Mauro Mueller: "Primeira Liga x CBF"

20/01/16 às 00:00 - Atualizado às 18:18 Mauro Mueller | falecomomauro@yahoo.com.br

Para falar bem a verdade, bem no início eu acreditava que este torneio da Liga Sul Minas Rio seria uma má idéia, que nada mais era do que dirigentes birrentos que queriam afrontar a CBF com um torneio para arrecadar dinheiro, travando os estaduais. De um certo modo ainda tenho esta opinião, pois logo você verá técnicos e jogadores reclamando da carga excessiva de jogos e a derrota em alguma partida vai ter culpa direta na quantidade de partidas.

Pensando melhor e depois de analisar o que tem acontecido ultimamente, quando um time de dirigentes que está tentando achar um jeito para ganhar dinheiro e melhorar o nível de seus jogos, para depois encher os estádios e por conseqüência, trazer mais lucro para o clube, acaba se defrontando com uma ameaça destas imposta pela CBF, dizendo que se Flamengo e Fluminense participarem da reunião, serão punidas com perda de verba de televisão nos estaduais.

Não que eu queira o circo pegar fogo, mas é que o modo operante da CBF se mostra arcaico e administrado ainda como se fosse o tempo do coronelismo. Os dirigentes que estão montando este torneio não são meu ídolos, não quero aqui defender ninguém, mas o atestado que a CBF assina é o de Coronel da Fazenda, magoado com alguns desgarrados. Vendo que não há ouvidos para um pedido em não aceitar fazer parte, ameaça de forma muito velha e ultrapassada.

A CBF não quis ouvir o projeto de calendário da turma do Bom Senso FC, este sim era (na minha opinião) perfeito para o futebol do Brasil. Somente recebeu o projeto e nunca disse que leu, ou que iria chamar o movimento de jogadores e ex-jogadores para uma nova conversa, coisa que nunca mais aconteceu. A entidade fez várias reuniões com técnicos e ex-técnicos, reuniões estas que não chegaram a nenhuma ação prática. Os dirigentes de dois mandatos anteriores, o atual presidente está suspenso, são acusados de corrupção, investigados nos Estados Unidos. A entidade está sofrendo a maior crise da sua história e ainda toma atitudes “do tempo do onça” se dizendo traída.

Se forem comprovadas as denúncias de corrupção, quem traiu quem “cara pálida”? A primeira Liga poderá ser a primeira afronta à CBF depois do Bom Senso, uma tendência que vai se alastrando a cada qano que passa. E isto é excelente, isso me atrai um pouco. Na verdade, quando eles se reuniram e organizaram, a desculpa era que os estaduais eram fracos e não tinham atrativos para manter as receitas dos clubes em dia. Mas, mesmo assim, quando se organiza um torneio e deixam de lado o futebol do interior, formador de novos jogadores muito mais que na capital, acredito que os clubes ditos grandes pensam somente nos seus respectivos umbigos e eu não gosto nada disso.

Se analisarmos que justamente quando clubes da capital estão reclamando, três clubes do interior estão evoluindo bastante, ganhando títulos e subindo de divisão aqui no nosso interior, me fazendo acreditar que ainda será possível realizar um torneio estadual menor, mas com bastante competitividade e quando se ignora um calendário estadual com tanta pressa, sem muito planejamento e para esse confronto com a CBF, me parece que voltamos aos tempos das cavernas do futebol e isso não é bom. Mas, quando a resposta da CBF acaba sendo de ameaça, vejo que dos dois lados existem as velhas raposas não querendo largar deste osso. Vamos ver quem tem mais força nesta queda de braço, porque jogadores e técnicos estão no meio deste tiroteio, sem saber quantas vezes vão jogar ao certo.

Mauro Mueller é apresentador do Show de Bola da Rede Massa, radialista e ator

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop