10º

Prefeitura de Londrina tem déficit de R$ 76 milhões até o fim do ano

Secretário anuncia corte de 40% nos gastos das secretarias

04/08/12 às 16:42 - Atualizado às 16:43   |  Redação Bem Paraná

Após um primeiro contato com as finanças da Prefeitura de Londrina, o secretário municipal de Fazenda, Lindomar dos Santos, anunciou um contingenciamento de 40% na verba de custeio das secretarias. “São cortes simples em situações recorrentes do dia a dia, como por exemplo, economizar nas contas de telefone, energia, vigilância, fotocópias, terceirizações, manutenção e outros”, afirmou. “Nós queremos simplesmente suprir o orçamento e liberar a verba conforme necessidade de cada secretaria” completou.
 
Segundo o secretário, a medida é apenas preventiva. “Não existem motivos para maiores preocupações. São medidas administrativas no sentido de minimizar os efeitos negativos entre receita e despesa”, afirmou Santos, que acredita ser uma forma de cobrar o comprometimento de todas as áreas que compõe o poder executivo. “Vamos apenas monitorar de perto como está sendo empregada a verba de custeio de cada secretaria”, completou. Os secretários devem encaminhar um relatório com os respectivos gastos até o dia 8 de agosto. Os documentos devem ser enviados mensalmente e serão analisados pelo próprio secretário de Fazenda.
 
Santos também garantiu que o contingenciamento de 40% não vai afetar os serviços oferecidos pelo poder executivo. “O salário dos servidores é nossa prioridade e serão pagos com toda certeza. Por isso, precisamos essencialmente contar com o apoio de todos os servidores. Vamos honrar todos os nossos compromissos”, garantiu.
 
Após uma análise dos primeiros meses de governo, foi constatada uma expectativa de déficit de R$ 76 milhões até o fim do ano. Levando em consideração o primeiro semestre, o déficit está hoje em R$ 37 milhões. Segundo o secretário, o valor se deu devido uma manutenção na quantidade de despesa da Prefeitura, porém com uma arrecadação menor do que o previsto para o ano.
 
Outra medida anunciada pelo secretário é o gerenciamento de horas extras dos servidores. “Assim como o contingenciamento, também ficará sob minha responsabilidade analisar os relatórios de horas extras, a procedência e se realmente são necessárias. É outra estratégia econômica adotada pela administração”, ressaltou. “Somente de horas extras, os valores gastos no ano de 2011 giraram em torno de R$ 6 milhões. Enquanto em 2012, os números já chegam a R$ 12 milhões, que correspondem a um acréscimo de 80%”, informou.
 
O secretário municipal de Fazenda, Lindomar dos Santos, assinou o decreto nº 948/2012, que oficializa o contingenciamento de 40% na verba de custeio das secretarias e gerenciamento de horas extras dos servidores.

Publicidade
0 Comentário