Como evitar o overtraining?

28 junho, 2017 às 16:15  |  por Blog Corpo em movimento

overtraining

1 – Controle as cargas de treinamento:

Distâncias percorridas; pesos levantados; repetições de movimentos; tempo dedicado à atividade; intensidade e ritmo; número de horas treinadas por semana; monitorar a carga interna, fazer um quadro da sensação subjetiva de esforço, etc.

2 – Controle a recuperação:

Horas de sono por noite, qualidade do sono, disposição para realizar a próxima atividade, dores musculares excessivas, monitorar em repouso FC (frequência cardíaca) e PA (pressão arterial), avaliar sistema imunológico, estar com gripes ou resfriados frequentes pode ser um sinal de overtraining.

3 – Dar atenção à alimentação, hidratação e suplementação. Consultar uma nutricionista é recomendável.

4 – Evitar “modismos” de treinamentos perfeitos feitos para “todo mundo”, sentir prazer em realizar o treinamento e a atividade física. Evitar comparar-se ou buscar atingir o perfil físico ou os números de “celebridades”. As particularidades biológicas, posturais e psicossociais devem ser respeitadas.

5 – Variar o tipo de atividade física é uma das formas interessantes de evitar sobrecarregar partes específicas da estrutura musculoesquelética ou do corpo de forma global. Estar amparado por profissionais capacitados como médicos, educadores físicos, fisioterapeutas e nutricionistas.

 

Siga o Clube de Reabilitação nas mídias sociais: Facebook -  Instagram

 

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>