17º

Mercosul irá suspender o Paraguai dos órgãos do bloco

Segundo Antonio Patriota, Mercosul constatou que ainda não existe uma "plena vigência democrática" no país

28/06/12 às 21:04 - Atualizado às 07:55   |  Redação Bem Paraná com UOL

A destituição do presidente Fernando Lugo na sexta-feira passada fará com que o Mercosul suspenda o Paraguai dos órgãos do bloco, informou nesta quinta-feira (28) o chanceler brasileiro Antonio Patriota.

Segundo o chanceler, o Mercosul lamenta muito a situação, mas constatou que não existe “uma plena vigência democrática" no Paraguai. Patriota ainda garantiu que a decisão será analisada ainda na sexta-feira (29) pelos presidentes.

Patriota informou que a sanção contra o governo paraguaio se baseia no chamado Protocolo de Usuhaia 1, de 1998, que prevê medidas contra um país onde não há garantias para a democracia. 

"O entendimento se baseia no Protocolo de Ushuaia, onde há uma primeira frase que fala da suspensão da participação em reuniões (...). A decisão é que a suspensão terá como base esta primeira frase", revelou Patriota.

Nenhum representante do novo governo paraguaio, presidido por Federico Franco, participa da cúpula do Mercosul.

Publicidade
0 Comentário