º

A difícil jornada dos profissionais itinerantes

31/07/12 às 00:00 - Atualizado às 17:47   |  Hamilton Ferreira Fonseca — hamiltonfonseca@netpar.com.br

A difícil jornada dos profissionais itinerantes
Eles foram selecionados sabendo que um dos requisitos indispensáveis para a contratação era ter disponibilidade total para viagens freqüentes ou mudanças constantes de cidade. São os profissionais itinerantes. Quando estão no QG da empresa são pouco percebidos pelos colegas e suas jornadas de trabalho não tem rotina. Muitos gostam desse formato de trabalho e já se adaptaram. Outros nem tanto, principalmente, por se sentirem deprimidos com o isolamento e a distancia da família.

Estilo de vida e de trabalho pode ter alto preço
Pelo menos, essas são as conclusões de um estudo realizado pelo professor Arthur Irigaray da Fundação Getulio Vargas-RJ. Ele entrevistou 117 homens e mulheres, entre profissionais de vendas e do mercado financeiro, executivos, gerentes de projetos e professores universitários, que fazem uns 20 vôos mensais e viajam intensamente há mais de dez anos. O estudo, também, revelou que todos os participantes da pesquisa sentem culpa pela ausência prolongada de casa, reclamam de solidão, abandono ou insegurança na vida pessoal e, ainda, se queixam de dores físicas e psíquicas. Dos pesquisados, 96% recorrem corriqueiramente ao álcool para relaxar; 95% tomam, continuamente, algum tipo de medicamento.

Vida estressante chega a viciar
O estudo mostra que 70% dos entrevistados são divorciados ou estão no segundo casamento. Entre as mulheres participantes, 45% não têm filhos. Com a sensação de ter seus vínculos pessoais e profissionais cada vez mais frágeis e com a insegurança gerada pela falta de rotina, esses profissionais costumam se perguntar por mais quanto tempo vão suportar a vida itinerante. Outro dado apontando pela pesquisa, revela o quanto a vida estressante vicia. Mesmo nas férias, esses profissionais sentem falta do ritmo acelerado.

Dilema e procrastinação
Segundo o estudo as diferenças entre discurso e ação vão além, pois os profissionais itinerantes costumam afirmar que, se tivessem a chance de parar de viajar, o fariam, mas preferem manter o alto cargo com grande número de viagens a ficar em um mais baixo com uma quantidade menor de deslocamentos. Os efeitos da vida na estrada variam de profissional para profissional.

Questões existenciais em jogo
Para alguns deles, a viagem pode ser motivo de infelicidade conjugal. Já para outros, é uma forma de viver em clima de lua de mel por anos afora. Alguns reclamam da dificuldade que têm para estudar. Muitos deles, com o apoio da família, da tecnologia e com a possibilidade de fechar ou, ao menos, negociar algumas datas de viagem, têm conseguido minimizar os efeitos indesejados

Pressão, prazos curtos e pouca tolerância
Finalmente, o estudo revela que a delegação e o acompanhamento devem vir sempre juntos para que a produtividade e o resultado final não sejam prejudicados. No entanto, a maioria dos entrevistados não toma esse cuidado. Outra informação: os itinerantes convivem com prazos tão apertados quanto os que não saem da sede e, ao contrário do que se pensa, não contam com maior tolerância de seus superiores para entregar na data os relatórios, apesar das viagens, sendo obrigação e o combinado na hora que foram contratados.

Curtas

* Open Innovation é tema de programa internacional em Florianópolis. A Open Innovation ou inovação aberta será o foco das discussões do Programa Internacional de Educação Executiva, que o Instituto Euvaldo Lodi (IEL/SC) promove pela primeira vez em Santa Catarina. A iniciativa, que ocorrerá de 2 a 4 de outubro, em Florianópolis, trará aos líderes e executivos de empresas os mais modernos conceitos de inovação e práticas de gestão de negócios. Serão três dias de imersão que possibilitará aos participantes a convivência e a troca de experiências com consultores da Duke Corporate Education, uma das melhores escolas de negócios do mundo. Mais informações pelo e-mail eduexecutiva@ielsc.org.br ou pelo telefone (48) 3231-4119.

* A SOFHAR Gestão&Tecnologia integra pela segunda vez consecutiva o ranking das 100 melhores empresas para trabalhar na área de TI&Telecom no Brasil. A premiação foi concedida pelo Great Place To Work Brasil, com o objetivo de reconhecer as empresas que possuem os melhores ambientes e métodos de trabalho em âmbito nacional.

* De 1 a 19 de agosto será realizada a campanha de Dia dos Pais do Shopping Mueller. A cada R$ 300,00 em compras o cliente ganha um cupom para concorrer ao sorteio de uma moto BMW K1300S.

* Ernst & Young Terco leva comitiva a Londres em busca de referências para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Frase:
“Quem lê sabe muito, mas quem observa sabe mais.”
(Alexandre Dumas)

 

 

Publicidade
0 Comentário