º

Lula lá, mas não aqui

23/08/12 às 00:00   |  Da Redação

Do alto de sua popularidade recorde, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi a estrela da estreia da propaganda eleitoral dos candidatos do PT em São Paulo, Belo Horizonte e Recife. Todos querem pegar carona no carisma do petista, afinal ele continua sendo, mesmo fora do poder, um dos políticos com maior capacidade de identificação e empatia com o povo. Curiosamente, em Curitiba, onde os partidos da base aliada ao PT têm três candidatos: Gustavo Fruet (PDT), Ratinho Júnior (PSC) e Rafael Greca (PMDB), Lula foi sonoramente ignorado. A começar por Fruet, que tem o apoio oficial dos petistas, e sequer mencionou o ex-presidente em seu programa, mostrando que ele mesmo ainda parece ter dúvidas sobre se a presença de Lula em seu palanque lhe trará benefícios ou prejuízos, diante da rejeição de boa parte do eleitorado curitibano aos petistas. Enquanto isso, Luciano Ducci, alinhado ao PSDB no Estado, fez questão de lembrar que seu partido, o PSB, está na base do governo Dilma Rousseff.

Disco riscado
O programa de Fruet na TV parece padecer dos mesmos males que a campanha eletrônica do ex-candidato ao governo, Osmar Dias (PDT), em 2010. Muito conceito para pouco conteúdo. Falta objetividade e sobram “boas intenções”. Iniciar o programa com longos textos pseudo poéticos é o mesmo que pedir para o eleitor e telespectador mudar de canal ou ir fazer outra coisa.

Média
Gustavo Fruet concentrou boa parte de seu tempo de televisão falando os bairros por onde já passou. Propostas ficaram para depois, quem sabe, um dia, talvez.

Famoso quem
Ratinho Júnior leva a vantagem de dominar a linguagem televisiva. Nem por isso escapou de deslizes. O desfile de depoimentos de lideranças da sociedade civil, médicos, técnicos e políticos pode até ter a intenção de lhe dar um ar de respeitabilidade. Mas para a maioria do eleitorado, os depoentes não passam de meros desconhecidos.

Os sem vice
No ranking de quem ignorou mais seu candidato a vice, Rafael Greca (PMDB) saiu na frente. Porém, Ratinho Junior (PSC) não ficou para trás. O arquiteto Ricardo Mesquita apareceu no programa do candidato somente no momento em que a câmera filmou uma bandeira com seu nome.

Meia-volta volver
Greca foi apresentado como o candidato com mais vocação. De todas as funções políticas por onde passou, a de prefeito teria sido a que ele mais gostou. “Eu não virei para me repetir. Eu virei para renovar”.

Placar
Greca também mostrou que tem gosto por números. Um dia após dizer que vai construir uma creche por semana caso seja eleito, em seu programa de televisão disse que vai fazer outros 50 parques em Curitiba.

Diapasão
Luciano Ducci se esforça, mas ainda parece pouco à vontade diante das câmeras, ao contrário do seu padrinho, o governador Beto Richa. No afã de parecer dinâmico e enfático, o prefeito acabou adotando um tom de voz um pouco acima do diapasão normal, o que para quem assiste, denota claro nervosismo.

Fora de esquadro
O programa de Ducci é sem dúvida o melhor produzido. Mas a preocupação em parecer “moderno” ficou um pouco forçada. Aquelas câmeras “nervosas” e “tremidas” no estilo videoclip MTV não caíram bem. A dupla de apresentadores “xófens” também cansou.

Menas
Com mais de dez minutos de programa, a produção do prefeito tenta inovar e inventar para ocupar espaço sem ficar maçante. Mas aquele quadro no qual Ducci e Richa aparecem supostamente nos “bastidores” da gravação ficou tão natural quanto flores de plástico.

Parábola
Carlos Moraes (PRTB), que já foi comparado a um vendedor de carros usados, usou passagem bíblica para se comparar a Davi, rei dos Judeus. Para o telespectador, resta ter paciência de Jó para agüentar tamanho disparate.

Cutucada
Enquanto na televisão todo mundo posou de bonzinho na estreia da propaganda, no rádio o tom foi diferente. Ducci deu várias alfinetadas em Ratinho Júnior. Depois de admitir ser “quietão”, o prefeito afirmou que “tem gente que fala fácil”, ao contrário dele, que prefere fazer. No mesmo programa do prefeito, locutores afirmaram que eleição não é concurso de radialista, em clara menção indireta ao deputado e apresentador.

Bilu tetéia
Não é só Greca e Fruet que apelaram para textos “poéticos”. “Que homem menino é esse que aparece assim de repente e se atreve a anunciar um novo amanhecer?”, perguntou um locutor no programa de Ratinho.

Publicidade
0 Comentário