Instrutores de autoescola bloqueiam acesso para exames no Detran

Sindicato diz que categoria reivindica reajuste de 30%

21/06/12 às 12:09 - Atualizado às 15:56   |  Redação Bem Paraná, com Banda B

A entrada para a realização do exame prático do Departamento de Trânsito do Paraná – (Detran-PR) foi bloqueada pelos instrutores de autoescola na manhã desta quinta-feira (21), na rua Nivaldo Braga, no Tarumã, em Curitiba. A categoria anunciou uma greve em todo o estado depois de uma assembléia realidade no último sábado (16). A unidade de Colombo, região metropolitana de Curitiba também foi bloqueada. Eles têm até as 12h para desbloquear, de acordo com a Polícia Militar (PM).

 De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Auto-Escolas (Sintradesp), a categoria pede um reajuste salarial de 30%, além do acerto na database anual. “Desde 2008 os patrões já repassaram aos alunos taxas e serviços da habilitação em 180% e só nos foi repassado 30% em quatro anos”, disse Arminda Moia Martins. O salário base dos instrutores de autoescola é de R$ 667.

Além da reposição salarial, a categoria também reivindica a carga horária. “Ganhamos salário base e mais R$ 2,5 a hora/aula e isso faz com instrutores acabem trabalhando 10 ou 12 horas por dia”, alega. Eles pedem que o horário de 8h de trabalho seja respeitado pelos patrões.

Durante toda a manhã, de acordo com o Tenente Araújo, policiais militares conversaram com os grevistas sobre a manifestação, já que muitos exames práticos estão marcados para hoje. Embora a entrada esteja bloqueada, o Detran-PR, em nota, informou que os exames práticos de direção continuarão a ser realizados normalmente e que o candidato que não comparecer perderá o exame. Confira nota, na integra, divulgado pela assessoria de imprensa do Detran-PR.

Nota - O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) informa que, mesmo com a paralisação  dos instrutores dos Centros de Formação de Condutores (CFC) do Paraná, os exames práticos de direção continuarão a ser realizados normalmente nas unidades de atendimento de todo o Estado. O departamento solicitou reforço na segurança para garantir que os candidatos à primeira habilitação, com prova agendada, não sejam impedidos de ter acesso aos locais de aplicação dos exames.

O Detran/PR esclarece ainda que cabe às autoescolas encaminhar veículo e instrutor para acompanhar o aluno no teste prático. A equipe de funcionários e examinadores do departamento trabalhará normalmente e o candidato que não comparecer perderá o exame. Em caso de ausência, será preciso remarcar o teste e pagar nova taxa. A recomendação é que alunos e autoescolas negociem prazos e valores. Em todo o Estado são realizados cerca de 3,5 mil exames práticos de direção por dia. O Paraná possui atualmente 939 CFCs credenciados. 

Banda B

Publicidade
2 Comentários
  • Rodolfo 21/06/12 às 19:43
    Pasme, Carmelita, mas quem pagará o pato é quem perdeu o teste!

    http://www.bemparana.com.br/noticia/220610/greve-obriga-cancelamento-de-mais-de-500-exames-de-direcao
  • Carmelita 21/06/12 às 19:30
    Estive lá a tarde e eles não me deixaram fazer a provas, o PROPRIO DETRAN nem deixou eu passar minha digital, segundo eles eu não conseguiria mesmo sair de dentro do detran porque os manifestantes não deixariam. Assinei a folha de comparecimento e depois a moça do detran pegou minha folha e assinou AUSENTE, como eu podeia ter ido lá pessoalmente para assinar minha falta? Esse Detran é rídiculo. Quero saber quem vai pagar o pato?