Comissão vai à Justiça pedir que TIM continue proibida de vender linhas no Paraná

Especificamente no caso da TIM no Paraná, Paranhos lembra que a empresa ainda não cumpriu com as obrigações assumidas junto à Comissão de Defesa do Consumidor

04/08/12 às 11:26 - Atualizado às 11:26 Alep

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa ingressará na segunda-feira (6) com uma ação cautelar na Justiça Federal pedindo que a TIM continue proibida de vender novas linhas no Paraná. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (3) pelo presidente da Comissão, deputado Leonaldo Paranhos (PSC), que argumenta que não há nada que justifique a decisão da Anatel de voltar a permitir as vendas das operadoras. “No caso da TIM nada foi feito para melhorar o serviço; pelo contrário, o sinal continua tão ruim ou pior do que antes”.


Na avaliação do deputado Paranhos, a decisão da Anatel é vergonhosa e não faz sentido, uma vez que nada de concreto foi feito para melhorar os serviços prestados aos usuários. “Acho que houve pressão e que a medida foi tomada em razão do Dia dos Pais, data em que tradicionalmente o celular é um dos presentes mais procurados”. Se fosse para liberar a venda apenas com “promessa de investimento”, não haveria necessidade de punição; “bastava que a Anatel solicitasse os planos às operadoras, que não se negariam em fornecê-los”, frisa.


Especificamente no caso da TIM no Paraná, Paranhos lembra que a empresa ainda não cumpriu com as obrigações assumidas junto à Comissão de Defesa do Consumidor, principalmente o de melhorar a qualidade do sinal através da ampliação do número de antenas. “Aqui no Paraná, com apoio do Ministério Público, do Procon, da OAB-PR e da Delegacia de Defesa do Consumidor, vamos continuar cobrando insistentemente para que as operadoras respeitem os consumidores e cumpram a obrigação de entregar o que prometem na hora da venda”, reitera.

0 Comentário
Blogs
Ver na versão Desktop