Com os pés bem no chão

28/07/17 às 00:00 DE PARIS | Ana Clara Garmendia | anaclaragarmendia@me.com | Instagram @anagarmendia | Periscope anagarmendia | Snapchat anagarmendia68
Das antigas – Completando 70 anos em 2017, o bicolor da Chanel é hit novamente. (foto: Fotos: Ana Clara Garmendia)

Meu acessório preferido é o sapato. Para falar dele, posso passar semanas e semanas postando. Ultimamente, eles têm revolucionado os costumes, seja porque voltam ao passado, como é o caso do modelo septuagenário bicolor Chanel, seja porque são realmente desafiadores na forma de usar, como é o caso dos tênis e das mules.

O modelo bicolor foi criado em 1957 por Gabrielle com o intuito de fazer os pés parecerem menores, por terem a parte da frente preta e aberto na parte de trás para dar mobilidade e conforto a quem os calçasse. A cor bege também foi escolhida para alongar as pernas. Tudo pela elegância, afinal, madame Chanel era expert em dá-la às mulheres - sempre com conforto! Na época, a peça desenvolvida pelo mestre sapateiro Massaro foi bingo total e hoje é uma peça que volta à cena com força nos pés de jovens modelos e de quem mais caia de amores por ela. Um retrocesso? Não, uma valorização do que realmente funciona e dá conforto.

Na mesma onda da praticidade e bem-estar, entram as mules - como as já icônicas da Gucci, com ou sem pelinhos. No começo, alguns estranharam - até eu! Depois ela foi caindo no gosto e no hábito do olhar, porque sim, a gente vai se acostumando com o novo e acaba aceitando e, dependendo do caso, até amando. Das mules da Gucci, vieram outras várias derivações, como as bordadas que, por sinal, a Gucci mesma também faz.

Indo mais em frente nessa onda de andar bem e super na moda, entra a revolução dos tênis no streetwear e depois até em festas, quando a alta-costura os colocou para desfilar nas passarelas parisienses. Mais uma revolução e um grito de liberdade dado em favor das mulheres. Agora podemos pisar melhor, mesmo com roupas mais arrumadas. Muita gente torceu o nariz, mas pegou total e geral.

Além disso tudo: existem as botas de cano em malha com salto baixo e fininho. A grife Vêtements fez, Balenciaga também (é o mesmo estilista que coordena as duas e fez também em versão canos longos, cuissardes). A Zara, obviamente, que é a loja de departamento que mais fatura no mundo, tem os seus modelos muito mais baratos já à venda. É isso!

Vivemos uma revolução de costumes que passam pelo estilo e pela sua democratização. Todos podem usar tudo, é só escolher quanto quer pagar e quanto tempo você quer que a peça dure. Voilà!

Alguns modelitos para inspirar sua escolha de liberdade estão nas fotos. Pise forte, firme e vá em frente!


As mules que não querem calar – Tem cara de chinelo que se usa para sair da cama, mas caiu no gosto dos fashionistas e virou acessório absoluto. Quem tem, ama.


Use sem moderar – Sandálias com pelos, plumas e o que mais couber nelas. As botinhas da Vetemênts já têm várias versões e cópias. E as mules bordadas com inspiração - ou não - na Gucci.


Imbatíveis – Os tênis vieram, pelo momento, para balançar tudo. Antes reservados apenas aos alternativos e ao mundo esportivo. Hoje, com modelos que podem custar pequenas fortunas.

Últimas de Novas Modas
Novas modas Exageradas !!!
Novas modas Um vestido e um amor
Blogs
Ver na versão Desktop