Paraná Clube empata, chega às oitavas e faz história

19/04/17 às 21:23 - Atualizado às 13:59 Silvio Rauth Filho
Junior, do Paraná, disputa lance com jogador do Vitória (foto: Geraldo Bubniak)

O Paraná Clube está nas oitavas-de-final da Copa do Brasil. A vaga foi garantida com o empate em 0 a 0 com Vitória, nessa quarta-feira (dia 19) à noite, na Vila Capanema, no jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Na partida de ida, em Salvador, o time paranaense venceu por 2 a 0 e, por isso, poderia até perder por um gol de diferença em Curitiba para ficar com a classificação.

O adversário do Paraná nas oitavas-de-final será conhecido nesta quinta-feira, em sorteio na sede da CBF.

Com o resultado dessa quarta-feira, o Paraná registrou sua melhor campanha na história da Copa do Brasil. Antes, a melhor marca era 2002, quando eliminou Bragantino, Guarani e Botafogo, caindo nas quartas-de-final diante do Corinthians. Foi a única vez em que o clube conseguiu eliminar três equipes no campeonato – em 1995, 1996 e 1998 também chegou até as quartas, mas a competição era mais enxuta, com apenas cinco fases. Em 2017, o Paraná já eliminou quatro adversários: São Bento, Bahia, ASA e Vitória.

Clique aqui para ver a galeria de fotos do jogo.

PREMIAÇÃO
O Paraná já acumulou R$ 3,3 milhões em cotas de TV na Copa do Brasil 2017 (R$ 300 mil pela primeira fase, R$ 375 pela segunda, R$ 810 pela terceira, R$ 900 mil pela quarta e R$ 1 milhão pelas oitavas).

FATOR CAMPO
O Paraná está invicto na Vila Capanema em 2017, com oito vitórias e quatro empates.

WAGNER LOPES
O técnico Wagner Lopes completou 22 jogos no comando do Paraná Clube, agora com 12 vitórias, 7 empates e 3 derrotas.

ESCALAÇÃO
O Paraná não tinha Gabriel Dias, Leandro Vilela, Igor e Felipe Alves, todos em recuperação. O esquema tático foi o 4-2-3-1 de sempre. Os desfalques do Vitória eram Kieza, Gabriel Xavier, Dátolo, Pisculichi e Paulinho.

Os destaques do Paraná na partida foram os jogadores com características defensivas. Clique aqui e veja as notas para os jogadores do Tricolor da Vila.

PRIMEIRO TEMPO
O Paraná começou recuado e marcando apenas a partir do seu campo. Com a bola, a ideia era aproveitar a velocidade do trio Nathan, Ítalo e Robson. Os três não tinham posição fixa na frente e oscilavam entre o centro e as pontas. No entanto, o setor ofensivo errou demais no aspecto individual (dribles e domínio de bola) e acabou não rendendo no primeiro tempo. O Vitória teve mais posse de bola e o controle do jogo, mas não encontrou espaços para criar chances.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo começou com o mesmo cenário. Aos 14, o Paraná trocou. Saiu Ítalo e entrou Biteco. Aos 28, saiu Renatinho e entrou Diego Tavares. Apesar das mudanças, o jogo seguiu em ritmo semelhante, com o time da casa conseguindo anular as principais armas do adversário, mas raramente contra-atacando. As melhores chances do jogo foram nos minutos finais. Aos 42, Biteco e Pessalli fizeram a jogada para Nathan, que ficou na cara do gol e chutou. O goleiro defendeu. Aos 44, Pineda ficou de frente com Léo e chutou para fora. Aos 47, foi Jhemerson quem recebeu em boa posição na área e chutou. Léo defendeu.

ESTATÍSTICAS
No total dos 90 minutos, o Paraná teve 37% de posse de bola, 5 finalizações (1 certa), 85% de precisão nos passes e nenhum escanteio. O Vitória somou 9 finalizações (1 certa), 87% de precisão nos passes e 8 escanteios. Os dados são do Footstats.

PARANÁ 0 x 0 VITÓRIA
Paraná: Léo; Júnior, Airton, Brock e Rayan; Jhony, Alex Santana, Nathan, Renatinho (Diego Tavares) e Robson (Pessalli); Ítalo (Biteco). Técnico: Wagner Lopes
Vitória: Fernando Miguel; Patric, Kanu, Fred e Geferson; Willian Farias (Willian Correia), Bruno Ramires (Pineda), Euller (Jhemerson) e Cleiton Xavier; David e André Lima. Técnico: Argel Fucks
Cartões amarelos: Bruno Ramires, André Lima, Geferson (V). Brock (P).
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Público: 7.399 pagantes (8.696 total)
Renda: R$ 207.900,00
Local: Vila Capanema, quarta-feira às 19h30

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo
1 – Willian Farias pega rebote de fora da área e chuta forte. A bola vai ao lado.
21 – Patric cobra escanteio. Cleiton Xavier cabeceia no canto. Léo faz grande defesa.
35 – Falta de longa distância. Jhony solta a bomba. A bola passa perto, ao lado.
39 – Pressão do Vitória. Depois de cruzamento perigoso, Airton tira de cabeça. Geferson pega rebote fora da área e chuta ao lado do gol.
43 – Ítalo invade a área, cai ao dividir com Patric e pede pênalti.

Segundo tempo
11 – Cruzamento para a área. Euller cabeceia com perigo. Rayan tira.
18 – Contra-ataque. Alex Santana arrisca de longe. A bola passa perto, ao lado.
28 – Passe em profundidade. Léo fura a bola e o gol fica vazio, mas Patric não alcança a bola, que sai pela linha de fundo.
35 – Euller recebe na área e ajeita de calcanhar para Pineda, que chuta para fora.
42 – Biteco para Pessalli, que coloca Nathan na cara do gol. Ele chuta e o goleiro faz grande defesa.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop