Paraná Clube bate marca que durava 1 ano

Time soma duas vitórias seguidas na Série B, algo que não ocorria desde 2 de julho de 2016, e se aproxima do G4

18/06/17 às 20:00 - Atualizado às 19:53 Rodolfo Luis Kowalski
O técnico Cristian de Souza, do Paraná Clube: “reencontro” com o estilo de jogo (foto: Geraldo Bubniak)

Depois de ficar quatro jogos seguidos sem vencer na Série B, o Paraná Clube conseguiu a reabilitação e quebou uma marca que durava quase um ano. Na última sexta-feira, jogando na Vila Capanema, a equipe superou o Figueirense pelo placar de 1 a 0. Antes, na terça-feira, já havia vencido o Náutico fora de casa. Com isso, o clube não só voltou a se aproximar da disputa pelo G4, como ainda conseguiu um feito que há muito os torcedores paranistas não comemoravam: alcançar duas vitórias consecutivas na segunda divisão.

A última sequência de triunfos do time paranista na competição havia sido registrada há quase um ano, entre os dias 25 de junho e 2 de julho de 2016, quando o time encaixou uma boa série de resultados contra o Joinville (1 a 0), o Vasco (2 a 1) e o Bragantino (1 a 0), sendo as duas últimas partidas fora de casa.
Na partida de sexta-feira, que marcou a estreia do técnico Marcelo Cabo no comando do Figueira, o Paraná foi escalado no 4-2-3-1. Na primeira etapa o duelo foi pouco movimentado, com apenas um lance de perigo, em chute de Felipe Alves defendido por Thiago Rodrigues. Logo no começo da etapa final, contudo, saiu o gol decisivo: Gabriel Dias cruzou e Felipe Alves cabeceou para dentro, aos 4 minutos.
Para o técnico Cristian de Souza, que somou sua oitava partida no comando da equipe (com três vitórias, três empates e duas derrotas), a partida marcou uma espécie de “reencontro” dos jogadores com o estilo de jogo que identificou a equipe ao longo da temporada.
“Precisávamos readquirir alguns comportamentos nossos, e um deles era a organização defensiva, que vinha desde antes da minha chegada, fruto do trabalho do Wagner (Lopes). Hoje (sexta-feira) conseguimos essa organização, apesar do começo de jogo complicado por causa da lesão do Biteco, o que acabou por nos desorganizar’, analisou o técnico paranista.
Agora na sétima colocação da Série B com 12 pontos, o Paraná se prepara para encarar o Internacional, quinto colocado com 13 pontos. Se vencer a partida, que será disputada no Estádio Beira-Rio e terá início às 21h30, a equipe paranaense tem chances até de terminar a nona rodada dentro do G4.

Biteco de fora por até três meses
O aspecto negativo da partida do Paraná contra o Figueirense foi a lesão do meia-atacante Guilherme Biteco, logo no início do confronto, aos 12 minutos. O jogador, que deixou o campo de muletas, deverá ficar de fora pelos próximos três meses. Neste ano, quando chegou ao time paranaense por empréstimo, o jogador também se recuperava de outra grave lesão.
Segundo o departamento médico, o jogador rompeu o tendão de Aquiles. Embora ainda não se saiba a extensão da lesão — o que deverá ser confirmado nos próximos dias, quando Biteco passará por avaliação médica e exames — a tendência é de que o jogador fique afastado dos gramados por um bom período, perdendo pelo menos 16 jogos do time na Série B.

 

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop