Planilha detalha suposta propina de R$ 52 milhões a Eduardo Cunha

15 abril, 2016 às 17:01  |  por Karlos Kohlbach

G1

Planilha que faz parte da delação premiada do executivo da Carioca Engenharia Ricardo Pernambuco Júnior, investigado na Operação Lava Jato, detalha suposta propina de R$ 52 milhões ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A peça faz parte de inquérito autorizado contra Cunha pelo ministro Teori Zavascki, a pedido da Procuradoria Geral da República.

A planilha foi divulgada nesta sexta-feira (15) pelo jornal ‘Estado de S. Paulo’ e faz parte da delação, revelada pela revista ‘Época’ em dezembro.

Procurado, Eduardo Cunha disse que não vai se manifestar sobre o caso, que o assunto relativo à empresa Carioca é velho e que já se manifestou anteriormente.

A investigação da Procuradoria se baseia nas delações premiadas dos empresários da Carioca Engenharia Ricardo Pernambuco Júnior e do pai dele Ricardo Pernambuco. Segundo os delatores, o peemedebista recebia propina de a partir de recursos do FI-FGTS, um fundo destinado a empresas. A delação foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Este é o terceiro inquérito contra Cunha. A suspeita da PGR é de que o parlamentar tenha solicitado e recebido propina do consórcio formado por Odebrecht, OAS e Carioca Christiani Nielsen Engenharia –que atuava na obra do Porto Maravilha– no montante de cerca de R$ 52 milhões.

Leia reportagem completa. 

Gilberto Carvalho é chamado de ‘ladrão’ ao visitar Lula em hotel

15 abril, 2016 às 11:50  |  por Karlos Kohlbach

Folha de São Paulo

O ex-ministro petista Gilberto Carvalho foi hostilizado por manifestantes na manhã desta sexta-feira (15) ao chegar ao hotel Royal Tulip, em Brasília, para encontrar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está hospedado no local.

Carvalho chegou ao hotel no mesmo horário em que um grupo de cerca de dez manifestantes de Curitiba e São Paulo, dos movimentos Mais Brasil Eu Acredito e nasruas, também chegava, mas para se hospedar no local. Foi, então, abordado por eles na entrada.

“Tem orgulho dos seus companheiros presos?”, questiona uma manifestante. Carvalho responde: “Não, eu tenho orgulho de não ser ladrão e de que a imensa maioria dos nossos companheiros não são ladrões. Os que roubaram estão presos”.

Ao ser interrompido, Carvalho tenta encerrar a conversa dizendo respeitar a opinião deles. “Eu sou ladrão?”, pergunta. A manifestante responde: “O senhor é. E o senhor vai ser preso também”.

Leia reportagem completa. 

Andrade diz que pagou pesquisas para Dilma em 2014 sem declarar

15 abril, 2016 às 10:55  |  por Karlos Kohlbach

Folha de São Paulo

A Andrade Gutierrez usou um contrato com o instituto Vox Populi para pagar pesquisas usadas e não declaradas pela equipe de comunicação da campanha da reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014.

Segundo a Folha apurou, a construtora tinha um contrato com o Vox Populi para realização de levantamentos de dados destinados à empresa, que acabou sendo usado para bancar pesquisas qualitativas encomendadas pela equipe de produção de programas da candidata petista à reeleição.

A prática configura caixa dois. Os pagamentos abrangidos pelo contrato ultrapassaram R$ 10 milhões, segundo a reportagem da Folha apurou.

Os repasses diretos da construtora ao instituto Vox Populi não constam da prestação de contas da campanha nem da do PT.

Em delação premiada, ex-executivos da empreiteira já haviam admitido um esquema semelhante na primeira campanha de Dilma à Presidência da República, em 2010.

Na época, a Andrade, por meio de um contrato com a Pepper Digital, pagou R$ 6,1 milhões de serviços prestados para a então candidata Dilma.

A informação sobre o contrato com o Vox Populi não consta dos primeiros depoimentos da delação.

Leia reportagem completa. 

Moro sequestra casa onde vive mãe de Dirceu

14 abril, 2016 às 18:52  |  por Karlos Kohlbach

Revista Época

O juiz federal Sérgio Moro decretou o sequestro da casa em Passa Quatro, no interior de Minas Gerais, onde vive a mãe do ex-ministro da Casa Civil durante o governo Lula, José Dirceu, condenado por corrupção no mensalão e preso na Pixuleco, 17ª fase da Lava Jato, no ano passado acusado de receber propinas no esquema Petrobras.

Na prática, o imóvel fica à disposição da Justiça, mas dona Olga Guedes da Silva, de 94 anos, pode continuar vivendo nela como depositária da casa. A decisão é do dia 6 de abril e se tornou pública nesta quinta-feira, 14. O sequestro de bens é uma medida judicial utilizada para que a Justiça possa reaver o dinheiro desviado em caso de uma condenação judicial.

A ordem do juiz acata o pedido da força-tarefa da Lava Jato, que apontou que o imóvel está em nome da TGS Consultoria, empresa que teve seus bens sequestrados por determinação de Moro em setembro do ano passado. Na ocasião, contudo, a decisão do juiz incluía no sequestro os bens do ex-ministro em Vinhedo e na capital paulista, e também determinava o sequestro de “outros bens” imóveis em nome de Dirceu e da TGS Consultoria, sem especificar quais.

Logo, a Lava Jato descobriu que, dentre os imóveis em nome da TGS, está a residência de dona Olga, que acabou sendo alcançada pela decisão de Moro do ano passado, se tornando automaticamente indisponibilizada judicialmente. Diante disso, o Ministério Público Federal entendeu que era necessário a expedição do registro de sequestro do imóvel, o que acabou sendo deferido por Moro em 6 de abril.

Leia reportagem completa. 

Senador do PDT diz que Dilma se arrepende de ter confiado em Temer

14 abril, 2016 às 18:30  |  por Karlos Kohlbach

Folha de São Paulo

O vice-líder do governo no Senado, Telmário Mota (PDT-RR) relatou nesta quinta-feira (14) uma conversa que teve com a presidente Dilma Rousseff em que ela teria lhe contado se arrepender muito de ter confiado no vice-presidente Michel Temer.

Em um discurso no plenário da Casa, o senador afirmou que Temer foi, por muito tempo, o responsável por organizar a base aliada do governo no Congresso, mas o acusou de ter conspirado contra a petista para desgastá-la a ponto de o processo de impeachment poder ser efetivado e ele poder assumir o comando do país.

“Temer era um homem que gozava da total confiança do governo. Ele que realmente controlava essa parceria da presidente Dilma e ela confiava nele. Mas poucos sabiam que ele já estava no processo de conspiração porque ele, como tinha informações privilegiadas, inclusive informações de Estado, fez um conluio com o Cunha [presidente da Câmara, Eduardo Cunha]. O governo planejava um ato e o Cunha entrava com as pautas-bombas para inviabilizar o país”, disse.

Para Telmário, o impeachment em curso se deu por vingança de Cunha contra o PT porque o partido não apoiou a derrubada do processo a que ele responde no Conselho de Ética da Câmara.

Leia reportagem completa. 

Grupo finge ser da PF e faz arrastão em prédio de preso na Lava Jato

14 abril, 2016 às 17:37  |  por Karlos Kohlbach

G1

Assaltantes vestidos como agentes da PF invadiram um prédio onde mora o empresário Ronan Maria Pinto em Santo André, no ABC, nesta quinta-feira (14). Dono do jornal “Diário do Grande ABC”, ele foi preso na 27ª fase da Operação Lava Jato.

Segundo a Polícia Civil, dois apartamentos, um no 7º e outro no 8º andares, foram assaltados no edifício, que fica na Rua Dona Carlota, 262, na Vila Bastos, região central. O edifício de alto padrão tem um apartamento por andar.

De acordo com policiais do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) ouvidos pela reportagem da TV Globo, a ação ocorreu entre 5h30 e 8h. Pelo menos 10 homens com roupa de agentes da PF disseram a funcionários que fariam uma diligência no apartamento do empresário.

Leia reportagem completa. 

Roberto Jefferson é reconduzido à presidência do PTB

14 abril, 2016 às 13:59  |  por Karlos Kohlbach

O Globo

O PTB se reúne na manhã desta quinta-feira, para reconduzir o ex-deputado Roberto Jefferson ao comando do partido. Ele recebeu indulto há 10 dias, tendo sua pena do mensalão extinta. Com isso, sua filha, a deputada Cristiane Brasil, deixa a presidência para o pai retomar a direção. Na reunião da Executiva, centenas de bonecos ‘pixuleco’ foram distribuídos aos participantes.

O PTB é amplamente favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Dos 19 deputados do partido, 15 são favoráveis ao impeachment e quatro contra.

Em vez de contagem de votos, a executiva do PTB aclamou a volta de Jefferson com uma salva de palmas. Ao devolver a presidência do partido ao pai, Cristiane Brasil afirmou que ele volta no momento certo.

— Quem começou esta luta foi meu pai, sozinho, em 2005, denunciando omensalão. Ele merece voltar no epílogo do PT no Planalto Central — disse a parlamentar.

Leia reportagem completa. 

AGU entrará com ação no STF para tentar barrar impeachment

14 abril, 2016 às 12:10  |  por Karlos Kohlbach

Folha de São Paulo

A AGU (Advocacia-geral da União) vai entrar com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo a nulidade dos atos do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff em curso na Câmara.
O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, vai conceder entrevista coletiva às 12h30 desta quinta-feira (14) para apontar os principais argumentos que o governo apresentará ao Supremo.

Cardozo disse à Folha que essa ação trata do “vício do procedimento” do impeachment, alegando cerceamento de defesa e ampliação do objeto. Por isso, ele pedirá a anulação do processo.

Leia reportagem completa. 

Papéis indicam que Odebrecht fez compras para sítio usado por Lula

14 abril, 2016 às 10:51  |  por Karlos Kohlbach

Folha de São Paulo

Documentos a que a Folha teve acesso indicam que a empreiteira Odebrecht bancou em fevereiro de 2011 a compra de bens para o sítio em Atibaia (SP) frequentado pelo ex-presidente Lula.

Os papéis, de lojas de Atibaia, são os primeiros a ligar a construtora a gastos com a aquisição de produtos para a propriedade rural usada pelo ex-presidente.

Até agora somente testemunhos de fornecedores apontavam a Odebrecht como responsável pelo pagamento de materiais para o imóvel no interior paulista.

A empreiteira já admitiu ter atuado nas reformas do sítio, mas relatou ter fornecido apenas parte da mão de obra para os trabalhos.

A construtora afirmou somente ter encaminhado o engenheiro Frederico Barbosa e mais 15 funcionários para as obras no local, no período entre a segunda quinzena de dezembro de 2010 e meados de janeiro de 2011.

Porém negócios feitos em nome do engenheiro da Odebrecht Paulo Henrique Moreira Kantovitz em fevereiro de 2011 indicam que a empreiteira também financiou a compra de bens para a propriedade rural.

Nessa época, Lula já frequentava o sítio, conforme manifestações dos próprios advogados do petista. Segundo a defesa, o ex-presidente passou a visitar o local a partir de 15 de janeiro de 2011.

Leia reportagem completa. 

 

Dilma exonera ministros deputados para votarem contra o impeachment

14 abril, 2016 às 10:47  |  por Karlos Kohlbach

G1

A presidente Dilma Rousseff exonerou ministros do governo que têm mandato na Câmara para reassumirem o cargo de deputados e votarem contra o impeachment no fim de semana. As exonerações estão no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (14).

Três dos ministros exonerados são do PMDB: Celso Pansera (Ciência e Tecnologia), Marcelo Castro (Saúde) e Mauro Lopes (Aviação Civil). O outro ministro exonerado foi Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário), do PT, que se elegeu deputado em 2014.

Pansera já havia anunciado que os três ministros do PMDB que são deputados retomariam o mandato para votar a favor de Dilma, mesmo com a saída do partido da base do governo. O PMDB mantém seis ministérios ao todo.

Também foi publicada no “Diário Oficial” a exoneração de Gilberto Occhi, ministro da Integração Nacional. Nesse caso, a saída ocorreu porque o partido de Occhi, PP, anunciou nesta semana que deixou a base do governo.

Leia reportagem completa.