º

Católicos não podem se confessar pelo iPhone

Comunicado do padre Frederico Lombardi foi divulgado depois do lançamento nos Estados Unidos de um aplicativo para o iPhone criado para ajudar os católicos na confissão exigida pela Igreja Católica

09/02/11 às 00:00   |  Agência Estado

Os católicos não podem fazer suas confissões através do iPhone e a tecnologia não substitui a presença física quando se admite os pecados a um padre, disse um porta-voz do Vaticano nesta quarta-feira.

O comunicado do padre Frederico Lombardi foi divulgado depois do lançamento nos Estados Unidos de um aplicativo para o iPhone criado para ajudar os católicos na confissão exigida pela Igreja Católica.

"Não se pode de forma alguma se confessar pelo iPhone", disse Lombardi nesta quarta-feira, acrescentando que a confissão requer a presença do penitente e do padre.

"Isso não pode ser substituído por qualquer aplicação de TI", afirmou.

O aplicativo "Roman Catholic" acompanha os católicos pelo processo de sacramento e contém o que a empresa responsável pelo programa considera ser "uma avaliação personalizada da consciência para cada usuário".

Segundo os inventores, o programa não foi criado para substituir as confissões presenciais, mas ajuda os católicos no processo, que geralmente envolve admitir pecados aos padres em uma cabine de confissão.

Reportagens afirmando que o aplicativo tinha recebido aprovação da Igreja Católica nos EUA indicaram que agora seria possível se confessar através do iPhone.

Publicidade
1 Comentário
  • bruno do nascimento 19/02/13 às 21:36
    por que os catolicos devem se confessar ao padre se a palavra do senhor diz que so existe um intermedio entre o homem e Deus?
    são cada coisas que vcs criaram para enganar os fieis no decorrer dos anos que me deixa cada vez mas fervoroso pra pregar o evangelho verdadeiro e primitivo da biblia.


    vc que não conhece a historia apostata da ICAR, leia os temas p1,p2,p3,p4 e p5:
    http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1079066668
    conheça o que é vender a fé em Deus.