Estudo vai mapear o setor de cervejarias artesanais no Paraná

25/05/17 às 16:50 Redação Bem Paraná com assessoria
(foto: Divulgação)

Representantes da Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva), da Faculdade Guairacá, de Guarapuava, e do Sebrae/PR assinaram, nesta quarta-feira (24), em Curitiba, um termo de cooperação que prevê a realização de um mapeamento do setor em todo o Estado. O objetivo é conhecer produtores e sua forma de atuação para alavancar projetos de desenvolvimento da atividade.

Neste início de trabalho, a Faculdade realizará um estudo de identificação e mapeamento dos produtores que fabricam cerveja artesanal em planta própria ou em instalações de terceiros. Na sequência será levantada a capacidade produtiva do setor.

O diretor de operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini, explica que o Sebrae/PR tem um processo de inteligência competitiva, em que as unidades regionais conseguem captar os setores com maior tendência ao desenvolvimento e crescimento. Em 2016, a Regional Centro detectou esse grupo de cervejarias artesanais com alto potencial de crescimento e a entidade decidiu apoiar a elaboração de um projeto focado nessas empresas.

“Pequenas empresas estão focadas em fabricar um produto mais gourmet. Esta não é uma tendência local, mas mundial. O Paraná já é reconhecido pela qualidade de sua cerveja, identificamos que há muito a crescer e, é nesse processo que vamos atuar”, argumenta o diretor.

O estudo contará com a parceria da Procerva, que vai fazer a ponte entre os associados. O Sebrae/PR vai monitorar e filtrar as informações para criar um projeto para o setor, reconhecidamente de alto potencial e com polos em cidades do Paraná como Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Cascavel e Curitiba.

“O intuito é levantar informações para que todos falem a mesma língua, tenham acesso à mesma base de dados e conheçam a dinâmica do setor. Será um trabalho desafiador”, prevê o gerente da Regional Centro do Sebrae/PR,Joel Franzim.

A professora Irene Raquel Garcia, diretora de relações institucionais da Faculdade, está otimista com estudo inédito. “Estamos dispostos a fornecer as melhores ferramentas para um mapeamento preciso do setor de cerveja artesanal.  É uma oportunidade única de desbravar um mercado que enxergamos ter um grande potencial de crescimento”, resume.

O apoio da Procerva será fundamental para que os empresários se envolvam no projeto e abram as portas de suas fábricas. “A produção da cerveja artesanal não é um modismo, é uma cultura. A partir do momento em que os parceiros entenderam essa premissa, nos convencemos de que estamos no caminho certo para fomentar a produção no Paraná e que todo o projeto vai beneficiar os microcervejeiros do Estado. Estamos certos de que tudo vai contribuir muito com o exercício de nossa atividade. É uma união de forças”, resumiu o diretor-presidente da Procerva, Richard Buschmann. Richard estima que, atualmente, o Paraná tenha 45 produtores cervejeiros.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop