23º

Segundo boca de urna, Merkel perde eleição regional

Resultado deve elevar críticas a programa de austeridade da conservadora.

13/05/12 às 15:15 - Atualizado às 00:55   |  Redação Bem Paraná, com G1

O partido da chanceler Angela Merkel sofreu uma pesada derrota neste domingo (13) nas eleições regionais no importante estado da Renânia do Norte-Vestfália, segundo pesquisas de boca de urna.

A votação no estado industrial, o mais populoso da Alemanhae que tem importantes cidades como Colônia e Dusseldorf, ocorre 18 meses antes das eleições nacionais nas quais Merkel deve tentar um terceiro mandato.

Segundo uma pesquida da TV pública ARD, o SPD (social-democratas) teve 39% dos votos, mantendo o governo e conseguindo votos suficientes para formar uma maioria estável com os Verdes, que tiveram 12%.

Os dois partidos esquerdistas tinham um governo minorotário ao longo dos últimos dois anos, liderado pela primeira-ministra Hannelore Kraft, considerada a grande vencedora deste domingo.

O conservador CDU de Merkel teve sua votação reduzida de 35% em 2010 para 26% agora, pior resultado no estado desde a Segunda Guerra Mundial.

Analistas acreditam que o resultado vá elevar as críticas da esquerda contra as medidas de austeridade apoiadas pela chanceler na Alemanha e na União Europeia.

A Renânia do Norte-Vestfália, um estado industrial no oeste da Alemanha, com a economia e a população do tamanho da Holanda, tem uma tradição de influenciar a política nacional.

A vitória deve melhorar o desempenho do SPD em nível nacional e deixar Merkel, política mais popular da Alemanha, politicamente vulnerável pela primeira vez em muito tempo.

Os Democratas Livres do FDP, um partido pró-negócios que faz parte da coalizão com os conservadores de Merkel em nível federal, pareciam ter feito uma volta à assembleia estadual, o que muitos entenderão como uma recuperação do partido depois de um colapso no apoio nos últimos anos.

O jovem Partido Pirata ingressará no Parlamento regional com 8% dos votos, mas o esquerdista Die Linke não alcançou os 5% necessários para ter representantes.

Kraft ganhou muitos eleitores ao prometer um método mais conservador para cortar o déficit de 180 bilhões de euros do estado, esquivando-se se acusações de má administração fiscal, feitas pelo CDU.

A votação na Renânia do Norte-Vestfália segue o padrão de eleições na Grécia, França e Itália, que realçaram uma crescente revolta contra as medidas de austeridade.

Publicidade
0 Comentário