Gufan, o paranaense de dois mil anos

No dia 24 de janeiro, às 17h, o Museu Paranaense abre a exposição “Gufan, o paranaense de dois mil anos”. Por meio das tecnologias de reconstrução digital e realidade virtual será possível revelar ao público o rosto deste antepassado que viveu dois mil anos atrás nas proximidades de Prudentópolis, região central do Estado. O projeto é fruto de uma parceria entre o Museu Paranaense, o designer Cícero Moraes e a Beenoculus, empresa curitibana especializada em realidade virtual. A entrada é gratuita. 

Os restos mortais de Gufan, um homem Proto-Jê, foram encontrados durante uma escavação em 1954, na paleo-aldeia em Estirão Comprido, um sítio arqueológico no município de Prudentópolis, área central do Paraná. “Esse projeto é uma grande oportunidade de trazer as novas tecnologias aos estudos arqueológicos, além de mostrar ao grande público um passado ainda desconhecido e surpreendente”, comenta a pesquisadora responsável pelo Setor de Arqueologia do Museu Paranaense, Dra. Claudia Ines Parellada.

Além do ambiente 3D imersivo, a mostra apresentará o crânio e demais materiais ósseos junto com outros elementos relacionados aos antepassados de Gufan. Dessa maneira, o público poderá compreender como era a realidade dessa população dois mil anos atrás. 

Sobre Gufan
Gufan pertencia a um povo indígena agricultor, ceramista e que possuía uma engenharia refinada de construções subterrâneas, habitando regiões com matas do pinheiro Araucária. 

Tecnologia
63 anos após as pesquisas iniciais, a tecnologia forense vai possibilitar ver como era o rosto desse paranaense milenar, por meio de uma técnica conhecida como reconstrução facial digital. É a primeira vez que uma face será apresentada em ambiente 3D imersivo no Brasil. Uma equipe de especialistas em realidade virtual e aumentada liderada por Alessandro Binhara está desenvolvendo uma plataforma para exibir a face de Gufan com óculos 3D, que literalmente colocam o espectador em outro mundo. No dia da abertura, Cícero Moraes realizará uma palestra para contar como foi o processo de reconstrução digital. 

Detalhes
    Local: Museu Paranaense
    Endereço: Rua Kellers, 289, São Francisco. Curitiba – PR
    Fone: (41) 3304 - 3300
    Data: Terça a sexta-feira, das 9h às 18h/Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h
    Preço: Entrada gratuita
Notícias Culturais
Ver na versão Desktop