18º

Chapa que defende aliança com Fruet vence eleição interna do PT

Diferença, no entanto, foi de apenas 105 votos

15/04/12 às 20:53 - Atualizado às 14:31   |  Redação Bem Paraná

A Chapa 1  conseguiu eleger  neste domingo (15) a maioria dos 300 delegados que irão decidir, no Encontro Municipal, dias 27 e 28, se o partido fará aliança com o PDT, do pré-candidato Gustavo Fruet ou  lançará candidato própria. A  Chapa 1, que defende a união com Fruet obteve 1092 votos contra 817 da Chapa 2, que defende a candidatura própria.  A diferença foi de apenas 105 votos.

Estavam aptos a votar os 2.600 filiados da legenda. Os 300 delegados eleitos ontem é que vão escolher, em encontro municipal marcado para os dias 27 e 28, entre o apoio à candidatura do ex-deputado federal Gustavo Fruet (PDT) e o lançamento de um candidato próprio à prefeitura. Disputam a indicação de candidato próprio o deputado federal Dr Rosinha e o deputado estadual Tadeu Veneri. O deputado federal Ângelo Vanhoni também foi relacionado como alternativa, mas ele mesmo integra o grupo que defende o apoio a Fruet.
A chapa 1, que defende a aliança em torno da candidatura do pedetista, inclui ainda os ministros da Comunicação Social, Paulo Bernardo, e sua esposa, a chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff, Gleisi Hoffmann. Eles são os principais líderes da tendência “Construindo um Novo Brasil”, antigo “Campo Majoritário” do PT, e argumentam que o partido não tem um nome competitivo para disputar a eleição com candidatura própria.
A aproximação com a candidatura de Fruet faz parte de uma estratégia da ala majoritária do partido para reforçar o projeto de Gleisi de disputar o governo em 2014. A avaliação dessa ala é de que com o pedetista, o partido teria muito mais chances de enfrentar o grupo do atual prefeito Luciano Ducci (PSB), enfraquecendo assim os planos de reeleição do governador Beto Richa (PSDB).
A chapa 2, inclui Rosinha e Veneri, e contesta a avaliação do grupo adversário, apontando que nunca o PT teve condições tão favoráveis para a eleição na Capital. Rosinha lembra que em 2000, Vanhoni tinha 4% das intenções de voto para prefeito em agosto, e chegou ao segundo turno. O índice é igual ao que o próprio Rosinha obteve na última pesquisa do Ibope, divulgada pela rádio CBN na semana passada. (Pesquisa registrada no TRE/PR sob o número PR - 00001/2012). Fruete lidera a pesquisa com 26% - seguido do deputado federal Ratinho Júnior (PSC), com 24% e do atual prefeito Luciano Ducci (PSB) com 16%. 
Para Fruet, o apoio do PT é fundamental, já que seu partido, o PDT, tem pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e televisão. Além disso, os petistas possuem uma militância numerosa, ao contrário dos pedetistas.
Na avaliação dos defensores da candidatura própria, porém, há uma incompatibilidade de ideias e perfis entre o PT e a candidatura de Fruet, já que o ex-deputado era até há pouco tempo do PSDB, e como parlamentar tucano, foi um dos principais líderes da oposição ao governo Lula na Câmara Federal. Além disso, teve papel de destaque da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o caso do “mensalão”. Na avaliação dos contrários à aliança, fatalmente o PSDB vai explorar essa contradição na campanha, desgastando Fruet.

Publicidade
1 Comentário
  • joao marcos 15/04/12 às 22:03
    O Fruet é uma dádiva para o PT, combativo, tem nome, e bem conceituado junto ao povo curitibano.
    A cidade de Curitiba está nas mãos do PSDB e aliados há 20 anos e, isto é, prejudicial, vicioso, quando recente o presidente da câmara foi afastado por má conduta. O prefeito já está 100% mobilizado