WhatsApp Image 2017-11-05 at 22.09.51

Resenha: Peeling de Diamante

6 novembro, 2017 às 10:00  |  por Julia Cristina Nascimento

Não é a primeira vez que faço peeling. Acredito que nunca contei aqui, mas quando eu era adolescente, tinha vários problemas na pele. Naquela época eu fazia procedimentos faciais, como peeling e limpeza de pele, semanalmente. Até que um dia, fui fazer um peeling químico eeee: tive queimaduras do segundo grau. Acho que desde então não fazia o procedimento (há uns 10 anos). Então resolvi ir à luta novamente! Desta vez tudo certo e lindo. Quem fez o procedimento foi a esteticista Silvana, do Salone Institute – aqui em Curitiba, no Novo Mundo.

Como o peeling em suas diversas formas é muito procurado, vou colocar minhas impressões em tópicos para facilitar a leitura. Caso tenham perguntas, aguardo os comentários, ok?!

Sessões:

Posso considerar minha primeira sessão, já que há muito tempo não fazia. Segundo a Silvana, cada caso deve ser analisado, mas fazer entre 15 e 15 dias é o mais recomendado. No meu caso optamos pelo peeling de diamante, que nada mais é do que uma ponteira (aspecto de tubo de caneta) com diamantes que ficam raspando sua pele como uma areia.

Efeitos:

O peeling de diamante é indicado para várias finalidades. No meu caso foi limpar a pele, estimular a renovação, deixar mais uniforme e retirar algumas manchinhas (difícil na primeira sessão).

Como funciona o procedimento:

Combinei peeling e limpeza de pele. Primeiro o rosto é limpo e logo em seguida o peeling é feito por meio de um aparelho específico para isso. A ponteira com microesferas de diamante fica em contato com o rosto, promovendo como se fosse uma esfoliação. Na cânula que está no meio da ponteira, é possível visualizar as impurezas que foram sugadas.

O procedimento é dolorido:

Não! É possível sentir um leve desconforto ou uma “queimadinha” de início, mas é porque a pele fica mais sensível. Como um sabonete esfoliante aplicado de forma intensa. Ou seja, nada demais!

Retira manchas?

Segundo a Silvana, sim! CONTUDO, em várias sessões. O mais indicado para manchas é o peeling químico – com ácidos fortes. Quem tem mancha na pele sabe o quanto é complicado retirá-las. Então vale a pena verificar cada situação.

Pode deixar marcas?

Não é normal deixar. O peeling é um procedimento de sessões e que leva tempo. Não adianta querer uma renovação 100% da pele na primeira sessão. Ele apenas promove uma descamação leve.

Como combinar o peeling com outros cuidados com a pele?

O ácido noturno não substitui o peeling. Ambos promovem a renovação da pele, mas em níveis diferentes. Quando decidir fazer o peeling, deixe o ácido de lado por algumas semanas. Pode-se dizer que um complementa o outro.

Também é possível fazer a limpeza de pele com o peeling (como foi o meu caso). A limpeza irá retirar aqueles cravos e espinhas mais profundos um a um, agindo bem no foco do problema. Já o peeling é para a pele em geral.

Procedimentos pós-peeling:

Deixe a pele respirar

Não saia em hipótese alguma sem protetor solar

Deixe seu ácido noturno de lado por uns 5 dias.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>