Havelange pode deixar de ser nome do Engenhão

08/05/13 às 22:17

A bancada do PSOL na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro apresentou Projeto de Lei para mudar o nome do estádio Olímpico Municipal João Havelange, mais conhecido como Engenhão, que passaria a se chamar estádio Olímpico Municipal João Saldanha. A proposta é consequência da participação de Havelange em um escândalo de corrupção que envolveu a empresa de marketing ISL, nos anos 90. Na semana passada, a Comissão de Ética da Fifa fez revelações sobre o caso que levaram Havelange a renunciar ao posto de presidente de honra da entidade. Entre 1992 e 2000, Havelange, Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF) e Nicolás Leoz, que deixou há poucos dias o controle da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), movimentaram indevidamente cerca de R$ 45 milhões, segundo relatou a Fifa. Para os vereadores cariocas Eliomar Coelho, Renato Cinco e Paulo Pinheiro, não há como o Rio de Janeiro manter o nome de João Havelange em um dos principais palcos dos Jogos Olímpicos de 2016. Os três vereadores defendem a homenagem a João Saldanha, que brilhou como jornalista e foi técnico da seleção brasileira.
O Engenhão está interditado desde 26 de março, quando a prefeitura do Rio de Janeiro recebeu um laudo que indicava risco aos torcedores devido ao deslocamento da cobertura, existente desde sua inauguração, em 2007. Relatório da empresa alemã SBP apontou "risco de ruína" da cobertura em caso de ventos acima de 63 km/h. O estádio, construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 ao custo de R$ 380 milhões, continua sem previsão de reabertura. A prefeitura sequer anunciou como o problema será resolvido.

Mineirão
Enquanto o governo de Minas Gerais e os arquitetos que fizeram o projeto executivo do novo Mineirão saíram ontem em defesa da acessibilidade do estádio, o procurador do Ministério Público e presidente da Comissão da Copa do Mundo José Antonio Baeta, defendeu a interdição da arena. Na última terça, uma liminar suspendeu o funcionamento do local até que problemas apontados no acesso a portadores de deficiência física fossem resolvidos. Baeta afirmou que as dificuldades ficaram evidentes após os shows dos cantores Elton John e Paul McCartney.

Itaquerão
A Caixa Econômica está analisando as receitas futuras do Itaquerão para sacramentar a proposta de ser o agente repassador do dinheiro do BNDES para o Corinthians. O clube já desistiu de negociar com o Banco do Brasil, pela falta de diálogo e porque ele só aceitava se a Odebrecht fosse a fiadora do empréstimo por todo o período de 13 anos (após os dois anos de carência). Com a Caixa, a intenção é ter a empreiteira como fiadora por três anos e o restante seria assegurado pela receita que o estádio vai gerar. Segundo o Corinthians, é possível que a arena consiga gerar de R$ 150 milhões a R$ 200 milhões, o que seria suficiente para garantir o pagamento do empréstimo de R$ 400 milhões do BNDES.

Flamengo
Liberado para acertar o seu retorno ao Avaí, o meia Cleber Santana deixou ontem a intertemporada do Flamengo em Pinheiral (RJ), onde o elenco se prepara para o Campeonato Brasileiro e, antes, o jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil contra o Campinense (PB), na semana que vem. Apesar da resistência de Jorginho, que queria a permanência do meia, Cleber Santana ficou incomodado com a reserva e preferiu voltar para Santa Catarina.

Inglaterra
Os brasileiros até se esforçaram ontem, mas não conseguiram levar o Chelsea a garantir a vaga antecipada na próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Apesar dos gols de Oscar e Ramires, o time azul não passou do empate em 2 a 2 com o Tottenham, no estádio Stamford Bridge, em Londres, em jogo atrasado pela 33.ª rodada do Campeonato Inglês.
Uma vitória asseguraria a classificação do Chelsea na principal competição europeia, uma vez que a equipe estaria garantida entre os quatro primeiros colocados do Inglês, faltando apenas duas rodadas para o fim do campeonato.

Itália
No último domingo, o Napoli conseguiu matematicamente a classificação à próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Três dias depois, nesta quarta-feira, foi a vez de se garantir diretamente na fase de grupos da competição continental. Esta vaga veio com a vitória sobre o Bologna por 3 a 0, fora de casa, pela 36.ª e antepenúltima rodada, que assegurou ao time napolitano o segundo lugar do Campeonato Italiano - apenas os dois primeiros colocados vão à fase de grupos, enquanto que o terceiro jogará uma fase preliminar. Com 75 pontos, o Napoli não pode mais ser ultrapassado pelo Milan, que mais cedo goleou o rebaixado Pescara por 4 a 0 - dois gols do atacante Mario Balotelli - e foi a 68.

Vasco
O Vasco iniciou ontem a intertemporada em Juiz de Fora (MG), antes da estreia no Campeonato Brasileiro contra a Portuguesa, no dia 26, em São Januário. A exemplo do dia anterior, da chegada, o elenco foi recebido com festa por torcedores no primeiro treino no campus da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). No sábado, o time faz um amistoso contra o Tupi, que ficou em quinto lugar no Campeonato Mineiro, e por pouco não avançou às semifinais.

Botafogo
O clima no Botafogo ainda é de festa em comemoração ao título do Campeonato Carioca. Ontem, o grupo se reapresentou em campo anexo ao Engenhão depois de dois dias de folga. Estavam todos descontraídos e ainda lembrando de lances de alguns jogos mais importantes da competição. Após a atividade, os atletas receberam outra informação da comissão técnica: vão ter mais quatro dias de folga, algo raro entre clubes de ponta no Brasil.

Palmeiras
Já que não conseguiu ir longe no Campeonato Paulista, o Palmeiras pretende usar o Estadual como uma fonte para reforçar o seu elenco para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Sem dinheiro em caixa, o clube corre atrás das revelações dos destaques do interior e com eles espera montar um time que volte à Série A sem sustos. O primeiro a chegar após se destacar no Paulistão foi o meia Serginho, do Oeste. Contratado por empréstimo até maio do ano que vem, ele foi inscrito na Copa Libertadores. "Caixa para contratar não existe, então precisamos ser inteligentes", disse o diretor executivo, José Carlos Brunoro.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop