18º

Com estiagem, Região Sul pode ter que "importar" energia

Até a quinta passada eram repassados 5,5 mil MW das outras regiões do País. Carga poderá passar para 6,2 mil MW

23/04/12 às 00:00 - Atualizado às 11:17   |  Agência Brasil

A falta de chuvas na Região Sul vai acarretar um aumento da transferência de energia das demais regiões do país nas próximas semanas se o quadro climático não melhorar. Segundo o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, atualmente estão sendo repassados 5,5 mil megawatts (MW) das outras regiões para o Sul do país. Essa carga poderá passar para 6,2 mil MW.
De acordo com relatório do ONS da última quinta-feira, o nível dos reservatórios da Região Sul estava em 29,64% da capacidade total. “É um valor baixo, por isso, estamos complementando o atendimento da carga da região com a transferência dos excedentes das demais regiões”, disse Chipp à Agência Brasil, em matéria do dia 21 de abril.
Chipp garante, no entanto, que, apesar da situação atípica, não existe nenhum risco de desabastecimento de energia nos estados da Região Sul. Segundo ele, as previsões meteorológicas apontam para a entrada de mais frentes frias vindas da Argentina e do Chile ao longo dos próximos dez dias, o que deverá recompor o volume de água dos reservatórios.
Em abril do ano passado, o nível dos reservatórios da Região Sul estavam em 89% da capacidade máxima. Em março deste ano, as hidrelétricas da região geraram 6,7 mil MW médios, 32% a menos que em março do ano passado, quando foram gerados mais de 10 mil MW médios.
Por causa da falta de chuvas no Sul, o governo brasileiro negou, esta semana, o pedido do presidente do Uruguai, José Mujica, para aumentar o volume de energia exportado para o país vizinho. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que o Brasil não poderá atender a essa demanda imediatamente, mas garantiu o despacho de energia da termelétrica instalada em Uruguaiana (RS) para reforçar o abastecimento do Uruguai.
“Neste momento, estamos com uma seca intensa no Rio Grande do Sul. Nossas hidrelétricas estão praticamente paralisadas no estado. Estamos enviando energia de outros estados para o Rio Grande do Sul e não podemos dispor dessa energia para outro país”, explicou Lobão.
Norte/Nordeste — Na Região Norte, a situação é oposta. Os reservatórios atingiram na última semana 99,48% da capacidade, praticamente o nível máximo. No Nordeste, a situação também é tranquila, com 81,31%, enquanto os reservatórios das hidrelétricas da Região Sudeste registraram 76,78% da capacidade.

Publicidade
1 Comentário
  • Nilton Saciotti 23/04/12 às 09:33
    interessante: o Paraná poderá importar de outros estados energia produzida aqui(Itaipú), e com certeza pagar por ela....