16º

Brasil é derrotado pelo México em Dallas

Após duas vitórias em amistosos, time do técnico Mano Menezes cai por 2 a 0

03/06/12 às 17:54 - Atualizado às 21:15   |  Redação Bem Paraná
Hulk, Leandro Damião, Sandro, Neymar e Marcelo comemoram um dos gols do Brasil: vitória sobre os EUA na casa deles (foto: Rafael Ribeiro / CBF)

Após duas vitórias em amistosos, a seleção brasileira perdeu para o México por 2 a 0, em Dallas (EUA). O jogo, na tarde de ontem, foi o terceiro amistoso em uma semana – antes, havia vencido Dinamarca (3 a 1) e Estados Unidos (4 a 1).
A derrota de ontem foi a primeira da seleção em 2012 e a quarta– e a mais elástica – de Mano Menezes à frente da equipe, em 24 partidas. Os outros reveses foram diante de Argentina (0 a 1), França (0 a 1) e Alemanha (2 a 3). No mais, Mano obteve 15 vitórias e cinco empates, com 69,4% de aproveitamento.
Às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres, o treinador aposta no último dos quatro amistosos desta série, contra a Argentina, para elevar o moral da equipe antes da busca pela inédita medalha de ouro. O duelo contra os argentinos será disputado no próximo sábado, em New Jersey, novamente nos Estados Unidos.
Para o clássico, Mano Menezes terá pelo menos uma preocupação. O capitão Thiago Silva deixou o gramado mais cedo contra os mexicanos, por causa de dores no joelho direito, e pode virar desfalque para o jogo de sábado. O zagueiro vinha tentando acumular uma boa sequência de jogos após se recuperar de uma lesão muscular no mês passado.
O jogo — Satisfeito com as boas atuações nos últimos amistosos, Mano Menezes tentou dar sequência ao time neste domingo ao repetir a escalação do duelo contra os Estados Unidos. Em relação ao primeiro duelo, as únicas mudanças foram Neymar e Rafael, que se integraram à seleção mais tarde a pedido do Santos.
A seleção brasileira, no entanto, não conseguiu repetir o mesmo ritmo das duas últimas partidas. A equipe de Mano Menezes dominava as ações e a posse de bola, chegava com maior frequência ao ataque e até finalizava mais, mas não envolvia o time mexicano. Culpa dos seguidos passes errados no meio de campo e do bom nível do México, superior aos adversários anteriores. As mudanças na etapa final não melhraram esse panorama.
O México arriscava menos, mas marcuo dois gols no primeiro tempo. Aos 21 minutos, Giovani dos Santos tentou chute cruzado da esquerda e contou com a displicência de Rafael para abrir o placar. Aos 32, Juan derrubou Giovani na área e o árbitro marcou o pênalti. Chicharito bateu firme no canto e fez o segundo gol.

Mano credita derrota a ansiedade
Mano Menezes responsabilizou a afobação e ansiedade de seus jogadores em querer resolver logo a partida contra o México como principal pecado pela derrota de 2 a 0, ontem, no Estádio  Cowboys, em Dallas, Estados Unidos. Para o treinador nacional, o time se empolgou com as vitórias convincentes diantes da Dinamarca (3 a 1) e Estados Unidos (4 a 1) e tentou fazer o mesmo contra os mexicanos. Quebrou a cara porque o rival, o melhor dos três adversários até agora nesse série de amistosos, estava bem posicionado, mostrou qualidade e jogou também nos erros do Brasil.
“Como víamos de duas vitórias convincentes, onde a seleção jogou bem, o time se apressou demais no jogo, principalmente no primeiro tempo. Oferecemos dez contra-ataques para o México. Não era para ir para as jogadas individuais. Isso só faz com que cometemos erros e damos o contra-ataque para o adversário, que é o que ele quer”, disse Mano. “Temos de ter um pouco mais de calma”.
O treinador reconheceu, no entanto, que a lição serve de aprendizado para o Brasil. O tempo todo em sua entrevista Mano fez questão de ressaltar que o elenco é jovem, e não somente na idade como também como time. Ele sabe que vai precisar preparar melhor seu grupo para o amistoso do dia 9, contra a Argentina — um rival mais forte que o México e que terá Messi, o melhor do mundo, em campo.
Neymar — O treinador da seleção tentou explicar a confusão de Neymar com Meza, no segundo tempo, dizendo que seu atacante estava um pouco incomodado com a forte marcação do México. “Os atacantes não gostam de marcação muito próxima, e às vezes se incomodam com isso. O fato é que serve muito de lição. Quando isso aconteça, e vai acontecer com frequência, eles têm de raciocionar mais rápido, tocar mais rápido”, afirmou.

Lances do jogo

Primeiro tempo

9 – Hulk lança. Leandro Damião domina e toca na saída do goleiro. O árbitro vê impedimento do atacante e anula o gol

14 – Hulk cobra falta para a área. O goleiro sai e salva por cima antes da conclusão de  Leandro Damião

21 – Gol do México. Giovani dos Santos recebe na esquerda, dribla Danilo e tenta o cruzamento. A bola encobre Rafael e entra

30 – Marcelo tabela com Oscar, recebe e arremata de fora da área, à direita do gol

31 – Rômulo erra passe perto da área. Giovani fica com a bola é e derrubado por Juan na área. O árbitro dá pênalti

32 – Gol do México. Javier Hernandez cobra o pênalti no canto esquerdo. Rafael vai na bola, mas não alcança

35 – Neymar cobra escanteio e Leandro Damião cabeceia. A bola vai na rede do lado de fora, por cima do gol

42 – Oscar recebe de Hulk e bate no ângulo esquerdo. Corona salta e defende

46 – Hulk cobra escanteio. Sandro divide com Rodriguez. A bola cai com Juan, que chuta cruzado, de primeira. Corona fecha o ângulo e defende

Segundo tempo

6 – Após jogada de Torres Nilo, Zabala entra na área com a bola. A zaga trava o chute. A bola fica com Hernandez, que divide com Sandro no corpo a corpo e perde o lance, com o gol vazio

8 – Oscar cai na área em disputa de bola com o goleiro. O árbitro manda seguir

9 – Guardado recebe na área e passa por Thiago Silva. Rafael sai e afasta a bola com um chutão

16 – Hernandez ergue a boa para a párea. De Nigris finaliza de primeira, de voleio. A bola leva perigo e sai

19 – Hulk cruza da direita. A zaga tira. Lucas pega a sobra e finaliza. A bola resvala na zaga e sai

25 – Hulk cobra falta com força. Corona defende em dois tempos

29 – Neymar cobra falta para a área. Bruno Uvini escora no segundo pau e Juan chuta forte. Corona defende no canto esquerdo

30 – Hernandes recebe livre, avança e chuta. Rafael defende

32 – Hulk cruza da esquerda. Alexandre Pato, de frente para o gol, erra a bola

35 – De Nigris bate da meia-lua. Rafael pega no canto direito

38 – Neymar cobra falta para a área. A bola vai direto ao gol e Corona pega

43 – Andrade arremata de fora da área e Rafael espalma no canto esquerdo

46 – Neymar cobra falta e Corona defende no canto esquerdo

Brasil 0 x 2 México

Brasil

Rafael; Danilo, Thiago Silva (Bruno Uvini), Juan e Marcelo; Sandro (Lucas), Rômulo e Oscar (Casemiro); Hulk (Wellington Nem), Leandro Damião (Alexandre Pato) e Neymar. Técnico: Mano Menezes

México

Corona; Meza (Jimenez), Rodríguez, Salcido e Torres Nilo; Moreno, Zavala, Barrera (Andrade) e Guardado (Reyna); Giovani dos Santos (De Nigris) e Chicharito Hernández  (Lugo). Técnico: Juan Manuel De La Torre

Gols: Giovani dos Santos (21-1º), Chicharito Hernandez (32-1º)

Cartões amarelos: Marcelo, Salcido, Neymar, Meza, Torres Nilo

Árbitro: Silviu Petrescu (CAN)

Público: 84.514 (pagante)

Local: Cowboys Stadium, em Dallas (EUA)

Publicidade
1 Comentário
  • Brasileiro Chatiado 03/06/12 às 18:14
    O Brasil jogo mal e mano tem que tira Leando D pq esse cara nao é o camisa numero 9 que o Brasil precisa. Neyma so joga no santos na seleção é uma Bost@