18º

Estudo diz que Facebook está “morto” para adolescentes mais velhos

Na opinião desses jovens, os pais e os usuários mais velhos estão saturando a rede social

27/12/13 às 21:47   |  Redação Bem Paraná

O Facebook, rede social de maior número de usuários no mundo, está “morto” e “enterrado”, ao menos para os adolescentes mais velhos. É o que diz o estudo europeu Global Social Media Impact (Impacto Global das Mídias Sociais, pela tradução em inglês), publicado nesta sexta-feira (27) no jornal inglês The Guardian.

Segundo o estudo, jovens entre 16 e 18 anos estão deixando o Facebook de lado e estão migrando para redes como o Twitter, Instagram, WhatsApp e Snapchat. Motivo: na opinião desses jovens, os pais, as mães e os usuários mais velhos estão saturando o Facebook.

“O Facebook não está apenas em queda. Está basicamente morto e enterrado”, escreveu o antropólogo Daniel Miller, professor da UCL (University College London) e que liderou a equipe da pesquisa. O levantamento foi feito em oito países da União Europeia.

“A maioria (dos jovens) se sente envergonhada por ser associada à rede”, afirmou Miller ao The Guardian. “Antes os pais se preocupavam com os adolescentes se inscrevendo (no Facebook), mas agora eles dizem que suas famílias querem que eles permaneçam lá, compartilhando coisas sobre suas vidas”.

Segundo o antropólogo, os jovens não se importam se as outras redes sociais são menos funcionais ou menos sofisticadas. “Aparentemente o momento crucial em que um jovem decide sair do Facebook é quando sua mãe lhe envia uma solicitação de amizade”, afirmou Miller.

 

Publicidade
0 Comentário