Curitiba libera cultivo de horta na calçada e vai regulamentar prática

19/07/17 às 00:00 Ceres Battistelli | cerestb@gmail.com

Curitiba vai criar nova regulamentação, que estimule a agricultura urbana e solucione casos similares, evitando conflitos como os que ocorreram com os três. A medida foi anunciada pelo prefeito Rafael Greca, após reunião com os responsáveis pela horta cultivada no Cristo Rei, Ricardo Leinig e Márcia Steil, e pelas bananeiras plantadas no Hugo Lange, Vanderlei Lozano Silva. Todos haviam sido denunciados por moradores da cidade por cultivar em espaços públicos. O Ippuc já constituiu um grupo de estudo para flexibilizar o uso do remanescente de recuo, área onde usualmente fica o canteiro de grama nas calçadas. A atual legislação não prevê o aproveitamento dessas áreas para este fim, o que obriga a fiscalização a penalizar quem cultiva nesses recuos.


Portos do Paraná monitoram fumaça emitida pelos caminhões
A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) monitora a fumaça emitida pelos caminhões que chegam a Paranaguá para descarregar ou buscar produtos. A avaliação é feita em cerca de 400 veículos por mês e tem apontado resultados positivos – 95% deles estão com a manutenção em dia, o que ajuda a diminuir a poluição do ar. O objetivo é garantir que as emissões atmosféricas estejam dentro dos limites permitidos.

 


Higienização das areias do Litoral do Paraná é apresentada na Europa
A eficiência da higienização pelo revolvimento das areias nas praias do Paraná é tema de um dos estudos apresentados no 7.º Congresso de Microbiologistas Europeus. O trabalho foi apresentado pela farmacêutica bioquímica do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Sumaia Andraus, que realizou a pesquisa em conjunto com o engenheiro agrônomo Jair Alves Dionísio, professor do Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

 


ONU oferece bolsas para pesquisadores em assuntos oceânicos e direito do mar
O Programa de Bolsas da Fundação Nippon do Japão, em parceria com as Nações Unidas, abriu processo de seleção para interessados em assuntos oceânicos e direito do mar. O objetivo principal do programa é fornecer educação e formação avançada no domínio dos assuntos oceânicos e direito do mar, bem como em disciplinas relacionadas, a funcionários de governos e outros profissionais dos estados em desenvolvimento. O prazo de inscrição é 15 de setembro de 2017. Mais informações no site http://www.un.org/depts/los/nippon/

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop