Carnaval aquece a reciclagem de latinhas no Brasil

22/02/17 às 00:00 Por Ceres Battistelli | cerestb@gmail.com
Em 2016, durante o carnaval, foram coletadas 4 toneladas de latinhas de alumínio no sambódromo. Para este ano, a expectativa de reciclagem é grande em todo o país (foto: Divulgação)

 

O Brasil não é só o país do Carnaval. É também o país da reciclagem de latinhas de alumínio. Mais de quatro toneladas de latinhas foram coletadas e recicladas durante o Carnaval no Sambódromo de São Paulo em 2016. Para este ano, a expectativa de reciclagem também é grande em todo o país. De acordo com a ABAL – Associação Brasileira do Alumínio, o Brasil é exemplo mundial de reciclagem de latinhas de alumínio. Segundo o último índice nacional de reciclagem de latas de alumínio para bebidas, anunciado no final de outubro pela Abralatas e ABAL, o país reciclou 97,9% das embalagens comercializadas em 2015.

Edital de apoio a projetos de conservação da natureza está aberto
Estão abertas as inscrições para a primeira chamada anual de 2017 do Edital de Apoio a Projetos. As inscrições podem ser realizadas até 31 de março, no site www.fundacaogrupoboticario.org.br, na seção ‘Editais’ da página inicial. Serão selecionadas iniciativas em todas as regiões brasileiras.

O edital é dividido em três linhas temáticas: criação ou ampliação de Unidades de Conservação de Proteção Integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), iniciativas para proteger as espécies brasileiras ameaçadas de extinção e iniciativas para minimizar as ameaças à biodiversidade dos ecossistemas costeiros e marinhos. Para concorrer ao apoio é preciso que a iniciativa seja realizada por instituições privadas sem fins lucrativos, como fundações ligadas a universidades e organizações não governamentais. Mais informações pelo endereço edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

Plataforma permitirá diagnóstico sobre biodiversidade
A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) lançou, ontem (21) a Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES, na sigla em inglês).

O sistema permitirá a elaboração do Diagnóstico Brasileiro sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, o primeiro do gênero voltado para subsidiar o processo de decisões ambientais no Brasil.

A ferramenta terá como foco principal a importância dos serviços ecossistêmicos para a qualidade de vida das pessoas. A biodiversidade da Mata Atlântica, por exemplo, protege os recursos hídricos essenciais para cerca de 130 milhões de brasileiros, além de manter uma alta diversidade de polinizadores, indispensáveis para a produtividade agrícola nacional.

O documento vai integrar o diagnóstico global sobre desenvolvimento sustentável para apoiar decisões políticas em conservação, restauração e uso de recursos naturais.

O Diagnóstico Brasileiro vai utilizar os mesmos conceitos, metodologias e indicadores dos quatro diagnósticos regionais que estão sendo desenvolvidos pela Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES, na sigla em inglês), entidade internacional criada em 2012 para oferecer informações científicas visando a tomada de decisões políticas.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Conteúdo sustentável
Blogs
Ver na versão Desktop