Bombas deixam 22 mortos no Iraque

28/06/12 às 21:17

Iraque — A explosão de bombas e disparos de armas de fogo deixaram 22 pessoas mortas e mais de 50 feridas no Iraque ontem, disseram autoridades, numa onda de violência que já faz de junho o mês mais sangrento dos últimos seis meses. Os ataques contra bairros xiitas e forças de segurança mostram como o país continua violento, mesmo que a violência tenha caído drasticamente em relação a alguns anos atrás, quando o Iraque quase entrou em guerra civil. No último mês, mais de 200 iraquianos morreram em ataques no país. A ação mais violenta desta quinta-feira teve início por volta das 9h30 no bairro xiita de Washash, oeste de Bagdá, onde testemunhas disseram que um táxi explodiu do lado de fora de um mercado. Oito pessoas morreram e 26 ficaram feridas, informaram policiais e funcionários da área de saúde.  A explosão de bombas costuma ser uma marca dos ataques de insurgentes sunitas, ligados à Al-Qaeda.

Violência
Reino Unido — A onda de violência na Síria deixou ao menos sete mortos ontem, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede em Londres. Na quarta-feira foram registradas 148 mortes, 77 de civis, em um dos dias mais sangrentos desde março do ano passado, quando teve início o levante popular contra o presidente sírio Bashar Assad, afirmou o grupo ativista. A matança gerou protestos durante a madrugada em várias cidades, incluindo a capital, Damasco, e a segunda maior cidade do país, Aleppo, segundo os comitês de coordenação locais, que organizam as manifestações. Dados do Observatório indicam que mais de 15,8 mil pessoas morreram desde o início do conflito sírio. Uma forte explosão abalou Damasco ontem, deixando pelo menos três feridos.

Comboio
Turquia — A Turquia deslocou um pequeno comboio de caminhões militares - transportando artilharia antiaérea e outras armas - em direção à fronteira com a Síria, informou a TV estatal turca ontem, quase uma semana depois do abate de um caça militar turco por forças sírias ter elevado a tensão entre os dois países. O comboio chegou à base militar perto da cidade fronteiriça de Yayladagi, segundo imagens exibidas pela estação TRT. Nos últimos dias, a Turquia tem alertado a Síria a manter seus soldados afastados da fronteira caso não queiram provocar uma resposta armada.

0 Comentário
Blogs
Ver na versão Desktop