15º

Ministério da Defesa nega que ordem para invasão no Rio tenha partido de Catanduvas

Segundo o diretor do Sistema de Penitenciária Federal isto é apenas especulação

19/10/09 às 15:42 - Atualizado às 16:00   |  Redação Bem Paraná
O Ministério da Defesa negou nesta segunda-feira (19) que a ordem para a invasão do Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, teria saído do presídio de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná, como teria informado a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

Segundo o diretor do Sistema de Penitenciária Federal, Wilson Damazio, este tipo de afirmação não se confirma. “São meras especulações. Não existe nenhum documento, nenhuma gravação, nada, que autorize qualquer pessoa a dizer que esse ataque partiu de Catanduvas. Por tudo que nós temos feito em termos de investimento, qualificação profissional, arquitetura prisional, eu posso dizer que é impossível”, comentou em entrevista ao Jornal Hoje, da Rede Globo.

A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro afirmou, na manhã desta segunda-feira (19), que a ordem para a invasão do Morro dos Macacos, partiu do Paraná. Segundo informações do portal de notícias G1, a informação teria sido confirmada por setores de inteligência das polícias Civil e Militar do Rio.

Em nota divulgada pelo Ministério da Defesa, o órgão também repudia as informações: "O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) do Ministério da Justiça repudia a informação atribuída à Polícia Civil do Rio de Janeiro segundo a qual a ordem para os confrontos ocorridos no sábado teria partido de traficantes hoje custodiados na Penitenciária Federal em Catanduvas (PR). O Depen salienta que o serviço de inteligência do Sistema Penitenciário Federal e todo o aparato de segurança presente nas unidades não permitem comunicação com o ambiente exterior".

Ainda de acordo cm a nota do Ministério, esta informação não teria sido confirmada pela Secretaria do Rio, que vem trabalhando em conjunto com o órgão. "O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Mariano Beltrame, negou veementemente que essa informação tenha partido da inteligência da Polícia Civil daquele estado. O Ministério da Justiça já colocou o Sistema Penitenciário Federal à disposição do governo do Rio de Janeiro caso haja necessidade de novas transferências de presos".

Publicidade
0 Comentário