A arte de transformar o lixo em brinquedo

Está na hora de conhecer um pessoal que prefere mesmo a embalagem

05/09/07 às 00:00 - Atualizado às 12:33   |  Agência Estado
Se você é da turma que adora um brinquedo eletrônico, está na hora de conhecer um pessoal que prefere mesmo a embalagem. Manuela Serra, Laura Paranhos, Maria Luiza, Gabriela Corrêa, Natalie Silveira e Dina Steagall, de 9 anos, são freqüentadoras assíduas da recicloteca que transforma lixo em brinquedo da Escola Stance Dual, em São Paulo. "A gente reaproveita o lixo e faz um monte de coisa. Eu acho até mais legal do que um brinquedo novo, porque é a gente que faz e, se cansar, dá pra fazer outra coisa", diz Maria Luiza.

Na hora do intervalo, uma turma de 30 alunos fica usando a imaginação e inventando coisas novas. Alunos e professores da escola levam lixos recicláveis, como garrafas pet, tampinhas de refrigerante, caixa de papelão e latinha de refrigerante. A professora Rosana Morales os ensina, então, a transformar o lixo em brinquedo. O resultado? Fantoches, porta-retratos, bonecos, máquinas fotográficas, microfones e o que mais a criatividade mandar.

"Os meus brinquedos favoritos são o ‘vai-e-vem’ e o ‘bilboquê’" conta Dina Steagall, de 9 anos. "Eu já fiz um ‘vai-e-vem’ para brincar com o meu irmão em casa." Esses dois brinquedos foram adaptados pela professora. Algumas garrafas pet, um barbante, rolhas, tampinhas de refrigerante e umas canetinhas, já são suficientes para muita diversão.

Laura já nem lembra mais quantos brinquedos criou na recicloteca "Eu fiz um armário de roupa de boneca, um bercinho e um Frankenstein superassustador com caixas de sapato."

Alguns brinquedos elas levam para casa, outros, entregam na creche do bairro. "A gente já fez um teatro com fantoches e apresentamos uma peça com as crianças da creche. Foi muito legal "

Lição de casa

Essa turma não recicla só na escola. Papel, plástico, vidro, orgânicos e metal são separados na casa de cada uma delas. "Muita gente acha que o lixo não diminui se uma pessoa não reciclar, mas isso não é verdade, o lixo diminui sim" avisa Maria Luiza. "E se uma pessoa começar a reciclar, outras pessoas podem começar por causa dela, aí a gente diminui a poluição dos rios e do nosso planeta." Anotou essas dicas? Então que tal inventar o seu próprio brinquedo?

Aprendendo com a TV

No programa "Art Attack", da Disney Channel, o apresentador Daniel Warren ensina truques para transformar coisas simples em objetos legais, como um estojo para guardar a sua coleção de lápis ou uma minicasa na árvore para guardar as cartas de amor.

Se você gosta de criar brinquedos novos, anote as dicas do apresentador. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 10 às 11 horas, e aos sábados e domingos, das 10h30 às 11 horas.

Por dentro do latão

- A quantidade de lixo domiciliar produzida no Brasil atualmente é de 115 mil toneladas por dia.

- Se esse lixo fosse colocado de uma só vez em caminhões, haveria uma fila de 16.400 deles ocupando 150 quilômetros de estrada.

- Cerca de 30% de todo o lixo é composto de materiais recicláveis como papel, vidro, plástico e latas.

- A coleta seletiva diminui o volume de lixo que vai para os aterros sanitários.

- Os materiais recicláveis geram muitos empregos nas cooperativas de catadores.

- Você sabe quais materiais podem ser reciclados? Papel, plástico, vidros, metais, pilhas e lixo orgânico.

Quer reciclar?

Implantar um programa de coleta seletiva não é complicado, mas é preciso planejar. Veja o roteiro completo para implantar o programa na cartilha da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo ou no site do Instituto GEA. O GEA fica na cidade de São Paulo e oferece consultorias gratuitas sobre implantação de programas de coleta seletiva.

Fonte: Instituto Akatu
Publicidade
1 Comentário
  • samuel666 27/05/10 às 18:54
    Se você é da turma que adora um brinquedo eletrônico, está na hora de conhecer um pessoal que prefere mesmo a embalagem. Manuela Serra, Laura Paranhos, Maria Luiza, Gabriela Corrêa, Natalie Silveira e Dina Steagall, de 9 anos, são freqüentadoras assíduas da recicloteca que transforma lixo em brinquedo da Escola Stance Dual, em São Paulo. "A gente reaproveita o lixo e faz um monte de coisa. Eu acho até mais legal do que um brinquedo novo, porque é a gente que faz e, se cansar, dá pra fazer outra coisa", diz Maria Luiza.

    Na hora do intervalo, uma turma de 30 alunos fica usando a imaginação e inventando coisas novas. Alunos e professores da escola levam lixos recicláveis, como garrafas pet, tampinhas de refrigerante, caixa de papelão e latinha de refrigerante. A professora Rosana Morales os ensina, então, a transformar o lixo em brinquedo. O resultado? Fantoches, porta-retratos, bonecos, máquinas fotográficas, microfones e o que mais a criatividade mandar.

    "Os meus brinquedos favoritos são o ‘vai-e-vem’ e o ‘bilboquê’" conta Dina Steagall, de 9 anos. "Eu já fiz um ‘vai-e-vem’ para brincar com o meu irmão em casa." Esses dois brinquedos foram adaptados pela professora. Algumas garrafas pet, um barbante, rolhas, tampinhas de refrigerante e umas canetinhas, já são suficientes para muita diversão.

    Laura já nem lembra mais quantos brinquedos criou na recicloteca "Eu fiz um armário de roupa de boneca, um bercinho e um Frankenstein superassustador com caixas de sapato."

    Alguns brinquedos elas levam para casa, outros, entregam na creche do bairro. "A gente já fez um teatro com fantoches e apresentamos uma peça com as crianças da creche. Foi muito legal "

    Lição de casa

    Essa turma não recicla só na escola. Papel, plástico, vidro, orgânicos e metal são separados na casa de cada uma delas. "Muita gente acha que o lixo não diminui se uma pessoa não reciclar, mas isso não é verdade, o lixo diminui sim" avisa Maria Luiza. "E se uma pessoa começar a reciclar, outras pessoas podem começar por causa dela, aí a gente diminui a poluição dos rios e do nosso planeta." Anotou essas dicas? Então que tal inventar o seu próprio brinquedo?

    Aprendendo com a TV

    No programa "Art Attack", da Disney Channel, o apresentador Daniel Warren ensina truques para transformar coisas simples em objetos legais, como um estojo para guardar a sua coleção de lápis ou uma minicasa na árvore para guardar as cartas de amor.

    Se você gosta de criar brinquedos novos, anote as dicas do apresentador. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 10 às 11 horas, e aos sábados e domingos, das 10h30 às 11 horas.

    Por dentro do latão

    - A quantidade de lixo domiciliar produzida no Brasil atualmente é de 115 mil toneladas por dia.

    - Se esse lixo fosse colocado de uma só vez em caminhões, haveria uma fila de 16.400 deles ocupando 150 quilômetros de estrada.

    - Cerca de 30% de todo o lixo é composto de materiais recicláveis como papel, vidro, plástico e latas.

    - A coleta seletiva diminui o volume de lixo que vai para os aterros sanitários.

    - Os materiais recicláveis geram muitos empregos nas cooperativas de catadores.

    - Você sabe quais materiais podem ser reciclados? Papel, plástico, vidros, metais, pilhas e lixo orgânico.