Relíquia do Sul 2

06/02/13 às 00:00 Por Rodrigo Browne - naesquinadomundo@gmail.com

Divulgação/PMSFS

Relíquia do Sul 2

Diz a lenda que a bela Ilha de São Francisco do Sul sofre a terrível maldição de um padre – que é tão grave quanto praga de sogra. Tudo aconteceu há mais de 400 anos quando o violento Capitão Mor, Domingos Francisco Francisques (conhecido como “Cabecinha”), pediu para que o vigário da Vila, Frei Fernando, enterrar seu filho embaixo do altar mor da matriz, alegando que seus antecessores, ele próprio e seus irmãos muito haviam concorrido para a conclusão da obra da igreja. O pedido foi negado.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


Muito irritado, “Cabecinha” prendeu o padre e lançou-o ao mar na maré vazante numa velha canoa apenas com uma porção de peixe seco. Humilhado, dentro da embarcação, o padre rogou uma maldição: “Enquanto existir um descendente vivo de Domingos Francisco Francisques, São Francisco jamais vai prosperar...” Diz a lenda que resta apenas uma última pessoa ligada a família do temível “Cabecinha”, e segundo consta, é uma senhora de idade, solteira e sem filhos.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


Fábula ou não, a verdade é que São Francisco do Sul, apesar de ser considerada a terceira cidade mais antiga do país, não decola no turismo nacional e carece de uma infraestrutura para receber melhor os turistas. Os hotéis e pousadas são na sua maioria confortáveis mas não existe nada com um serviço diferenciado ou de luxo. Tudo é muito simples. O mesmo acontece na gastronomia. Não há nenhum restaurante com uma culinária de alto nível. Olha a maldição do padre... Para quem quiser aproveitar o período de carnaval em São Chico o site da prefeitura www.visitesaofranciscodosul.com.br/ disponibiliza um roteiro de passeios e ainda traz um guia de hotéis e restaurantes.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


Por falar em carnaval... o carnaval de São Francisco do Sul, que vinha se firmando como um dos melhores de Santa Catarina, nos últimos anos sofreu um baque. Primeiro o carnaval de rua teve o desfile das simpáticas (e pequenas) escolas de samba deslocado para uma área afastada do tradicional Centro Histórico. E, para piorar, o Clube Cruzeiro do Sul que animava os foliões com o carnaval de salão cortou praticamente toda sua programação (inclusive o concorrido Baile Oficial da Cidade), e este ano só vai abrir no sábado para adultos e domingo uma matinê para crianças.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


Uma última dica: chegar e sair de São Francisco do Sul pode se tornar um problema dependendo do horário escolhido. Percorrer pouco mais de 40 km da pequena rodovia estadual que a entrada do trevo de Joinville até a cidade pode durar quase três horas de engarrafamento. Portanto, no carnaval evite chegar na sexta de noite ou sábado de manhã e não volte na terça depois das duas da tarde ou na quarta pela manhã.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *******
Rodrigo Browne
naesquinadomundo@gmail.com

1 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

paulo guilherme hostin sämy
Muito ouvi esta lenda na minha infância, como uma justificativa para a falta de progresso que se abatia sobre a cidade. Contudo, as últimas décadas comprovam que vem sendo superada. Felizmente, para seus habitantes.
Últimas de Na esquina do mundo
Na Esquina do Mundo Pulmão carioca
Na Esquina do Mundo Turismo, arte e meio-ambiente
Na Esquina do Mundo O Rei Leão na Terra da Garoa
Blogs
Ver na versão Desktop