13º

Professores rejeitam proposta e mantêm greve na UFPR e na UTFPR

Reitor descarta por enquanto adiamento do vestibular

30/07/12 às 17:36 - Atualizado às 22:35   |  Redação Bem Paraná

Os professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR) decidiram em assembleia realizada no início da tarde desta segunda-feira (30) rejeitar a última proposta do governo federal apresentada na semana passada e permanecer em greve. O caminho é o mesmo de 30 das 59 universidades federais. Os professores insistem na principal reivindicação da categoria que é a reformulação do plano de carreira. A greve dos professores federais começou em 17 de maio.

Na semana passada, os dois sindicatos que representam a maior parte dos professores em greve no país votaram pela rejeição da proposta do governo, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) – o Andes representa 52 das 59 universidades federais e o Sinasefe têm base nos 38 institutos federais. A resposta da categoria à última mesa de negociação com o governo deve ser dada nesta quarta-feira (1º de agosto), às 21 horas, após compilar as decisões de assembleias locais de professores de todas as instituições de ensino superior em greve no país.

Em entrevista à RPC TV, nesta segunda, o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, descartou por enquanto o adiamento do vestibular da instituição, marcado para dezembro, mas o segundo semestre da instituição deve ser prorrogado até 2013.

 

Publicidade
0 Comentário