Movimento convida prefeito de São Paulo a ser catador por um dia

04/01/17 às 00:00
Os catadores desafiaram o prefeito eleito de São Paulo, João Doria, a ser Catador por 1 dia (foto: Divulgação)

Representantes dos catadores de recicláveis de São Paulo, do movimento Pimp my Carroça, entregaram ao atual prefeito de São Paulo, João Doria, na manhã da última segunda-feira (2), o manifesto “Do Lixo, Vivo!”, com reivindicações da categoria. A entrega foi feita no primeiro dia do mandato do novo prefeito, quando Doria e seu secretariado se vestiram de garis para o lançamento do programa “Cidade Linda”. Na ocasião, os catadores também desafiaram o prefeito a ser CATADOR por 1dia.

A coleta seletiva de lixo, que sempre foi um item crítico da agenda municipal, tende a ganhar cada vez mais relevância: segundo a Abrelpe – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais –, a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil cresceu 29% entre 2003 e 2014, cinco vezes mais que a taxa de crescimento da população brasileira nesse período, que foi de 6%. A redução urgente na geração de resíduos, por meio de educação da sociedade, e a ampliação da coleta e reciclagem em São Paulo, dependem essencialmente do trabalho dos cerca de 25 mil catadores de materiais recicláveis que trabalham e circulam por toda a cidade, segundo estimativas do MNCR – Movimento Nacional de Catadores de Recicláveis.

Confira os cuidados necessários para prevenir a dengue nas férias
O verão chegou e com as altas temperaturas e o clima chuvoso, é preciso estar atento para evitar o Aedes aegypt. A Secretaria estadual da Saúde dá dicas para evitar o desenvolvimento do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. 

As principais recomendações são manter o quintal sempre bem limpo, evitar o acúmulo de lixo e materiais que retém água, colocar areia nos vasos de planta, tampar a caixa d’água e manter as calhas limpas. As larvas do mosquito também podem se alojar nos cacos de vidro em muros, lajes e toldos desnivelados, pneus, algumas flores, como bromélias, e buracos em rocha e árvores.


O Refúgio Biológico da Itaipu Binacional registrou a primeira reprodução em cativeiro de onças-pintadas

Refúgio biológico registra 1o nascimento de onças-pintadas
O Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), da Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (Paraná), registrou a primeira reprodução em cativeiro de onças-pintadas. Dois filhotes nasceram na última semana.

O nascimento dos bebês-onças ocorreu apenas três meses depois da aproximação entre Valente, antigo morador do Refúgio, e a recém-chegada Nena, procedente da divisa do Mato Grosso do Sul e Goiás.

A reprodução da espécie era um sonho antigo dos profissionais do Refúgio. O local já é referência em reprodução de outros animais, como a harpia, o veado-bororó e a anta.

O nascimento das onças confirma a época de alta fertilidade no Refúgio, onde atualmente as harpias, por exemplo, estão se reproduzindo. Seis ovos estão sendo chocados.

Tamar alerta para cuidados com tartarugas
Nas férias de verão, principalmente em janeiro, as praias brasileiras ficam lotadas. E é exatamente nesse período que as tartarugas marinhas estão em plena reprodução. Por isso, é importante que as pessoas tomem cuidados para evitar impactos às condições naturais das áreas de desova. O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas (Tamar), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) reforça nesse período as suas ações de proteção no litoral e alerta as pessoas para terem todo o cuidado.

O trânsito de veículos nas praias de desova, incluindo carros, caminhonetes e quadriciclos, destacam os gestores do Tamar, além de ser uma ameaça aos banhistas, pode compactar os ninhos das tartarugas, atropelar os filhotes e ainda afugentar as fêmeas durante a desova.

Outro fato preocupante é a captura incidental de tartarugas marinhas pelos barcos de pesca, atividade que ocorre o ano todo, mas aumenta no verão pela demanda dos produtos pesqueiros. Por isso, desde 1990, o Tamar trabalha em áreas onde esse tipo de ocorrência é elevado.

Parceria garantirá atendimento ao público em Vila Velha
O Governo do Estado e a Prefeitura de Ponta Grossa estudam negociação de parceria para o atendimento ao público no Parque Estadual de Vila Velha, nos Campos Gerais. Além de um cronograma de ações e divisão de receitas, a parceria prevê também a participação da Polícia Ambiental que tem um posto dentro da Unidade de Conservação e fará a segurança do local.

A proposta leva em consideração a possibilidade de guias turísticos cadastrados na Fundação Municipal de Turismo de Ponta Grossa atenderem os turistas no Parque. Além disso, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), responsável pela gerência da Unidade de Conservação, cederá os ônibus, e a prefeitura os motoristas. A nova parceria deverá ser firmada entre as instituições, neste mês, janeiro por período ainda a ser estabelecido.

Números
De acordo com relatório apresentado pela Paraná Projetos, no primeiro semestre de 2016 mais de 31 mil pessoas visitaram o Parque Estadual de Vila Velha. Nesse período, o local recebeu visitantes de 43 países, sendo a maioria dos visitantes do Brasil.

Entre os cerca de 30 mil brasileiros, 22 mil são do Paraná e, destes, a maioria dos visitantes têm origem em Curitiba, Ponta Grossa ou Londrina. Entre os outros estados, grande parte veio de São Paulo (41%), Santa Catarina (26%) ou Rio Grande do Sul (10%). Já os estrangeiros vieram principalmente da Europa e, comparado com 2012, o número de visitantes de outros países cresceu 111%.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop