Arquivos da categoria: Geral

Técnico e caráter dos bons.

21 janeiro, 2017 às 10:20  |  por Capitão Hidalgo

A falta de percepção dos dirigentes do Coritiba, e que vem gerando uma discórida dentro do clube, tem sido uma grandeza Esse caso da possível contratação do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho, mal conduzida por vários fatores, principalmente, porque parte dos gestores não querem ver nem pintado de verde o jogador. Pudera, oferecer 300 mil reais, dizem os entendidos que será um marketing necessário, com certeza vai alavancar mais ainda a dificuldade no processo de recuperação financeira do clube. Basta, senhores conselheiros, essa visão do cidadão que comanda o clube, que ao deixar seu mandato vai para casa passando o problema para outro amador. 

Hoje às tarde, direto de Chapecó, mais uma partida endereçada ao apoio aos famíliares enlutados pelo trágico acidente com a delegação da Chapecoense. A equipe campeã brasileira de 2016, S.E.Palmeiras, jogará de forma amistosa e solidaria contra o time da Chape, sob nova direção com o técnico, Vagner Mancini. Espera-se um excelente público que por certo se emocionará com a solenidade que será apresentada.

O  futebol brasileiro perdeu, ontem, uma das suas maiores autoridades esportivas com o passamento do técnico, o mineiro Carlos Alberto Silva. Sua trajetória de vitórias foi extensa, iniciando seu desfile de competência ao ganhar o título brasileiro de 1978, quando treinava o Guarani, de Campinas. Daí foi um pulo para chegar ao time sãopaulino, também, ganhando títulos e assim um rosário de bons trabalhos. Algumas oportunidades tive, nesse mundo da bola, de conversar com esse mineiro de voz tranquila, que trabalhou no Japão e muito valorizado no Oporto/Portugal, quando ganhou dois títulos pelo Porto no mundo português.

Oportunidade maior foi, ainda mais, na excursão quando o selecionado brasileiro de futebol fêz  jogos no Torneio Umbro, nas cidades de Londres e Glasgow (Escócia) ganhando aquêle torneio com jogadores por êle lançados, Tafarell, Jorginho e Raí. Lembro-me bem, também, em Estocolmo/Suécia, quando preparava um novo time para a equipe nacional onde estaria disputando às Olimpíadas de 1988, em Seul/Coréia. É bom que se diga, pois, só não chegou a esse título por manobras políticas, principalmente da Fifa.

Outra boa lembrança, quando por coincidência nos encontramos no mesmo hotel, em Paris, quando do Mundial/1998. Já um pouco afastado do futebol, mas com muita saudade, Carlos Alberto sempre me interpelava quando êle iria treinar o Coritiba, principalmente, nos cafés pela manhã. Como eu estava à serviço da cobertura do mundial, contratado na época pela Rádio Record , de São Paulo, muitas foram as entrevistas feitas ao lado dos saudosos companheiros, Barbosa Filho e Fiori Gigliotti. Está aí um grande profissional que deixará muita saudade.   

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

O peso nas convicções erradas.

16 janeiro, 2017 às 06:47  |  por Capitão Hidalgo

Enquanto  algumas agremiações vem mostrando um certo cuidado para não incharem mais suas folhas de pagamentos, justamente os dirigentes do futebol paranaense, que não recebem uma boa quantia financeira, forçam uma barra num conceito trágico para contrarem jogadores ultrapassados. Querem imitar quem? Faça-me um favor. As informações da última semana deram conta que o Atlético Paranaense, lembram-se do erro com o Adriano Imperador, está trazendo o meia, Carlos Alberto, que já andou mundo afora, para ”reforçar” seu elenco que tem uma média baixa dos garotos da base. Diria reforçar o quê, minha gente. Sintonizo mais um absurdo. Hoje torná-se necessário que o jogador atue de forma constante, sério em suas obrigações e sem arrumar nenhuma confusão. A que peso vem esse figura que só trouxe encrenca nos times que jogou? Com certeza problemas à frente.

Para não ficar atrás, como a onda agora é trazer jogadores com quase 40 anos, os fracos dirigentes de futebol do Coritiba não ficaram quietos, e lançaram a0s seus torcedores a possibilidade de uma contratação “bombástica”, dizem que é para melhorar o marketing do clube,  do ex-jogador Ronaldinho Gaúcho. Onde é que estão com a cabeça, afinal, dinheiro pelo que se sabe é pouco. Jogar, bem isso é outra coisa, pois, esse rapaz  que já foi considerado o melhor do mundo, não dá um chutinho faz tempo. Agora, balada é com êle mesmo. Outra evidência que contraria o mais ajustado torcedor do clube.

Soube dia desses do retorno do diretor, Ernesto Pedroso, às hostes alviverdes, aliás, já presente nos treinamentos do coxa, em Foz do Iguaçu. Depois da controvérsia havida quando fazia parte Comissão Gestora do Clube, o que fêz sair, aogra, de forma surpreendente retorna par auxiliar o combalido setor de contratações. Aí fica a pergunta: o rapaz que chegou na condição de Diretor de Assuntos Internacionais, o ex-jogador Juliano Beletti, que está assumindo a idéia de trazer seu companheiro do Barcelona, terá o privilégio desse erro, ou contará com os apoios do próprio Pedroso, ou mesmo Alex Brasil ou Dr. Macedo?

Parece mesmo que a TV.Globo, de Curitiba, com todo seu entusiasmo, não conseguiu demover a dupla Atletiba na questão da cota do televisionamento no Paranaense/2017. Portanto, como sempre, aparece a força do rádio esportivo que não deixará os torcedores apaixonados pelos seus clubes na mão. Como o Paraná Clube, por necessidade não nega nada, terá uns míseros reais. É bom ressaltar que o Tricolor da Vila será o único a disputar a Primeira Liga.

Alguém poderia me dizer, que ao assistir programas esportivos pela televisão brasileira, tenha ouvido de um dos profissionais,  pronunciamentos sôbre o futebol paranaense? Não é por nada não, acho que está na hora de se ter um programa esportivo na tela local, como aquêle que tornou-se uma referência no Brasil,  o Mesa Redonda, com excelentes debatedores da nossa capital. 

Lembre-se que:  Que o melhor da vida é sua historia.

Jogo da simpatia e solidariedade.

11 janeiro, 2017 às 08:42  |  por Capitão Hidalgo

O troca troca de jogadores, o vai e vem nas transações, tem marcado o início da temporada, onde os clubes já realizam seus treinamentos. Não direcionar para o fato de uma análise antecipada, afinal, planejamento é quando a coisa já está firmada, sobretudo,  não só no conceito prático, mas, com a definição de um elenco para a temporada. Sabemos que no futebol brasileiro o que começa não termina. isso é uma grande verdade. Como podemos estabelecer ajuste coletivo se no meio do caminho os dirigentes contratam e mandam jogadores embora. Na verdade, isso tem sido uma tormenta para os técnicos de futebol.

Tenho notado que os grandes clubes do futebol brasileiro estão buscando jogadores de alto rendimento. Estabeleço para que haja essa correria por excelentes jogadores, é necessário ter um caixa forte, pois, a dinheirama que atiram por aí não é coisa pouca. Agora, fica para nós analistas desse processo canino como estabelecer exigências aos clubes com menores condições financeiras para se jogarem   nesse mercado cruel . Portanto, não há isonomia. É um salve-se quem puder.

Ainda que fosse  pelo momento atual de investimentos, diria que seria possível, mas, com dívidas volumosas que se arrastam nas contabilidades das agremiações, não há um gerente no mercado financeiro que acerte os ponteiros nessas administrações. Lembre-se meus amigos, quando o torcedor vai a campo ele quer ver seu time ganhar. Convenhamos esse ano será muito difícil acompanhar os grandes clubes.

Na Copinha/2017, alguns resultados chamam atenção dos desportistas. Sim. Vejam só, a desclassificação do São Paulo para a Chapecoense, e o time palmeirense que nunca venceu esse certame, também, já fora de questão. Anteriormente, o Fluminense e o Gremio, sem esquecer  do Galo Mineiro. Ontem, o Atlético Paranaense perdeu nas penalidades máximas. Quem está muito bem é o time paranista, classificado para outra etapa com a sonora goleada em cima do Marilia (6×1). Hoje o Coritiba vai a campo. Vamos aguardar pelo resultado.

O técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Tite, está consultando alguns clubes para saber das reais condições de alguns atletas que poderão estar servindo nesse amistoso do Brasil x Colombia, cujo jogo tem a finalidade de amparar as famílias dos jogadores da equipe da Chapecoense. Nessa bela atitude de brasileiros e colombianos ficará a marca da SIMPATIA E SOLIDARIEDADE. Com isso, Tite, pretende dar oportunidade para jogadores que estão em nosso país.

Lembre- se que: O melhor da vida é sua história. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ponta pé inicial da temporada.

9 janeiro, 2017 às 09:28  |  por Capitão Hidalgo

Meus amigos, em caráter de informação, a programação que a Rádio Globo AM-670-Curitiba, vinha exercendo aos seus ouvinte, desde o último mês de Dezembro foi toda modificada. Para clarear bem e que não haja nenhuma dúvida, vai prevalecer a programação que é conhecida por todos da emissora co-irmã, CBN-FM. 90.1 , que estenderá seu som, agora pela CBN -AM-670. Com issso ficará lincado todo o processo jornalístico local e nacional, também, na emissora 670 AM. A única modificação, e que  acontecerá a partir do dia de hoje (09/01/2017), será com a introdução do programa esportivo, CBN Esportes AM-670, com a Hora do Capitão. Programa das 2ª  às sextas feiras. Quanto as jornadas esportivas, a CBN FM, acompanhará pela rede nacional e caberá a CBN AM-670 toda a programação do futebol paranaense. Acho que fiz-me entender.

Ainda sôbre essa modificação, a verdade é que a comunicação está muito mais modernizada, principalmente, com a força dos computadores nos aplicativos e  pelas emissoras WEB., que espalham som por todos os cantos do país. Pela força do Grupo J.Malucelli, que detém o Sistema CBN, em Curitiba, a idéia de prencher espaços nas duas programações é pela tendência de levar ainda mais longe seu som, ao oferecer mais conteúdos em suas programações.

Portanto, hoje, à partir das 17 horas, com a presença de todos os componentes da equipe do Capitão Hidalgo, o ponta pé inicial da nova programação que se estenderá, diáriamente até as 19 horas. Com isso a CNB Esportes AM-670 terá 2 horas de programação esportiva, contando com um tempo maior para as informações e um maior espaço para análises pontuais.

Grande tem sido as movimentações, por parte dos clubes, com contratações de jogadores que jogam pelo país e até fora, principalmente, com alguns retornos daqueles que foram e demonstram vontade de retornarem. O duro mesmo é que a falta de dinheiro em várias equipes, aquelas que recebem pouco em relação aos poucos privilegiados, dará uma distancia técnica da qualidade de um time para outro, e com certeza será imensa. Os valores que o Palmeiras vem pagando pelas contratações, como o próprio Flamengo, enfim,dá para se ter uma idéia da diferença. Por aqui, bem, a situação está muito difícil. Começo pelo Coritiba F.C, que vem mostrando fragilidade administrativa já algum tempo, sobretudo, ao remendar elencos nos últimos 5 anos, pela falta de melhor condição financeira. A impressão que me passa é que o atual presidente conta às horas para deixar o clube, afinal, este será o seu terceiro ano, com campanhas pífias. Agora, vou torcer para quando sair venha deixar melhor que pegou. O Paraná Clube é sempre uma grande incógnita, pois, quando pensamos que vai melhorar se arrebenta no meio do caminho. Sei que a vida por lá não está muito fácil. Só se fala em pagar contas. Quanto ao Atlético, a situação é bem diferente, e aí vem a grande diferença de comportamento de dirigentes. O manda chuva, Mário Celso Petráglia, vem desde 2013 com uma ideologia de comando administrativo e futebol, tão diferenciado, que vendeu o meia Hernani, garoto da casa,  pela bagatela de 28 milhões de reais. O Furacão vai sair bem à frente onde contará com a mesma comissão técnica.  

Com esse calendário esportivo/2017, entendo que o trabalho nas coberturas será bem intenso. Por tanto, não será só os clubes que vão precisar de astros, nós tambem do rádio, não é verdade. Portanto, novidades acontecerão no prefixo CBN – AM – 670 de Curitiba.

Lembre-se que:  Que o melhor da vida é sua história.

 

 

 

 

 

 

Que 2017 venha mais leve.

31 dezembro, 2016 às 11:10  |  por Capitão Hidalgo

Em poucas horas estaremos embarcando para mais um ano (20 17), sim,  nesse país descontrolado que vivemos, onde mais parece a um filme do Indiana Jones, pois, a todo instante estamos convivendo na plenitude das peripércias de aventuras, ou seria desventuras, sobretudo, nas mãos e intenções das pessoas que estão no poder, e que, infelizmente, deixam um país acreditando em Papai Noel. Mas, não tendo outra opção de momento, o negócio é tentar fazer o dever de casa. Vamos nos ocupar mais; vamos viver não na desesperança, e sim, na esperança. Vamos dialogar mais, afinal, uma da grandes compensações da vida são os amigos que encontramos nessa mesma estrada. Que bom tê-los ao lado.  

Com isso a cada tempo outras gerações chegando para compensar os necessários empurrões aos mais “velhos” ou simplesmente, mais  experientes. Dizem que é na crise que muitos se apoiam em esperança de melhoras significativas. Na verdade esse momento é ter idéias, claro, mas, estudar e planejar o que fazer com os pés no chão. Objetivos, porém, sem sonhar ou mesmo esperar pela sorte. Uma coisa totalmente diferente. Acredito que o jeitinho brasileiro esteja ficando para trás. Tudo terá que ter segurança.

Portanto, que 2017 venha com uma pitada forte de consciência humana, onde poucos prejudicam muitos. A vergonha que o Brasil vem passando é uma marca indelével aos pretensiosos políticos, interesseiros que só estão nos cargos para obterem vantagens. Não vejo uma pessoa nessa área que mostre ter um sangue nacionalista. Desculpe, não poderia omitir o nome do Dr. Sergio Moro, que vem carregando uma cruz para provar sua dignidade. Exemplo como esse deveríamos ter todos os dias.

Paralelamente, nós que gostamos do esporte, aliás, aproveito o espaço para parabenizar os atletas em todas as modalidades olímpicas do continente brasileiro, que envergaram às camisetas verde- amarelo com brilhantismo nessa última Olímpiada/Rio, mostrando a verdadeira  prova que o desporto é inegávelmente o maior celeiro de sentimentos. Já na modalidade futebol, parabéns pela conquista do Ouro e a recuperação do escrete nacional  com o visto carimbado para a Rússia/2018.

Espero que os dirigentes do futebol araucariano demonstrem a certeza dos seus objetivos, afinal, penso que será uma grande oportunidade para devolverem ao nosso torcedor à punjante obstinação na busca de títulos. Claro, que para isso, assuntos atinentes as gestões clubísticas devam ser mostradas ao longo desse ano de 2017. Boa sorte a todos.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.

De volta às origens.

20 dezembro, 2016 às 09:14  |  por Capitão Hidalgo

Aproveitando os dias de folga,  dei um pulo na Paulicéia para cumprir uma agenda de compromissos “sociais”, claro, saudades dos familiares e amigos de infância e futebol, espalhados pelo tempo. O  convite feito pelo casal, Wagner e Irma, que vivem há mais de 40 anos, em Setubal/Portugal, foi o início das confraternizações, pois, depois de anos vieram ver seus familiares e amigos. Portanto, a oportunidade que tive de ver pessoas que conviveram comigo na época, do C.A.Juventus da Moóca, foi marcante. Na verdade uma reunião festiva e de muito sentimento. Gostei demais de ver pessoas que não via há muito tempo.

Outro dia, no tradicional Bar do Giba, local de concentração das figuras do bairro da Moóca, foi outra satisfação. Por lá passam pessoas de todas as classes, com o tradicional linguajar italianado. Quem esteve por lá e foi me ver foi o ex-jogador,  Basilio Pé de Anjo, aquêle que fêz o gol em 1977, contra a Ponte Preta, tirando o Corinthians da agonia de 22 anos sem título do paulista. Não poderia, também,  deixar de ir, também, na conhecida pizzaria São Pedro, na Rua Javari, com familiares e amigos. Outro dia na Esfiha Juventus, outro tradicional local de encontro dos moradores do bairro.

Umas outra grande surprêsa foi o telefonema do vereador por São Paulo, Adilson Amadeu, um dos sete melhores votados da cidade, e que  têm um núcleo muito forte no bairro. Adilson, filho de um dos grandes jogadores da década de 50/60, Armando, que jogou no Palmeiras, Bahia, Portuguesa Santista e Noroeste, e que vem acompanhando minha carreira desde seus 14 anos, convidando-me para um almoço. Contudo, para não dar problema com outro convite, não  faltou o churrasco oferecido pela minha querida prima, Nurimar, lá no bairro do Moema, onde fomos todos . Para aquêles que não sabem, Adilson Amadeu, um defensor intransigente dos taxisistas, vem lutando pela classe para a devida legalização. Na verdade, têm sido um vereador de destaque, afinal está indo para a 4ª eleição, com a expressiva votação de quase 70 mil votos.

A desculpar outros grandes amigos, Tony Marquetti, Todé, Jair da Costa, sobretudo, por faltar um tempo para aquela sempre cortesia que sempre me proporcionam com suas amizades. Por falar no Marquetti, falo também do Baltazar, que por alguns anos atendeu a Secretaria de Comunicação dos Municípios de Osasco e Barueri. Aliás, quero congratular-me com a certeza da volta dessa dupla dinâmica do rádio, por iniciativa do prefeito, Furlan, de Barueri.

De retorno à Curitiba, aproveito a coluna, para dizer do meu contentamento de tanto carinho proporcionado por todos que pude conversar. Poderia na verdade até ficar mais, sabe essa coisa da volta às origens, afinal, toca profundamente às lembranças da infância, mas, por outro lado, na compensação muitas almoços e jantares já estão sendo preparados por aqui. Começo por hoje com o jantar da Equipe de Esportes do Grupo CBN FM e CBN AM-670. E aí outros, como o de amanhã, na casa do maravilhoso casal, Faissal e Dirce. É a vida que segue.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua história.

Homenagem emocionante dos atleticanos.

12 dezembro, 2016 às 14:40  |  por Capitão Hidalgo

Ontem, tivemos a última rodada do Campeonato Brasileiro/2016. Foram 38 rodadas com boas e más partidas. Na média técnica diria, razoável. Na verdade depois da ascensão da Seleção Brasileira de Futebol, que antecipou sua classificação à Copa /2018, diríamos que tenha melhorado pelas necessidades das equipes cumprirem seus objetivos. Vimos um Palmeiras, depois de 22 anos chegar ao título;  um Santos que sem muito investimento deve ser considerado um vitorioso por contar com a sua categoria de base; o Flamengo que de certa forma recuperou-se do seu inconstante problema financeiro. Por outro lado o Galo Mineiro, fraquejar no final do torneio, mesmo tendo o melhor elenco da temporada, mas,  garantido na fase de grupos na próxima Libertadores de América.

Valores a serem contados, ainda na temporada, o Grêmio, que ganhou mais um título da Copa do Brasil, reforçando sua recuperação após a contratação do técnico, Renato Gaúcho, e a do Atlético Paranaense, que realizou  excelente campanhas, no paranaense e brasileiro, como do vice-campeonato na Primeira Liga. O furacão, também, estará na Pré-Libertadores em 2017.

Decepções  os retornos à Série B, do Figueirense, Santa Cruz e América de Minas, equipes que subiram nessa temporada. Agora, a mais irreconhecível foi a queda do Internacional dos Pampas. Um clube que foi gerenciado nesses últimos anos por amadores e despreparados à ponto de contratarem 4 técnicos na temporada. Que lástima. O duro é que mostraram soberba. Para quem ganhou um título mundial, cair como caiu, com mais de 100 mil sócios, foi a maior aberração da temporada.

 Uma novidade na radiofonia curitibana para 2017 será o surgimento da CBN-AM que integrará toda programação da CBN FM-90.1 Com issso deixará de existir a Rádio Globo AM. Quanto ao prefixo 670, agora CBN-AM, a única diferença será nos programas esportivos, realizado diáriamente de 2ª a 6ª feira e que passará das 17 às 19 horas. O mesmo acontecerá nas transmissões esportivas, onde a CBN-FM terá a programação em rede, como é feito até agora, despreendendo o futebol local que será transmitido pelo prefixo 670 Am (Rádio CBN-AM).

O jogo na verdade foi de mera importância se colocarmos a sensibilidade, do torcedor, que foi a Arena (quase 40mil pessoas) para aplaudir  à homenagem às pessoas atingidas no desastre que vitimou toda uma delegação (Chapecoense). O resultado foi 0×0 entre atleticanos e flamenguistas. Com esse resultado tanto o Mengão como o Furacão estarão na Libertadores/2017.

A bola volta a rolar.

7 dezembro, 2016 às 09:09  |  por Capitão Hidalgo

Ainda com um sentimento de profunda tristeza e reflexão, depois da paralização da Copa do Brasil e Campeonao Brasileiro, teremos logo mais à noite, em Porto Alegre, a finalíssima da Copa do Brasil, envolvendo os times do Grêmio e Galo Mineiro. Na primeira partida, o resultado de vitória foi do time gremista (3×1) . Espero, como muitos, que venhamos a ter um confronto sério e disputado, mas, sem brigas e  que ganhe o melhor.

O Coritiba, através dos seus dirigentes, também, oferecendo sua solidariedade ao acontecido com a delegação da Chapecoense, abrindo os portões do Estádio Couto Pereira, ao torcedor paranaense que quizer participar e demonstrar seu afeto e solidariedade. Várias serão às homenagens.

A reunião acontecida, na última segunda feira, lá no Cascatinha, que reuniu mais de 130 pessoas, veio confirmar o grande prestígio da nossa Confraria Amigos da Bola. Com o término de mais um ano, aliás, essa confraria já comemorou 5 anos, sempre com o intuito de valorizar pessoas da nossa comunidade, principalmente, por seus préstimos e competências . Receberam placas alusivas, Jason Goulart (apresentador da RPC); Douglas, Professor e ex-atleta do Colorado; Dr. Guimarães, neto do Joaquim Américo (esse que cedeu o terreno em idos de 1930 ao Atlético, hoje Arena; o Secretário de Esportes e Turismo, Deputado Douglas Fabrício e do advogado-radialista, homem de televisão e político, Roberto Hinça. Foi mais uma noite agradável. Entre muitos abraços e fotos, o desejo que todos tenham um bom ano novo. A próxima reunião será no dia 6/Fevereiro/2017.

Ontem, também, na Sociedade Internacional Água Verde, a convite do presidente Almir e do Grupo da Confraria da Garagem do Luizinho, uma rcepção calorosa com os vários confrades e suas esposas. Aproveitei para agradecer a simpatia do convite para tornar-me um integrante dessa confraria que têm 45 anos de fundação. Tradicionalíssima.

Fiquei sabendo que muitos companheiros de profissão, radialistas, foram dispensados de seus cargos. Triste saber que foi por motivos de contenção de despesas. Minha solidariedade aos amigos de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. A verdade é que essa classe está muito vulnerável.

Lembre-se que:  O melhor da vida é sua historia.

Agora, o caminho será a sindicância.

5 dezembro, 2016 às 08:41  |  por Capitão Hidalgo

A repercussão do desastre áereo acontecido em terras colombianas foi o assunto, e nem poderia ser diferente,  predominante em todos os veículos de comunicações. Uma semana de comoção mundial. Até, ontem, notei que foi dado de maneira igual atenções aos envolvidos nessa tragédia. Como tenho certeza, também, afinal, que muitos personagens estão envolvidos nessa história, e que muitas perguntas serão feitas, sobretudo, não só a causa da pane seca, um assunto já em desenvolvimento, mais de onde partiu a idéia de fretamento e o custo desse transporte. Têm muito caroço nesse angú.

Pensar que o Coritiba negou esse serviço, isso tornou-se público, acredito muito mais pela segurança do que dos valores estabelecidos, viesse a correr o mesmo risco. Fala-se que nos últimos transportes feitos às seleções da Argentina, Bolivia e Colombiana, que se serviram dessa indicação, não sabiam de antemão que estavam com uma bomba relógio em seus colos. Seria uma “exigência” da Conmebol ? Esclarecimento será uma das exigências no processo que será estabelecido.

Fico a imaginar, a alegria de um time do interior de Santa Catarina, chegar a ponto de uma disputa internacional, se os seus dirigentes ou mesmo o prefeito, não foram obrigados à aceitar exigências de algumas “autoridades”. Pode ser , não acham? A polícia internacional deveria pedir os últimos 3 meses uma escuta dos telefonemas à respeito. Muita gente vai entrar na parada. Pensem nisso.

Outra dúvida é quanto o fretamento de uma empresa que só tinha um avião, afinal, a informação que outros dois estavam parados por consertos. A empresa vivia de sobras de dinheiro. Será que foi só por idiotice ou interêsse. A profissional que atendia a liberação dos vôos, aliás, criteriosa em não liberar  essa saída de Santa Cruz de La Sierra, pois entendia que o trecho estabelecido deveria haver uma outra parada para mais combustível, em Cobija ou Bogotá, foi mandada embora. Mais uma interrogação. Dizem que para não gastar mais 15 mil reais o piloto foi para o suicídio.

O tráfico de informações para melhor apuração dos fatos, com certeza será estabelecida, afinal,  é um direito de todos os prejudicados, sobretudo, por envolverem várias famílias  que estão sofrendo a dor de um erro cruel que vitimou 71 pessoas. A verdade têm que ser esclarecida. 

Lembre-que: O melhor da vida é sua história.

O sonho que virou um pesadelo.

30 novembro, 2016 às 11:51  |  por Capitão Hidalgo

Essa tragédia que aconteceu com a delegação do time, da Chapecoense, com o avião que levava 77 pessoas  alegres e descontraídas, sim, cada um com seu objetivo de conquista, espatifou-se nas montanhas colombianas, foi sentido no mundo todo. Deixo de lado os fatores desse cáos inimaginável. O sentimento de tristeza que tocou a todos foi tão grande que jamais esse dia será esquecido. O drama e a dor dos familiares nos dão a devida orientação desse mundo que vivemos. A imprensa mundial se comoveu. Pelas notícias vindas de Medellin, local onde a Chape iria disputar o início da busca de um título internacional, somente 6 passageiros sairam com vida dessa desastre aereo, mas, que ainda não se têm uma definição da condição física exata de cada um com os procedimentos cirúrgicos que eles tiveram que passar. Penso que vai demorar para o clube se restabelecer, afinal,  a frustação da região é tão doída e só o tempo para o devido raciocíno das coisas. Reportar, também, que uma boa parte da imprensa brasileira, que estava no avião para a grande cobertura, inédita pelo clube, também, foi afetada com os falecimentos de seus excelentes profissionais.  Para juntar esses cacos será outra luta da qualidade de gestão que outros diretores terão que colocar nessa Chapecoense, hoje, falada em todo território mundial por sua organização. A ferida demorará para cicratizar. Desejo forças às famílias enlutadas. Agora, a solidariedade tem sido fantástica nesse mundo esportivo com demonstrações de apoio e apreço.

Lembre-se que: O melhor da vida é sua história.