanência ou não do atual, mandatátio, Vilson Ribeiro de Andrade. Se a oposição depender da queda do clube, para exercitar seus argumentos, é explorar outro caminho, sobretudo, porque o time ainda terá um jogo final contra o Bahia, em casa, dependendo somente de um empate. Coritiba não cairá, essa é minha aposta.

Lembre: Que o melhor da vida é sua história.

Torneio do Povo foi uma Copa do Brasil.

27 novembro, 2014 às 11:01  |  por Capitão Hidalgo

Na verdade foi mais fácil do que se esperava, ainda que se desse o devido respeito ao adversário, o que se viu mesmo  foi a supremacia do Galo Mineiro contra seu arquirival, o Cruzeiro das Alterosas. Se no 1º jogo, lá no Horto, a partida correu em alguma parte com equilibrio, mesmo que a pressão maior tenha sido do Atlético Mineiro. Agora, ontem, não, sobretudo, porque o Galo não deixou a Raposa jogar. Marcando com inteligência a saída de bola da equipe cruzeirense, o técnico paranaense, Levir Culpi, fêz valer  o conceito  de sair agredindo o adversário, mesmo tendo a vantagem de dois gols no primeiro jogo. Título merecido, sem nenhuma contestação, inclusive, o próprio público presente no Mineirão, maioria do Cruzeiro, também, soube aplaudir seus jogadores que dias atrás haviam ganho o Bi-Campeonato Nacional. Enfim, uma festa para ficar na história dos mineiros. Que aprendam a lição os futuros dirigentes do futebol brasileiro.

Ouvindo o técnico, Levir, feliz com mais essa conquista em sua carreira de treinador, falar que se sentia orgulhoso porque na sua estrada apareceram o Palmeiras, Cortinthians , Flamengo e o Cruzeiro por duas vezes. A oportunidade é boa para lembrar-me do Torneio do Povo, onde o Coritiba ganhou, em 1973, o primeiro título nacional no sul do país. Hoje, de forma classificatória, disputa-se uma Copa do Brasil onde muitos equipes brasileiras participam, seria mais ou menos, um apoio político as regiões do nosso continente,. No formato de mata-mata, a coisa vai se estruturando em um funil, até que cheguem 6 equipes melhores classificadas. Por aqui mesmo, o prórpio Coritiba esteve a pique de ganhar em 2011 e 2012, perdendo, consequentemente, para o Vasco da Gama e Palmeiras. Em 2013, foi a vez do Atlético chegar a final e perder para o Flamengo.

Volto  a falar do Torneio do Povo, de 1973. A antiga CBD, para aumentar o calendário das principais equipes na época, introduziu esse torneio já determinando os clubes de grandes torcidas a disputarem, em fases classificatórias, com datas convencionadas. Foram convidados, Coritiba, Flamengo, Bahia, Internacional de Porto Alegre, Atlético Mineiro e Corinthians. Brincadeira? Só feras. Deu  no que deu. Coritiba foi o Campeão do Seleto Torneio do Povo, com vitórias emocionantes em cima do Flamengo, Corinthians, Atlético Mineiro.  Sem falsa modéstia, para quem participou 100% dos jogos, imagine minha alegria. É bom para o ego.

Já são conhecidos os grupos que estarão jogando a Copa America, no Chile/2015. A equipe brasileira fará sua estréia na cidade de Temuco, distante da capital chilena, 670 quilometros. A partida será contra o Perú. O período deste Copa vai do dia 11 de junho a 4 de Julho/2015.  Com certeza será a oportunidade do time brasileiro mostrar uma melhor condição, inclusive, às Eliminatórias da Copa do Mundo.

As chapas que concorrerão ao pleito, situação e oposição no Coritiba, estão se mexendo a ponto de buscarem subsídios de contrariedades de ambas as partes. Na verdade o que se ouve são as especulações dos erros cometidos pela atual gestão e a falta de um nome para dirigir o clube no lado oposcionista. Por enquanto  é viver a espectativa do time em campo que jogará, em B.H, contra um Galo Mineiro , Campeão da Copa do Brasil.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.

Flamengo vai ditar a rodada.

26 novembro, 2014 às 09:13  |  por Capitão Hidalgo

 Em todas as rodas esportivas o assunto é sôbre a partida que envolve as duas equipes tradicionais, Atleticox Cruxeiro, das Minas Gerais, que estarao buscando nesta noite, no Mineirão, o titulo da Copa do Brasil. Na 1ª partida, lá no Independência, o Galo ganhou por 2xo e agora no reduto maior da raposa, o Mineirão, os cruzeirenses esperam para dar o troco. Situação díficil, até porque,  o Galo vem numa fase esplendosa, onde cresceu um absurdo nesses últimos jogos. Enquanto o Cruzero, mesmo ganhando o Brasileirão, andou caindo pelas tabelas, mas, sempre merecedor do título.  Jogo todas as fichas no time do técnico, Levir Culpi, por algumas razões, inclusive, uma equipe acostumada a mudar resultados, é bom  lembrar-mos os senhores dos jogos contra o Corinthians e Flamengo.  Não tenho dúvidas quanto a festa dos  mineiros, sobretudo, por serem merecedores.

Mas, do outro lado desse espetáculo, equipes brasileiras estão voltadas a rodada desse final de semana, pois, será o samba do crioulo doído. As partidas envolvendo Flamengo x Vitória, no Maracanã;  Internacional x Palmeiras e Galo Mineirox Coritiba, é que estarão balançando o torcedor brasileiro. Tendo ouvido pronunciamentos sôbre a tal da “Mala Branca”, aquela de dar um bicho extra para um determinado time ganhar, onde alguns são totalmente contráros, enfim, polêmica do mundo esportivo, ainda mais, que nesse preciso instante, interesses estão sobre a mesa, casos do Palmeiras, Coritiba e Vitoria, times que lutam para não cair.

Vejo que há um grande componente nessa parada, e que poderá mudar o panorama, tratá-se do Flamengo. Nos programas esportivos nacionais, aliás, acho que vi a todos, motivado no interesse como um torcedor coritibano. O técnico, Luxemburgo, que tirou o Mengão da confusão, o engraçado é que está em alta porque salvou o time rubro negro de um momento instável, pode ser a válvula de escape se colocar em campo seus “melhores” jogadores contra  Vitória. Sim. Me apego ao que disse a imprensa em voz alta que está querendo se utilizar dessas úlimas rodadas para definir seu elenco, em 2015.  Com isso mostra que não gostaria de prejudicar aqueles que buscam nos extertores pontos necessários.

Acontece, e não fujo do aspecto,  é que sua amizade com mentores esmeraldinos vem de anos, afinal, foi um técnico que deixou boas lembranças no time de Parque Antartica. Claro, que vivendo na Paulicéia por muitos anos, alguém mais proximo diretor ou conselheiro, do Palestra, deve num telefonema ter lhe pedido que o jogo sendo muito importante venha colocar em campo os titulares, com isso,  tirando a chance do time baiano, Vitória, somar pontos importantes. Para nós aqui em Curitiba, também, é muito interessante, pois tanto, o Palmeiras que jogará lá nos Pampas, contra o Internacional e o Coritiba contra o Galo MIneiro, em B.H, a proporção de derrota é grande. 

Qualquer que seja a leitura técnica que se faça desse Brasileirão/2014, a verdade é que somente na última rodada as coisas entrarão nos eixos. A missão do campeoanto de pontos corridos dá com toda certeza  à aqueles que levaram com muito interesse,  a demonstração necessária de se ter uma boa organização clubística. Espero que após o fecho,  dirigentes analisem tal momento parem para pensar e se movimentem, em 2015, com novas sugestões.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.      

   

Organização facilita títulos.

24 novembro, 2014 às 10:00  |  por Capitão Hidalgo

Com contornos de desespero, as duas equipes foram para o jogo, Coritiba x Palmeiras, na tentativa de ganhar os últimos e minguados pontos que a tabela oferece. Classificar como “espetacular ou mesmo extraordinaria” a vitória do Coritiba, é o mínimo daentro de uma busca  mais ajustada de uma palavra no superlativo.Claro, é isso mesmo, esses 2xo, gols do Zé Love e Joel, aliás sem deixar passar que o camaronês no final da competição terá que ser louvado, pois, não deixou passar em branco sua condição de artilheiro, mostrando de forma  inconteste  sua qualidade de artilheiro. Dizia no meia de semana que o técnico, Marquinhos, deveria olhar com mais carinho para o Zé Love, afinal, se o criticam por suas deficiências sempre foi sempre merecedor de aplausos por sua insistênica e vibração. Outro personagem, e esse garoto Dudu, que já algum tempo vem merecendo a titularidadeonde também, formou uma importante peça nessa viória que poderá tirar o clube da resignação de voltar a uma 2ª Divisão.

Havia classificado como rebaixados, na coluna passada, as equipes do Criciúma, Botafogo e Bahia. Na verdade não está dando outra. Claro, que de vez em quando aparece a famosas zebra. Nesse caso, classificaria as situações do Vitória e Palmeiras, haja visto, que  de maneira surpreendente, a Chapecoense, vem somando pontos inimagináveis. Na tabela de cima, disparado e como grande favorito ficou  mesmo o  Cruzeiro das Alterosas.  Aliás,  Bi-Campeão Brasileiro. Parabéns ao clube, agremiação, enfim, que esbanja qualidade em sua gestão esportiva.

 Os mais interessados no sucesso dos clubes e do próprio  futebol brasileiro, devam estar maquinando  o que poderá ser esse próximo 2015. Olha, pelo jeito, que vai mudar muita coisa isso eu não tenho nenhuma dúvida. Não é mudar por mudar, minha defesa ao assunto  é que da maneira como está sendo sustentado o futebol brasileiro a quebrasderia é geral. Nao vejo de imediato outra solução. Se pedirem uma prestação de contas dos time de A a Z , não estaria sobrando muita coisa.

Faltando dois jogos para o cumprimento de tabela, o Atlético de certa maneira, levou sua carga de obrigação no meio a meio. Alguns reclamam, sobretudo, porque poderia o Furacão ter vivido um melhor instante jogando no Estádio arena. Pera um poco, como diria o italiano. esqueceram que o clube aumentou nessa temporada , e de forma substancial,  seu patrimônio? No campo, sem susto, foi ganhando o necessário a ponto de estar longe de qualquer confusão de uma 2º Divisão, contando com 12 pontos à frente, é o número. Por isso é que me manifesto, em esperar por melhoras, entendendo, também, que não poderemos continuar neste marasmo técnico. Issoo é uma verdada.

Manifesto de gratidão à atenção dada a mim nos ultimos dias. quando necessitei de submeter-me a uma intervenção cirúrgica. Desde as qualificações dos hospitais, como o trabalho dos enfermeiros e médicos, só carinho e dedicação. Agradeço por tudo e a Deus.

Lembre-se: Que o melhor da vida é sua história.