Vietnã de norte a sul

5 outubro, 2016 às 06:19  |  por Aline Presa
A primeira coisa que chama a atenção no Vietnã é a quantidade de motos nas ruas e o barulho das buzinas.

A primeira coisa que chama a atenção no Vietnã é a quantidade de motos nas ruas e o barulho das buzinas.

O Vietnã foi amor à primeira vista. Com uma população de mais de 7 milhões de habitantes, Hanói, a capital do país, de cara nos apresenta uma cena clássica: O trânsito – caótico. São centenas de motos com muitas vezes 3 ou 4 passageiros em cima disputando espaço nas ruas com carros, bicicletas e pedestres. Pedestres porque as calçadas estão ocupadas servindo ou de estacionamento para as motos ou de espaço para as mesas baixas de bares e cafés. Ah, o café vietnamita…Delicioso!

De norte a sul, um mês foi pouco tempo para explorar esse país de tantos contrastes  que é sem dúvidas um dos mais baratos para se viajar no sudeste asiático. E o que a primeira vista parecia ser a imagem perfeita do caos, aos poucos foi ganhando outra forma. Das grandes cidades aos pequenos vilarejos, o Vietnã esconde belezas de tirar o fôlego, como a estonteante Halong Bay, uma das sete novas maravilhas naturais do mundo considerada patrimônio da humanidade segundo a Unesco.

Cenário cinematográfico de uma baía formada por mais de 3.000 ilhotas.

Cenário cinematográfico de uma baía formada por mais de 3.000 ilhotas.

O país possui ainda um litoral belíssimo, paradisíaco, banhado por um mar de diferentes tonalidades de azul e destinos para todos os gostos e bolsos. Mui Ne, Nha Trang ou Phuoc Quoc são alguns exemplos. Há opções de resorts à beira-mar com preços chamativos, balneários lotados de russos ou praias mais desertas de águas bem claras e areia branca.

E para quem prefere um visual de montanha e clima mais frio, no extremo norte do Vietnã, quase na divisa com a China, em cidades como Sapa, estão os belos terraços de arroz com a presença de diferentes grupos étnicos em trajes típicos.

A cor vermelha do lenço na cabeça é caracteristica da etnia Dao Do.

A cor vermelha do lenço na cabeça é caracteristica da etnia Dao Do.

De Sapa, retornamos para Hanói e com uma passagem de ônibus com direito a várias paradas no período de um mês (o famoso Open Bus), decidimos nosso roteiro até o extremo sul do país: Hue,  Hoi An, Nha Trang e Ho Chi Min, passando pelo Delta do Mekong.

Muitas pessoas ainda vivem em barcos e comercializam alimentos nos mercados flutuantes do Delta do Mekong.

Muitas pessoas ainda vivem em barcos e comercializam alimentos nos mercados flutuantes do Delta do Mekong.

Na região central, Hue chama a atenção pela cidadela proibida construída no século XVII. Pedalando por suas ruas provamos a deliciosa panqueca panh xeo, feita com farinha de arroz e camarões, e nos encantamos com a beleza da pagoda Thien Mu e do Rio Perfume.

Seguindo no sentido sul, chegamos a um dos redutos mais charmosos do Vietnã: Hoi An, cidade litorânea que combina praia, campos de arroz e uma arquitetura com influência chinesa, japonesa e francesa. O destaque fica para a iluminação feita por centenas de lanternas coloridas fabricadas artesanalmente na região. Hoi An é considerada uma das cidades mais românticas do mundo e nos remete a um “Vietnã de boutique”, como apelidou uma amiga.

As luzes de Hoi An deixam a cidade ainda mais charmosa e irresistível durante a noite.

As luzes de Hoi An deixam a cidade ainda mais charmosa e irresistível durante a noite.

No grande centro comercial de Ho Chi Minh, nos deparamos com um retrato vivo da história do país. Museus de guerra, praças, mercados e toda a infra-estrutura moderna que uma grande cidade oferece dividem espaço com bandeiras da foice e do martelo e cartazes com imagens comunistas. O Vietnã ainda é uma das poucas nações do mundo paradoxalmente comunista mas com uma economia que vem crescendo a passos largos graças a uma recente abertura de mercado.

Ho Chi Minh ganhou esse nome em abril de 1975, quando tropas comunistas vindas do norte invadiram a cidade até então chamada de Saigon, colocando um fim oficial ao conflito. O nome da metrópole é uma homenagem ao ex-líder comunista do Vietnã responsável por derrotar os Estados Unidos e instaurar o comunismo no país. No entanto, o velhinho barbudo se reviraria na tumba se visse que a cidade que leva o seu nome se transformou em nada menos do que um símbolo fiel do capitalismo, com lojas de grife e bares badalados no alto de luxuosos edifícios.

O país exalta hoje o contraste entre o liberalismo econômico e o autoritarismo político. Como me disse um comerciante: “Aqui não se pode falar muito, mas o povo aceita já que pelo menos tem o que comer”. Isso porque o Vietnã vem superando o passado de conflitos e fome e se desenvolvendo. A guerra do Vietnã, que se estendeu de 59 até 75, matou cerca de 3 milhões de vietnamitas sendo 2 milhões de civis segundo números do país. O volume de bombas lançado sobre esse território, para se ter uma ideia, corresponde a mais do que o dobro das operações durante a segunda guerra mundial.

Cena comum do cotidiano no Vietnã: Vendedoras de frutas equilibrando cestos de bambu usando os tradicionais chapéus de cone.

Cena comum do cotidiano no Vietnã: Vendedoras de frutas equilibrando cestos de bambu usando  chapéus de cone.

Surpreendente a cada esquina, o Vietnã nos ensinou que a harmonia pode existir mesmo no meio da bagunça, da desordem. Impossível não se contagiar com a intensidade do país, com as belezas naturais, gastronomia local e cultura vibrante. Mais do que isso, impossível não admirar a luta desse povo marcado por um passado obscuro mas que continua se reinventando com bom humor todos os dias.

DICAS PARA QUEM VAI:

Livro: The Girl in the Picture, de Denise Chong.

Programas imperdíveis: Museu da Mulher (Hanói),  Museu de memórias da guerra (Ho Chi Minh), Teatro de bonecos Water Puppet (Hanói), Espetáculo de circo A O Show (Ópera de Saigon).

Para provar e repetir: Café com gemada (egg coffee); Sopa de macarrão de arroz (Pho); Rolinhos vietnamitas envoltos no papel de arroz (Gói Cuõn).

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>