Com um a menos, Furacão consegue vitória heroica fora de casa contra o Galo

14/06/17 às 21:28 - Atualizado às 19:44 Redação Bem Paraná
(foto: Marco Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR)
SAIBA MAIS

O Atlético Paranaense conseguiu uma vitória heróica na noite desta quarta-feira (14/06), jogando fora de casa contra o xará de Minas Gerais. Com um jogador a menos desde o primeiro tempo por conta de uma expulsão infantil do experiente Lucho González, os comandados de Eduardo Baptista conseguiram manter a solidez defensiva e no apagar das luzes encontraram o gol da vitória em contra-ataque puxado por Douglas Coutinho e finalizado por Sidcley: 0 a 1 no placar do Estádio Independência e fim do calvário rubro-negro – a equipe soma sua primeira vitória em sete jogos.

Com o resultado, o time paranaense chega aos cinco pontos, mas permanece na lanterna do Brasileirão por conta do saldo de gols (-8 contra -6 do Avaí). Por outro lado, o Furacão reduz para dois pontos em relação ao 16º colocado, o Atlético-GO, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Já o Galo fica na 17ª colocação, também com seis pontos.

No próximo sábado, às 16 horas, o time paranaense faz o duelo contra outro xará, o de Goiás, no Estádio Olímpico (GO). Já o Atlético-MG volta a campo no domingo, quando medirá forças contra o São Paulo, no Morumbi.

Duelo de desfalcados

Para o jogo em Minas Gerais, o técnico Eduardo Baptista teve de lidar com os desfalques do goleiro Weverton, que estava com a seleção brasileira na Austrália, e os meias Carlos Alberto e Guilherme, ambos no deparatmento médico. Poupados, o meia Felipe Gedoz e o atacante Eduardo da Silva não foram relacionados para o jogo, enquanto Pablo sentiu uma dor na panturrilha antes da partida e a comissão técnica optou por preservá-lo.

Já no Galo, Roger Machado ficou sem o meia Cazares, que estava com a seleção do Equador, o zagueiro Gabriel, os laterais Marcos Rocha e Carlos César, além dos meio-campistas Adílson e Lucas Cândiso, lesionados. O zagueiro Erazo e o centroavante Fred estão com desgaste muscular excessivo e também ficararam de fora da partida. A única surpresa na escalação foi o meia-atacante Marlone como titular, devido ao fato de Otero ter sofrido um pisão em um treino na terça-feira.

Furacão com novidades

O Atlético-PR apostou em uma formação nova para tentar surpreender o Galo fora de casa. Foram três mudanças com relação ao time que havia perdido para o Santos, com as entradas de Wanderson, Yago e Grafite nas vagas de Paulo André, Pablo e Douglas Coutinho. Com isso, no setor ofensivo Nikão caiu mais pels esquerda e mYago, pela direita. No comando do ataque, o experiente Grafite.

O Yago vem bem, tem muita velocidade e vamos tentar explorar o lado esquerdo do Atlético-MG, com o Grafite na área para colocar a bola na rede”, explicou Eduardo Baptista antes da partida.

Primeiro tempo

As mudanças no Furacão, contudo, não surtiram o efeito esperado. Se antes da partida as duas equipes apresentavam estatísticas parecidas, com a mesma qualidade (posse de bola) e o mesmo defeito (dificuldade para criação de jogadas), com a bola rolando o que se viu em campo foi um domínio absoluto dos donos da casa.

Jogando com marcação alta, o Galo conseguiu sufocar o adversário e somou 67% da posse de bola, com uma taxa de acerto de 81% nas 252 tentativas de passe, enquanto o rival acertou apenas 73% dos 152 passes tentados. Nas finalizações, a superioridade mineira também foi evidente, com onze finalizações dos donos da casa contra apenas duas dos visitantes.

Se já era difícil, a situação do time paranaense ficou ainda mais difícil no final da primeiota etapa, aos 39 minutos, quando o gringo Lucho González cometeu sua segunda falta na partida de maneira in fantil depois de puxar Robinho em um contra-ataque, tomando seu segundo cartão amarelo e sendo automaticamente expulso do campo.

Segundo tempo

Com um jogador a menos, o Atlético-PR voltou para a segunda etapa com duas modificações: Deivid na vaga de Matheus Rossetto e Douglas Coutinho no lugar de Yago. Mais tarde, foi vez de Nicolas substituir Nikão. Já no Galo, a primeira mudança veio aos 10 minutos, quando Valdívia deixou o campo para a entrada de Otero, Elder Santana substituiu Elias e Thalis entrou na vaga de Alex Silva.

Se na primeira etapa o Atlético-MG conseguiu dominar a partida e levar perigo seguidas vezes contra a meta de Santos, na metade final do jogo, justamente quando os mineiros tinham um jogador a mais em campo, acabou faltando criatividade, com a equipe insistindo em cruzamentos inócuos para a área do time paranaense. O Furacão, por sua vez, praticamente abdicou do ataque, jogando com os nove jogadores de linha atrás do meio de campo. A entrada de Deivid no meio de campo acabou se mostrando uma opção acertada, fortalecendo a marcação próximo da área rubro-negra.

Assim como no primeiro tempo, a torcida presente no Horto ficou com o grito de gol engasgado na garganta. Se aos 25 minutos da etapa inicial o árbitro Péricles Bassols acertou ao anular um gol marcado por Robinho, na segunda etapa acabou falhando ao anular outro gol, desta vez marcado por Rafael Moura, aos 17 minutos. O bandeirinha assinalou impedimento de Marlone, mas Thiago Heleno dava condições ao jogador do Galo.

A medida que o gol não saía, aumentava o nervosismo do lado mineiro, com o Galo se lançando desesperadamente ao ataque. E o time paranaense soube aproveitar o momento, encerrando, finalmente, o jejum de vitórias no Brasileirão: aos 44 minutos, depois de um tremendo vacilo do zagueiro Felipe Santana, Sidcley aproveitou para disparar do meio de campo, invadir a área e bater na saída de Victor, garantindo uma vitória essencial por 1 a 0, fora de casa.


Ficha Técnica

Atlético-MG 0 x 1 Atlético-PR

Atlético-MG: Victor, Alex Silva (Thalis), Léo Silva, Felipe Santana e Fábio Santos, Rafael Carioca, Elias (Elder Santana), Marlone e Valdívia (Otero); Robinho e Rafael Moura. Técnico: Roger Machado
Atlético-PR: Santos; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Deivid) e Lucho González; Nikão (Nicolas), Yago (Douglas Coutinho) e Grafite. Técnico: Eduardo Baptista.
Gol: Sidcley (44-º)
Cartões amarelos: Lucho González, Deivid e Jonathan (CAP); Alex Silva (CAM)
Cartão vermelho: Lucho Gonzáles (CAP)

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)
Público: 10.924 total
Renda: R$ 247.638,00

Local: Estádio Independência, quarta-feira, às 19h30

Principais lances

Primeiro tempo

2 – Sidcley cruza da esquerda para Yago, dentro da área, chutar de primeira. A bola passa ao lado do gol.

12 = Elias aproveita a sobra de bola, se aproxima da linha de fundo e cruza fechado. A bola vai direto para o gol e quase surpreende Santos, que se estica todo para afastar o perigo.

21 - Cruzamento de Fábio Santos, Rafael Moura ajeita com o peito e Elias chega batendo da entrada da área. A bola desvia na defesa e passa ao lado do gol.

25 – Rafael Moura recebe na entrada da área, gira e chuta. A bola bate no pé da trave e, no rebote, Robinho empurra para o fundo das redes, mas em posição irregular. Árbitro assinala impedimento.

35 – Passa de Robinho para Elias, que toca de primeira buscando Rafael Moura. O centroavante se atrapalha todo com a bola e ela sobra para Robinho novamente. Livre dentro da área e de frente para o gol, o atacante chuta por cima do gol.

Segundo tempo

16 – Cobrança de escanteio de Nikão para Wanderson, que cabeceia no travessão. Na volta, a bola vai direto nas mãos de Victor.

17 -Bola lançada na área, Marlone cabeceia para a chegada de Rafael Moura, que domina e manda para o fundo das redes. O árbitro, porém, marca impedimento equivocadamente.

22 – Chute forte de Rafael Carioca da entrada da área. Santos salta para tentar defender, mas antes Thiago Heleno coloca o corpo em frente ao gol e salva em cima da linha.

23 – Cobrança de falta de Otero da entrada da área. A bola desvia na barreira e quase mata o goleiro, mas acaba saindo pela linha de fundo.

37 – Rafael Moura chuta forte de fora da área e Santos, bem posicionado, faz a defesa.

44 – Gol do Atlético-PR! Cobrança de lateral de Jonathan, Douglas Coutinho bate na bola com uma bicicleta e Felipe Santana falha, mandando a bola de cabeça para trás. Sidcley aproveita, disparado do meio de campo, invade a área e chuta na saída do goleiro Victor!

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop