Tecnologia

20/07/15 às 00:00

A Ford está testando novas tecnologias de iluminação que vão permitir ao motorista identificar potenciais riscos nas estradas à noite, como pedestres, ciclistas e animais na pista, e ter uma viagem mais segura, como mostra o vídeo neste link. O sistema avançado de iluminação dianteira baseado em câmera combina dois avanços já disponíveis em carros da Ford: o farol adaptativo - lançado agora no Brasil com a nova linha Focus - e o sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, além de poder operar com GPS. Já o sistema “Spot Lightning” usa uma câmera infravermelha para detectar a presença de pedestres, ciclistas e animais na pista e alertar o motorista. Ele pode identificar até oito potenciais perigos e destacar duas prioridades máximas, por meio de faróis especiais e exibição na tela do painel.

Teatro Guairá
A Renault do Brasil, em parceria com o Governo do Estado do Paraná através da Secretaria de Cultura, anunciou um novo aporte de recursos para continuidade do trabalho de restauração do Teatro Guaíra (iniciado em meados de 2014). Importante patrimônio cultural brasileiro e um dos símbolos da cidade de Curitiba, o teatro receberá agora o repasse de R$ 1,5 milhão, elevando para R$ 4,3 milhões o total de recursos repassados pela Renault com esta finalidade desde o ano passado.

Rodas de fibra de carbono
O Ford Mustang Shelby GT350R é o primeiro veículo produzido por uma grande marca a ter rodas de fibra de carbono como equipamento de série. Esse material de ultra-alta performance é um dos avanços do supercarro desenvolvido para ser o Mustang mais potente já homologado para as ruas. Para proteção contra o calor dos freios, essas rodas recebem o mesmo revestimento de plasma cerâmico usado nos ônibus espaciais. Com pouco mais de 8 kg, as rodas de fibra de carbono pesam praticamente a metade de uma equivalente de alumínio (15 kg). A redução de mais de 40% na inércia de rotação também tem impacto positivo na aceleração e frenagem. Elas são tão leves que os amortecedores MagneRide do Shelby GT350R tiveram de ser recalibrados para a suspensão não responder rápido demais nas curvas.

Mortes
O Brasil está mais longe de cumprir sua meta de redução de mortes em acidentes de trânsito. Uma revisão de dados do governo federal aponta que a queda em 2013 –último ano disponível– não foi tão grande quanto estatísticas preliminares apontavam. Os primeiros dados coletados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) indicavam uma redução de 10% nas mortes em um ano, mas a revisão mostrou um recuo menor, de 6%. Foram incluídas na nova conta oficial quase 2.000 vítimas que antes não estavam no banco de dados ou que tinham causa de morte diferente ou desconhecida. Essa revisão é praxe no SUS. Com a mudança, 2013 fechou com 42,3 mil mortes, ante 44,8 mil no ano anterior –a conta inclui mortes em vias urbanas e nas estradas. A meta do país, assumida perante à ONU, é chegar a número próximo de 29,4 mil até 2020, último ano da Década de Ação para a Segurança. Confira as estastíticas no site do Observatório Nacional de Segurança Viária http://www.onsv.org.br/.

Últimas de Notícias - Nilton Saciotti
Blogs
Ver na versão Desktop