18º

Museu Oscar Niemeyer ganha conselho de orientação artística

Os membros foram nomeados pelo secretário de Estado da Cultura

17/04/12 às 12:58   |  Redação Bem Paraná com assessoria

A partir desta terça-feira (17), o Museu Oscar Niemeyer (MON) terá um Conselho de Orientação Artística. Ele é composto por sete membros, nomeados pelo secretário de Estado da Cultura, Paulino Viapiana. O Conselho terá funções consultivas e propositivas a respeito da realização de exposições, aquisições e transferências de obras do acervo, parcerias, publicações, programação e demais atividades relacionadas ao Museu.

A implementação do Conselho é uma das metas de governo da atual gestão, que prevê instâncias de decisão que funcionem como apoio à administração central e democratizem o acesso aos bens e serviços. “A criação de conselhos setoriais permite estabelecer critérios mais objetivos e transparentes que contribuam para manter a qualidade da programação, melhorar o atendimento ao público e principalmente integrar as ações”, destaca o secretário Paulino Viapiana.

Foram nomeados para um mandato de dois anos os conselheiros: Angélica de Moraes, Christine Vianna Baptista, Fernanda Magalhães, Geraldo Leão, Geraldo Pougy de Rezende, Margareth da Silva de Moraes e Stephanie Dahn Batista.

“A criação deste Conselho é um avanço na administração pública. As decisões serão descentralizadas e enriquecidas por múltiplos pontos de vista de profissionais que conhecem museologia”, afirma Viapiana.

Integrantes do Conselho:

Angélica de Moraes
Jornalista e crítica de arte, pós-graduada em Artes Visuais Teoria e Práxis pela PUC/RS e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP. Gaúcha radicada em São Paulo desde 1985, escreveu nos jornais Zero Hora, Folha da Manhã, Jornal da Tarde e O Estado de S. Paulo. Também colaborou com as revistas Veja e Bravo!. Angélica participa de júri de seleção de artes visuais, é curadora independente e editora de artes visuais da revista cultural Select.

Christine Vianna Baptista
Formada em História pela Universidade Federal do Paraná e especialista em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Trabalhou no Museu Paranaense, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu de Arte do Paraná e Fundação Cultural de Curitiba, onde participou da implementação da Lei de Incentivo à Cultura, em 1993, coordenando-a por oito anos. Christine ainda dirigiu a Cinemateca de Curitiba e foi diretora do patrimônio cultural da Fundação Cultural. Atualmente, é coordenadora do Sistema Estadual de Museus (COSEM) da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.

Fernanda Magalhães
Artista, fotógrafa e performer. É graduado em Artes pela Universidade Estadual de Londrina e doutor em Artes pela Universidade Estadual de Campinas. É professora de fotografia na Universidade Estadual de Londrina.

Geraldo Leão
Artista plástico, curador e professor do Departamento de Artes da Universidade Federal do Paraná. Graduado em Pintura e Licenciatura em Desenho pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, é mestre e doutor em História pela Universidade Federal do Paraná. Atuou como diagramador e arte-finalista no jornal Diário do Paraná e em agências de publicidade. Participou de inúmeras exposições no Brasil e no exterior. Publicou artigos em periódicos paranaenses, entre os quais Correio de Notícias, Nicolau, O Estado do Paraná e Gazeta do Povo. Integrou os Conselhos da Galeria de Arte Banestado e Museu de Arte Contemporânea do Paraná.

Geraldo Pougy de Rezende
Graduado em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e MBA em Estratégia e Gestão Empresarial pela Universidade Federal do Paraná, foi presidente da Fundação Cultural de Curitiba e atuou como arquiteto no Jaime Lerner Planejamento Urbano Ltda. Também foi diretor das empresas Dtcom e Wap - Fresnomaq Indústria de Máquinas S/A. Atuou ainda como coordenador de planejamento urbano para Uberlândia (MG), Natal (RN) e São José dos Pinhais (PR), coordenando consultores, geólogos, especialistas em transporte e tráfego, arquitetos e engenheiros. Arquiteto, projetou áreas para pedestres no Rio de Janeiro e projetou o terminal de ônibus Afonso Pena de São José dos Pinhais. É o diretor do Centro de Design do Paraná.

Margareth Moraes
Museóloga. Junto a Paulo Herkenhoff, planejou e inaugurou o Museu de Arte do Espírito Santo. Atuou como chefe do Departamento de Museologia do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) e foi a responsável pela restauração do prédio e da estrutura museológica do MAM-RJ, após o incêndio de 1978.

Stephanie Dahn Batista
Professora, doutora e historiadora da arte, mestre em História da Arte, Ciências Culturais e Ciências Políticas pela Westfälische Wilhelms-Universität Münster (Alemanha) e doutora em História pela Universidade Federal do Paraná. Natural de Hannover (Alemanha). Stephanie é autora autônoma do Allgemeine Künstlerlexikon (Artists of the World throughout all Ages). Editora Gruyer, München/Leipzig (RFA) responsável pelos verbetes de artistas brasileiros. Vive em Curitiba desde 2003, foi professora da Escola de Música e Belas do Paraná e, desde 2007, é professora nos cursos de graduação do Departamento de Artes da Universidade Federal do Paraná.

Publicidade
0 Comentário