Encontro Verde das Américas será no Rio

26/07/17 às 00:00 Ceres Battistelli | cerestb@gmail.com

O XVI Encontro Verde das Américas, o Greenmeeting 2017, ocorrerá no Rio de Janeiro entre os dias 25 e 26 de setembro. O evento reunirá lideranças nacionais e internacionais para debater a conjuntura global dos temas ligados à agenda ambiental.

Para participar, os interessados devem preencher o formulário disponibilizado na página do evento. A inscrição é gratuita e as vagas são limitadas. Será entregue certificado de participação com carga horária. O evento ocorre mais de duas décadas depois da definição do desenvolvimento sustentável como prioridade mundial na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a Rio 92. Desde 2001, o Greenmeeting vem sendo realizado anualmente com foco nesse tema.


Movimento ambiental debate redução da Escarpa Devoniana
Representantes do movimento ambiental do Paraná se reuniram na última semana (18), atendendo ao pedido da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais (CEMA), presidida pelo deputado estadual Rasca Rodrigues (PV), para unificar esforços em relação ao polêmico projeto de lei 527/2016, que tramita na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), e pretende reduzir em 68% os limites da Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana – formação rochosa que separa o primeiro do segundo planalto paranaense na região dos Campos Gerais.

Entre as colaborações está a moção de repúdio da Rede de ONGs da Mata Atlântica (RMA), o parecer do grupo de juristas ambientais do Hub Verde - redforçando a tese da OAB de que o projeto é inconstitucional, pois descaracteriza a APA - e as moções de apoio do Centro de Estudos, Defesa e Educação Ambiental (CEDEA), Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) e Observatório de Justiça e Conservação.


IBAMA apreende 51 toneladas de tainha e cinco embarcações em SC por pesca irregular
Operação realizada pelo Ibama em conjunto com a Polícia Federal (PF) resultou na apreensão de 51,2 toneladas de tainha e cinco embarcações que pescavam em área proibida no Rio Grande do Sul. Os responsáveis pela atividade ilegal receberam cinco autos de infração que totalizam R$1, 48 milhão. Os barcos foram monitorados do litoral gaúcho ao catarinense, onde ocorreu a abordagem.

Em Santa Catarina, a pesca de cerco é proibida a partir da costa até cinco milhas náuticas mar adentro. No Rio Grande do Sul, a proibição alcança dez milhas náuticas.

O objetivo é proteger o corredor de migração da tainha entre 1.º de junho e 31 de julho, período em que a espécie está em reprodução.Todo o pescado apreendido foi doado ao Programa Mesa Brasil, do Serviço Social do Comércio (SESC), que distribui alimentos a instituições cadastradas e beneficia milhares de pessoas.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop