Dicas para evitar sustos com as contas de férias

Desligamento de serviços e escolha de como levar dinheiro para gastos são boas opções

16/07/17 às 22:30 - Atualizado às 13:02

Neste período de férias muita gente viaja para curtir um pouco a companhia dos filhos. Aqueles que têm mais condições, costumam levá-los para a Disney, um dos destinos mais procurados ns férias por adolescentes e crianças, ou para outros países também. Além da escolha de como levar o dinheiro para os gastos na viagem, a suspensão de serviços, como telefone e TV a cabo, também pode garantir economia.

Embora muita gente saia do país com pacotes comprados, sempre é bom levar dinheiro para gastos do dia a dia, como lembranças e lanches. Porém muita gente fica em dúvida sobre ser melhor levar dinheiro em espécie ou em cartão pré-pago.

Paulo Kulikovsky, CEO da Acesso, defende o cartão pela praticidade e controle de gastos, além da segurança. Ele ressalta que, diferente dos cartões de crédito em que o dinheiro é convertido para moeda local só no fechamento da fatura, no pré-pago essa conversão é feita no momento da compra.

Mesmo carregado em real, o dinheiro no cartão só poderá ser utilizado mediante a senha pré-cadastrada. Com isso, o usuário do cartão não fica a mercê de ladrões, que se roubarem o cartão não terão como usá-lo.

Serviços

As suspensão dos serviços é válida para quem consegue tirar mais tempo. O contrato de TV a cabo, por exemplo, pode ser suspenso por até 60 dias – impedindo qualquer tipo de cobrança. Também cabe suspensão os serviços de telefonia móvel, fixa e internet.

Academias e escolas também prevêem este tipo de situação em contrato. Jornais e revistas podem ter a entrega suspensa ou a opção alterar o endereço de entrega temporariamente.
No caso do fornecimento de água e energia, o consumidor deve avaliar com mais cautela. Isso porque, é cobrada taxa de religamento e em alguns casos, a tarifa mínima.


Veja seis dicas

1 Diferente dos cartões de crédito, nos quais, ao fazer uma compra o dinheiro é convertido para a moeda local somente no fechamento da fatura, a conversão no cartão pré-pago é processada no momento da transação. Esta mecânica de conversão torna o uso do cartão muito favorável em um cenário econômico em que o valor da moeda estrangeira muda constantemente. Além disso, evita sustos e surpresas desagradáveis oferecidas pelos cartões de crédito pós viagem, principalmente no momento da chegada da fatura do cartão.

2 O dinheiro recarregado em reais só poderá ser utilizado mediante uma senha de uso pessoal. Os cartões pré-pagos Acesso seguem os padrões mais exigentes de segurança e possuem chip, o que traz praticidade nas transações. Em caso de perda, basta o usuário acessar o app da Acesso disponível para Android e iOS e realizar o bloqueio do cartão - sem perder os valores carregados. Se preferir solicitar uma segunda via substitutiva, o cliente poderá entrar em contato com a central de atendimento que funciona 24 horas por dia, 7 dias na semana, cancelar o cartão definitivamente e gerar automaticamente um novo cartão pré-pago com os mesmos valores carregados no primeiro cartão. O prazo para a entrega desta nova via é de 15 dias úteis.

3 O viajante terá a exata noção de quanto vai gastar porque vai utilizar somente o valor que carregou. Ele pode ser usado desde o momento da compra da passagem pela internet e em todos os custos relacionados aos momentos de passeio em família ou nas tentadoras promoções dos outlets. Além disso, permite uma melhor gestão e controle do gasto. No cartão pré-pago da Acesso, as transações podem ser acompanhadas em tempo real pelo app.

4 O cartão pré-pago é aceito em mais de 30 milhões de estabelecimentos comerciais credenciados com a bandeira Mastercard em todo mundo como restaurantes, supermercados, postos de gasolina, além de lojas físicas e online. Pode ser comprado no varejo ou na internet e não exige análise de crédito nem conta bancária, além de não passar por consulta prévia no SPC ou Serasa.

5 Pode ser manuseado por pessoas de qualquer faixa etária, por ser simples e intuitivo. A idade mínima para ter um cartão Acesso é de 6 anos. Pais que possuem filhos que viajam sozinhos terão acesso ao extrato e à movimentação financeira de cada cartão pré-pago que emitirem em tempo real, por aplicativo ou web. E ainda, poderão fazer recargas periódicas à longa distância.

6 Permite também saques no exterior e transferências gratuitas entre cartões Acesso. E pode ser recarregado pela internet, por boleto bancário, débito em conta, TED/DOC, ou rede de varejistas afiliadas.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop