16º

Mais um padre é denunciado por pedofilia em Alagoas

No computador do padre alemão havia mais de 1,3 mil fotos contendo cenas de sexo explícito com menores

08/04/10 às 00:00   |  Agência Estado

Depois do escândalo envolvendo três religiosos acusados de abusar sexualmente de ex-coroinhas, mais um religioso é denunciado por pedofilia na região de Arapiraca, no Agreste alagoano. O padre alemão Benedikt Lennartz, 40 anos, foi denunciado hoje pelo Ministério Público Federal em Alagoas (MPF) por crime de pedofilia na internet. Ele era pároco da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Craíbas, a 145 quilômetros de Maceió.

A denúncia do MPF ao juiz da 8ª Vara Federal em Arapiraca, foi feita com base nas investigações da 'Operação Turko', desencadeada pela Polícia Federal, em maio de 2009. Segundo a PF, o padre Benedikt tinha em seu computador mais de 1,3 mil fotos contendo cenas de sexo explícito com menores.

No computador do padre, a polícia encontrou também indícios de navegação em pelo menos dez sites de teor pornográfico infantil. O laudo pericial constatou que o religioso tinha uma conta em um dos sites e que ele fazia o pagamento para ter acesso ao conteúdo pela própria rede. Se condenado, Benedikt pode cumprir pena de reclusão de até 4 anos pelo crime, além de pagar multa, como prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente.

"Considerando que a aquisição do material pornográfico pelo réu foi feita pela rede mundial de computadores, o qual acessou diversos sítios estrangeiros com tal conteúdo e manteve as imagens obtidas armazenadas em seu HD, consoante prova presente nos autos, clara está a internacionalidade da conduta delituosa", relatou o procurador da República em Alagoas, Samir Cabus Nachef Junior, autor da denúncia. A polícia chegou ao padre a partir de uma denúncia sobre publicação de imagens pornográficas de crianças e adolescentes no Orkut.

Publicidade
0 Comentário