Queimando (I)

25/04/07 às 00:00 - Atualizado às 15:42 Pierpaolo Nota


O piloto Luiz Razia  (foto) estreou no último domingo na F-3000 Euroseries. A rodada dupla foi disputada no Autódromo de Vallelunga, na Itália. O baiano, que é o atual campeão sul-americano de Fórmula-3, recebeu a bandeirada em quarto na primeira corrida. Na segunda prova do dia Razia liderava quando recebeu um drive through por queima de largada e terminou em oitavo. No campeonato o piloto brasileiro é o sexto colocado.

Queimando (II)
Outro piloto brasileiro que queimou a largada esse final de semana foi Felipe Lapenna, correndo o Campeonato Europeu de Fórmula Renault, no Autódromo de Zolder, na Bélgica. Lapenna ainda comemorou a oitava colocação, mas foi penalizado em 25s por queima de largada e ficou na 25º posição. Agora é aguardar até dia seis de maio, no Autódromo de Nurburgring, na Alemanha, onde será disputada a segunda etapa do torneio Europeu.

Barberagem (I)
Ao que tudo indica a categoria de automobilismo mais conhecida do Brasil vai ter que fazer ajustes para as próximas corridas. Na primeira etapa, em Interlagos, a Stock Car passou por um momento no mínimo inusitado. A largada teve que ser abortada por duas vezes por causa do mal alinhamento das 19 filas. Bizarro! Afinal, colocar um carro exatamente atrás do outro é função dos pilotos e qualquer aprendiz consegue a proeza.

Barberagem (II)
Fora isso, até a 12² volta, a corrida mais parecia um show de barbeiragens. Vários pilotos acharam que a famosa lei de física que dois corpos não ocupam o mesmo espaço não é válida. Entre eles, Serra, Felipe Maluhy, Christian Conde, Ricardo Sperafico, Tarso Marques, Marcos Gomes, Lico Kaesemodel, Paulo Salustiano e Thiago Marques.

Só viram da arquibancada
Pra registrar, a vitória ficou com Ricardo Maurício, da Medley A. Mattheis. Foi a primeira vitória do piloto, estreando na equipe. O mico ficou por conta da Globo, que não registrou o momento da ultrapassagem sobre o piloto Daniel Serra, da Red Bull. A proeza aconteceu no miolo do circuito e concedeu a ponta ao paulista.

Reserva de mercado
E não é tudo. As maiores reclamações ficaram por conta das novas regras que dão acesso ao grid de largada. Quem mais botou a boca no trombone foi o chefe da equipe Katalogo Racing, Fernando Parro, e o piloto de testes da Fórmula-1 Ricardo Zonta. Tanto o piloto Ruben Carrapatoso da Katalogo quanto Zonta da L&M, sentiram-se prejudicados. É que a nova regra, a mais polêmica da categoria, garante a participação dos 25 melhores colocados no campeonato do ano passado, mais o campeão e o vice da Stock Light. Resultado: sobraram 11 vagas para serem disputadas por 23 carros.  

A pedidos

Vários leitores me escreveram, devido a uma nota publicada semana passada, querendo saber um pouco mais da Shifter Kart. Busquei as informações com o jornalista Rafael Durante, assessor de imprensa da categoria, e repasso a vocês.
“A Shifter Kart tem atraído um número cada vez maior de pilotos que competem em categorias superiores do automobilismo nacional e internacional devido, principalmente, a suas características técnicas. Com um motor cerca de 40% mais potente que o de uma categoria tradicional (e que rende 42 cv), cambo seqüencial de seis marchas e freios também nas rodas dianteiras, o kart da Shifter é o que mais se assemelha a um monoposto de competição. A maneira de pilotar é muito parecida com a de um fórmula. Por isso, a Shifter é uma escola tão importante para quem pretende seguir carreira no automobilismo, e um ótimo treino para quem já chegou lá”.
 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop