17º

Encontrada porta para vida após a morte de tumba egípcia

Nicho tem como objetivo levar os espíritos dos mortos para e pelo mundo após a morte

29/03/10 às 14:27   |  Agência Estado

Arqueólogos descobriram uma porta para a vida após a morte, de 3.500 anos, pertencente a uma tumba de um alto funcionário egípcio perto do templo de Karnac, em Luxor, disse uma autoridade egípcia nesta segunda-feira.

Esses nichos, encontrados em quase todas as antigas tumbas egípcias, tem como objetivo levar os espíritos dos mortos para e pelo mundo após a morte.

A placa de granito rosa de quase 1,75 metro é coberta por textos religiosos.

A porta veio da tumba de User, o ministro-chefe da rainha Hatshepsut, uma rainha poderosa que reinou por um longo período no século 15 do reinado novo e que tem um famoso templo mortuário perto de Luxor, no sul do Egito.

User ocupou o cargo de vizir por 20 anos, além de conquistar os títulos de príncipe e prefeito da cidade, segundo as inscrições. Ele pode ter herdado o cargo do pai.

Os vizires no Egito antigo eram poderosos funcionários que tinham como obrigação lidar com o dia a dia da complexa burocracia do reino.

Como testemunho de sua importância, User tinha sua própria tumba na margem oeste do Nilo em Luxor, onde os reis e rainhas também foram enterrados. Uma capela dedicada a ele também foi descoberta mais ao sul, mas colinas perto de Aswan.

A própria pedra seguiu um longo caminho a partir de sua tumba e aparentemente foi removida e incorporada à parede de um prédio da era romana, mais de mil anos mais tarde.

Portas falsas foram colocadas nas pareces oeste das tumbas, em frente às quais havia mesas de oferendas onde comida e bebida eram deixados para o espírito dos mortos.

Publicidade
0 Comentário