Arquivos da categoria: Assomec

Prefeitos da Assomec se encontram na Lapa

9 maio, 2014 às 14:00  |  por Mario Akira

A Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) realizou, no dia 28 de abril, na cidade da Lapa, uma de suas mais produtivas reuniões desta gestão. Ao todo, participaram do evento, 16 prefeitos, vereadores e técnicos de diversos setores que atuam na região metropolitana de Curitiba (RMC).

Junto à reunião da Assomec, os prefeitos realizaram as assembleias extraordinárias do Consórcio Metropolitano da Saúde do Paraná – Comesp e do Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos – Conresol. Na ocasião, os técnicos da Comesp fizeram uma ampla explanação sobre o que vem sendo feito pelo consórcio da saúde. Eles prestaram conta em relação aos serviços efetuados, a participação dos municípios e também fizeram um detalhamento dos repasses do Governo Estadual ao órgão.

Assomec se reúne na Lapa

30 abril, 2014 às 07:57  |  por Mario Akira

A Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) realizou, na segunda-feira (28), na Lapa, uma de suas mais produtivas reuniões desta gestão. Ao todo, participaram do evento 16 prefeitos, vereadores e técnicos de diversos setores que atuam RMC. Junto à reunião da Assomec, os prefeitos realizaram as assembléias extraordinárias do Comesp e do Conresol.

Prefeitos da RMC se reúnem em assembleia da Assomec

28 março, 2014 às 08:31  |  por Mario Akira

Pinhais sediou na noite de quarta-feira (26) mais uma Assembléia Ordinária da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec). O encontro contou com a presença de prefeitos e representantes de vários municípios da RMC e uma pauta de discussões bastante diversificada. Controle animal, movimento Nós Podemos Paraná, recomendações ao Tribunal de Contas, projeto de reinserção de educadores foram os temas em destaque.

Segundo o prefeito anfitrião e presidente da Assomec, Luizão Goulart, todos os assuntos que foram abordados dizem respeito ao dia a dia que os prefeitos enfrentam em suas cidades. “Todos os temas são de enorme relevância e a melhor estratégia para viabilizar alternativas de resolução aos problemas que enfrentamos é esta troca de experiências entre os prefeitos”, salientou.

Controle animal — O número de animais domésticos soltos nas ruas de Curitiba e Região Metropolitana vêm crescendo exponencialmente e se tornou um grande problema para estas regiões. Tal realidade se deve ao fato destes animais serem vítimas constantes de todos os tipos de crueldade, além de colocarem pessoas em risco com mordeduras e acidentes de trânsito.

Prefeitos cobram melhor gerenciamento do transporte coletivo da RMC

27 fevereiro, 2014 às 14:39  |  por Mario Akira

Na primeira reunião realizada pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) o assunto principal não poderia ser outro: transporte coletivo. Coincidentemente no mesmo dia em que uma grande paralisação pegou de surpresa milhares de usuários da Rede Integrada de Transporte, prefeitos e demais representantes de diversos municípios da RMC se reuniram na noite desta quarta-feira (26) na cidade de Araucária.

O presidente da Assomec e prefeito de Pinhais, Luizão Goulart classifica como “caótico” o momento que vive os municípios metropolitanos. “Precisamos de soluções efetivas, mais transparência, maior participação nas decisões, novas licitações”, comentou. Para o prefeito é lamentável ver milhares de trabalhadores sendo lesados devido ao impasse que afeta o transporte. “Hoje, infelizmente, ficamos de mãos atadas esperando um posicionamento por parte da Comec e Urbs, precisamos de maior autonomia para tomar decisões em relação ao transporte em nossos municípios”, completou.

Já o prefeito de Balsa Nova, Luis Claudio Costa desabafou: “Não consigo entender o porquê que nós municípios não podemos implantar uma nova linha de ônibus, não podemos tomar decisões. Quem administra isso? Qual o interesse da Comec? Será que é para encher os bolsos dos empresários do transporte?”, questionou Luis Claudio.

A dificuldade dos municípios em atender a população no que diz respeito ao transporte coletivo retrata bem o momento que vive a cidade da Lapa. Segundo a prefeita Leila Klenk, diversas tentativas foram feitas para que novas linhas fossem implantadas para fazer a ligação entre Lapa e Curitiba. “Recentemente, propusemos uma nova alternativa de transporte para ligar nosso município com São Mateus do Sul, passando por Antônio Olinto, um percurso de 70 km que antes os passageiros pagavam R$20,00 agora pagam R$6,90 na passagem. Já em relação ao acesso com Curitiba, não conseguimos avançar, pois a Comec não autoriza”, enfatizou.

O secretário de Assuntos Metropolitanos, Neco Prado relatou a dificuldade que Curitiba está tendo para administrar o sistema integrado de transporte. Segundo Prado, o convênio entre Urbs e Comec está se expirando. “Se não houver renovação, todo o transporte da Região Metropolitana será administrado pela Comec e a Urbs passará a se responsabilizar apenas pelas linhas de Curitiba”, explicou.

O prefeito de Araucária, Olizandro Ferreira disse que a falta de informação confunde os prefeitos na hora de reivindicar melhorias. “Esses dias nós precisávamos fazer uma alteração na linha do ônibus, uma linha extremamente defasada e tanto na Comec quanto na Urbs não conseguimos obter as informações necessárias”, disse. Para o prefeito é necessário uma ação mais enérgica. “Nós da região metropolitana precisamos propor uma nova forma de gerenciamento das linhas metropolitanas, pois a população nos cobra uma resposta”, salientou. Segundo o presidente da Assomec, uma reunião com os diretores da Comec será agendada e as reivindicações dos prefeitos serão repassadas.

RMC debate os desafios para o futuro

23 setembro, 2013 às 15:28  |  por Mario Akira

O Departamento de Geografia da UFPR junto com o Instituto Municipal de Administração Pública (Imap) e o Núcleo Curitiba do Observatório das Metrópoles promoveram nos dias 17 e 18 de setembro o seminário “A Região Metropolitana de Curitiba e os Desafios para o Século 21”. O evento foi realizado no auditório da Administração, no Centro Politécnico.

Durante os debates, pesquisadores apresentaram resultados das pesquisas desenvolvidas pelo Núcleo Curitiba no período de 2000 a 2010. Além disso, a iniciativa mobilizou estudantes e profissionais envolvidos na administração pública para que reflitam sobre a necessidade de uma visão mais ampla da realidade socioespacial em que estão inseridos e de ações conjuntas a serem realizadas.

O prefeito de Pinhais e presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba – Assomec, Luizão Goulart participou da mesa de debate e explanou sobre a gestão municipal e os desafios para se aplicar uma política de integração. “O crescimento desordenado somado a falta de planejamento há algumas décadas nos traz hoje uma situação complicada. É necessário um novo plano metropolitano, pois atualmente os municípios ao entorno de Curitiba representam muito mais no ponto de vista da população e de seus atrativos econômicos, comparados há alguns anos”, salientou.

Um dos assuntos abordados foi a questão metropolitana do Brasil, com a participação do coordenador nacional do Observatório das Metrópoles Luiz César de Queiroz Ribeiro, além dos representantes do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Vicente Correia Lima Neto e a professora Heloísa Costa da Universidade Federal de Minas Gerais.

Outro assunto diz respeito aos principais desafios e perspectivas da questão metropolitana em Curitiba na visão de atores e instituições. Segundo o secretário de Assuntos Metropolitanos de Curitiba, Neco Prado, a capitalhoje está com um olhar totalmente voltado às questões que envolvem a metropolitana. “Hoje não podemos pensar um plano de mobilidade ou uma solução eficiente na saúde sem pensar nos municípios que estão ao nosso redor, por isso, a Prefeitura de Curitiba está mobilizada”, disse.

De acordo com a pesquisadora Rosa Moura, do Ipardes, muitos moradores da região metropolitana não veem a cidade onde moram, porque estão trabalhando na capital ou estão dentro de um ônibus. “Quem leva de duas a quatro horas para se locomover está sofrendo muito”, destacou a pesquisadora. Um dos desafios propostos por ela está em estabelecer políticas de desconcentração entre a moradia e o trabalho. “Não adianta reestruturar o sistema viário, nem construir binários se não houver uma descentralização econômica.”

Para a coordenadora do seminário, professora Olga Firkowski é necessário ter um planejamento conjunto entre a capital e as cidades do entorno. É importante integrar as políticas e desenvolver as cidades por igual. As administrações são apenas locais. A mesma ideia é compartilhada pelo Coordenador Nacional do Observatório das Metrópoles e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Luiz César de Queiróz Ribeiro. Ela falou sobre os 15 aglomerados urbanos que o país tem hoje e que precisam de políticas globais. De acordo com Luiz César, O Brasil é um país urbano, porque 70% da capacidade tecnológica e das forças de trabalho estão nas metrópoles. E todos os projetos são pensados e implantados de forma local.

Durante o evento, foi lançado o livro “Território Metropolitano, Políticas Municipais: por soluções conjuntas de problemas urbanos no âmbito metropolitano”, editado pelo Ipea, produto do projeto de pesquisa “Metropolização: caracterização, institucionalidades e indicativos de política pública no Brasil”.

Quatro Barras sedia próximo encontro da Assomec

6 agosto, 2013 às 15:09  |  por Mario Akira

A assembleia ordinária da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) está marcada para acontecer em Quatro Barras no próximo dia 29 de agosto. A definição do local ocorreu na última reunião da entidade, realizada em Quitandinha na semana passada, onde 17 prefeitos da RMC estiveram presentes.

No encontro, foram tratados temas como as licitações das linhas metropolitanas de transporte, maior autonomia aos municípios nos licenciamentos ambientais, e o enfrentamento à violência contra a mulher, com a apresentação do programa Mulher: Viver sem Violência.

Em seu pronunciamento, o prefeito de Quatro Barras, Loreno Tolardo, aproveitou para falar sobre o Consórcio Metropolitano de Saúde (COMESP), divulgando as ações implementadas desde sua posse em maio.

“Queremos que os municípios fiquem a par do consórcio, conheçam os benefícios e auxiliem nesse processo de fortalecimento do COMESP. Nossa meta é fazer com que o consórcio cumpra sua real finalidade, auxiliando para um sistema de saúde cada vez mais eficaz nos municípios”, destacou.

Prefeitos da RMC se reunem para discutir violência contra a mulher

1 agosto, 2013 às 14:38  |  por Mario Akira

A Secretaria Municipal da Mulher está fazendo um trabalho de divulgação do programa Mulher: Viver Sem Violência nos municípios da região metropolitana. Na última sexta-feira (26), Curitiba aderiu ao programa, que é do governo federal e que, entre outras ações, vai resultar na construção do centro integrado Casa da Mulher Brasileira na cidade de Curitiba e concentrar em um único local os serviços públicos voltados para esse atendimento.

Juntamente com outros 12 municípios paranaenses, Curitiba também assinou o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, estabelecendo compromissos e metas para assegurar os direitos contidos na Lei Maria da Penha e, com isso, ampliar a proteção das curitibanas.

A secretária da Mulher, Roseli Isidoro, apresentou aos prefeitos integrantes da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) – durante reunião da entidade na quarta-feira (31) -  as bases do programa Mulher: Viver Sem Violência e a proposta de funcionamento da Casa da Mulher Brasileira, que será compartilhado com organismos do governo do estado e do Poder Judiciário.

Roseli aproveitou sua participação no encontro para incentivar a criação de organismos gestores de políticas para as mulheres nos diversos municípios da região metropolitana. “A criação de secretarias municipais ou coordenadorias de políticas para as mulheres não acarreta em ônus para os municípios, muito pelo contrário, facilitam a captação de recursos e de programas específicos junto ao governo federal”, afirmou Roseli.

O prefeito de Piraquara, Marcos Tesserolli, confirmou que assinará o pacto nacional nesta quinta-feira (01).

Quem também abordou o tema da violência contra a mulher na reunião da Assomec foi a assistente social do município de Pinhais, Claudinéia Scremin, que demonstrou o fluxo de atendimento na rede local de enfrentamento desse tipo de violência. A reunião foi coordenada pelo presidente da entidade, Luizão Goulart (Pinhais) e o secretário de Assuntos Metropolitanos da Prefeitura de Curitiba, Valfrido Eduardo Prado, participou do encontro para falar da qualificação dos gestores na preparação das conferências estadual e nacional das cidades.

Prefeituras recebem retroescavadeiras

17 julho, 2013 às 08:40  |  por Mario Akira

Dezessete Prefeituras da Região Metropolitana de Curitiba receberam retroescavadeiras do PAC 2. Atendendo uma solicitação da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Assomec), a presidente Dilma Rousseff entregou as máquinas também aos municípios metropolitanos que anteriormente não estavam contemplados no programa.

Ao todo foram entregues 42 máquinas retroescavadeiras a 42 municípios do estado. Na RMC foram entregues 20 máquinas, já que os municíos de Contenda, Mandirituba e Rio Negro já haviam sido contemplados na última sexta-feira (12).

Prefeitos querem mais voz

28 junho, 2013 às 08:27  |  por Mario Akira

Mais uma vez, os prefeitos que compõem a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) se encontraram para debater assuntos relacionados ao dia a dia da população. O evento aconteceu na noite de quarta-feira (26) na cidade de Campo Largo. Ao todo, 15 municípios estavam representados por seus prefeitos e vice-prefeitos.

O transporte coletivo, novamente, foi um dos assuntos tratados. O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, explanou sobre as recentes atitudes tomadas pela capital para manter a integração e baixar a tarifa do ônibus.

“Tivemos vários impasses e no final firmamos o compromisso de trabalhar pela transparência, conseguindo a partir de algumas medidas econômicas e apoio da Câmara de Vereadores, reduzir o preço da passagem”, disse. No entanto, Fruet destacou que o tema continua sendo uma das pautas principais da capital. “Estamos realizando as auditorias e colocando a disposição de quem quiser mais de 15 mil páginas dos contratos da Urbs, vamos dar sequencia neste trabalho de transparência e avançar no debate em favor de novas alternativas para o transporte na Grande Curitiba”, acrescentou.

Já o prefeito de Pinhais e presidente da Assomec, Luizão Goulart destacou a necessidade de a Comec encaminhar as licitações para o transporte integrado e dar transparência às ações. “Os municípios precisam saber o que está acontecendo, pois somos os mais interessados, mas antes das licitações defendemos que sejam feitas pesquisas de origem-destino”, comentou. Para o prefeito de Balsa Nova, Luis Claudio é necessário que os prefeitos participem da fase de elaboração dos editais de licitação. “Não queremos edital pronto, queremos discutir”, ponderou.

O presidente da Assomec também abriu espaço na pauta para que os prefeitos falassem sobre as manifestações realizadas em todo o país. Para Luizão é importante não permitir que vândalos e arruaceiros descaracterizem o movimento e que não sejam instrumentalizados pela mídia ou por quem quer que seja.

RMC vai receber maquinários do governo

17 junho, 2013 às 14:25  |  por Mario Akira

O Governo Federal anunciou oficialmente a inclusão dos municípios das Regiões Metropolitanas do país que possuem menos de 50 mil habitantes no Programa que fornece máquinas para manutenção de estradas vicinais.

Anteriormente, o programa não contemplava os municípios localizados em regiões metropolitanas, mas após reivindicação feita pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), o Governo Brasileiro autorizou a medida.

Durante a visita da presidenta Dilma Roussef e do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva em Pinhais, o prefeito anfitrião, Luizão Goulart agradeceu o governo federal e lembrou que a conquista é fruto de uma reunião entre os prefeitos e a Ministra Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

“No inicio deste ano, a ministra nos recebeu em Brasília, onde pudemos solicitar a expansão do programa para a RMC. Este é um anuncio muito comemorado pelos prefeitos que ajudaram a lutar por esta conquista”, salientou.

O PAC 2 prevê a entrega de retroescavadeira, motoniveladora (patrola), caminhão trucado, entre outros equipamentos necessários para a manutenção de estradas rurais. No Paraná, 102 municípios das regiões Norte e Noroeste receberam recentemente 154 equipamentos. Na região metropolitana, a previsão é de que os equipamentos sejam entregues ainda este ano.

Veja quais são os municípios contemplados:

Adrianópolis
Agudos do Sul
Balsa Nova
Bocaiúva do Sul
Campina Grande do Sul
Campo do Tenente
Campo Magro
Cerro Azul
Contenda
Dr Ulisses
Itaperuçu
Lapa
Mandirituba
Piên
Quatro Barras
Quitandinha
Rio Branco do Sul
Rio Negro
Tijucas do Sul
Tunas do Paraná