Atlético confirma negociação para retorno de Autuori

16/07/17 às 18:39 - Atualizado às 15:55 Silvio Rauth Filho
Autuori e Petraglia (foto: Geraldo Bubniak)

Paulo Autuori pode retornar para a função de manager do Atlético. Ele deixou o clube na última segunda-feira (dia 10), por não concordar com a demissão do técnico Eduardo Baptista. Em nota oficial, na semana passada, a diretoria do Atlético lamentou a decisão de Autuori. Nesses sete dias em que ficou sem clube, o profissional recebeu propostas do Goiás e do São Paulo.

Nesse domingo (dia 16), o Atlético divulgou nota oficial confirmando negociação para trazer Autuori de volta. “Na próxima terça-feira, dia 18/07/17, haverá uma reunião entre a Direção do CAP e Paulo Autuori. A reunião terá como finalidade o seguimento às tratativas iniciadas neste final de semana, com o intuito de viabilizar um acordo entre as partes, para a retomada das funções de Paulo Autuori no Clube Atletico Paranaense”, informou o texto do clube.

O novo técnico do Atlético, Fabiano Soares, afirmou após o empate com o Corinthians que torce para o retorno de Autuori. “Espero que o Paulo volte. Ele é um modelo a ser seguido, uma pessoa impressionante, um líder, super inteligente e correto. Tomara que ele volte, mas ainda não sabemos. Espero que ele volte algum dia porque é muito necessário ele aqui”, afirmou.

Sobre o jogo, Fabiano que o estilo do Atlético como ele será ofensivo. “Vamos demonstrar, jogando em casa e fora, a nossa agressividade, jogando em ataque. A torcida esteja ciente disso. Vamos precisar de mais intensidade. Quem não tiver, não jogará. Agora é melhorar a cada dia com os treinamentos para que comecemos a ganhar e que a torcida volte ao nosso estádio a nos empurrar como sempre”, comentou.

Fabiano não pode ficar no banco contra o Corinthians e contra o Cruzeiro, nas suas duas primeiras partidas no clube. Isso ocorreu porque o seu contrato ainda não foi registrado no BID da CBF. “É bastante horrível não poder diretamente falar com os jogadores, não poder mandar informações, só poder falar quando acaba a primeira parte. É ruim, é como um pai tem que trabalhar e deixar a criança a sós em casa”, afirmou.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop