16º

Na reta final, Brasil iguala recorde olímpico de medalhas

A três dias do fim da Olimpíada, país garante 15 prêmios, como em 1996 e 2008. Em alguns casos, falta definir apenas a cor

09/08/12 às 23:53 - Atualizado às 08:13   |  Redação Bem Paraná

No mesmo dia em que o paranaense Emanuel, 39 anos, completou as cores da sua coleção de medalhas olímpicas, o Brasil igualou, pelo menos numericamente, o seu melhor desempenho de medalhas em edições dos Jogos Olímpicos.

A medalha de prata que Emanuel conquistou no vôlei de praia, ao lado de Alison, nesta quinta-feira (9), foi a 11ª do Brasil em Londres-2012. Mas o país tem mais quatro prêmios garantidos — dois no boxe, um no futebol masculino e um no vôlei feminino. Destes quatro, falta definir a cor, se ouro, prata ou bronze.

As 15 medalhas em Londres igualam os 15 prêmios que os brasileiros trouxeram de Atlanta, em 1996 (na ocasião, foram três ouros, três pratas e nove bronzes) e Pequim, em 2008 (quatro ouros, três pratas e oito bronzes).

Nesta Olimpíada, porém, o Brasil ainda tem chances palpáveis  de superar a barreira de 15 medalhas. O vôlei masculino disputa a semifinal nesta sexta-feira (10), contra a Itália. A paranaense Natalia Falavigna, ex-campeã mundial, luta no sábado (11) no taekwondo. E os brasileiros veem chances de pódio na maratona, no domingo (12), último dia de provas.

Para Emanuel, o prêmio de quinta-feira foi o único que ele ainda não tinha. Três vezes campeão mundial, ele conseguiu a sua terceira medalha em Jogos Olímpicos. Formando dupla com Ricardo, ele ficou com o ouro em Atenas-04 e o bronze em Pequim-08. O curitibano terá 43 anos nos Jogos do Rio, em 2016, e disse que é difícil ter condições físicas até lá. Ele tem cinco Olimpíadas no currículo. Além das que foi ao pódio, esteve em Atlanta (1996) r Sydney (2000).

Publicidade
1 Comentário
  • celo 10/08/12 às 05:56
    brasil acha que ta na praia ???

    so tao pensando no bronze !!!