Quilt & Craft apresenta as tendências do 'feito a mão'

Sétima edicão da mostra espera receber mais de 13 mil pessoas no Expo Unimed

05/09/17 às 23:00 - Atualizado às 08:29
Artesã prepara estande para feira de artesanto que começa hoje (foto: Franklin de Freitas)

Em tempos de instantaneidade e de redução do “tamanho do mundo” e em que tudo é padronizado, os trabalhos manuais são cada vez mais valorizados. Há algum tempo o artesanato deixou de ter o selo de coisas de vovó para receber o carimbo de handmade e ganhar espaço entre os milhares de itens de marca produzidos em grande escala. Tanto na roupa, como na decoração, os itens feitos a mão têm uma clientela cativa e cada vez mais ávida. Comportamento de mercado que pode garantir um espaço para quem tem habilidades manuais. “O importante é o acabamamento, qualidade, e a personalidade do trabalho”, afirma Emília Aoki, artesã e organizadora de um dos maiores eventos do segmento no estado, a Quilt &Craft Show em Curitiba.
A artesã afirma que o artesanato não é mais o mesmo de anos atrás, quando o feito a mão significava, em alguns casos, mal acabado. “Com a internet, as pessoas sabem o que se tem no mercado, o que é bom e o que tem qualidade”, diz. Ela ressalta que, por este motivo, antes de pensar em colocar alguma coisa no mercado é importante pesquisar, saber quais são as tendências para o produto que se está pensando e caprichar muito na hora de finalizar o produto.

O segundo passo é "romper como a barreira da vergonha" de oferecer um produto. Emília afirma que os nãos devem ser encarados como melhoria de produto e nunca como desestímulo. "São eles que nos ajudam a lapidar um produto para que ele se adeque ao mercado onde estamos inseridos", conta. Depois, a melhor propaganda é a feito pelo próprio artesão. "Use o você que você faz", afirma. "Essa é a melhor propaganda".

A 7ª edição da Quilt & Craft Show, que começa hoje no pavilhão da Expo Unimed Curitiba, segundo Emília pode ser um bom começo de pesquisa de mercado. Ela revela que no evento os fornecedores preparam o lançamento de equipamentos e matéria-prima, como linhas e tecidos, com sugestões de uso que são indicativos das próximas tendências de mercado. O espaço é uma oportunidade para que o interessado em artesanato tenha contato com as novas técnicas manuais e o patchwork.
Emília conta que o artesanto é acessível às pessoas, independente de classe social ou nível de instrução. “Para os artesãos que se profissionalizam, a internet é hoje uma plataforma de divulgação e sucesso comercial, com vídeos-aulas sendo transmitidas no Brasil e no exterior”, diz. Além de representar uma renda extra, o artesanato está atraíndo cada vez mais praticantes porque é também uma terapia.


Cursos e oficinas ensinam as novidades

A 7ªQuilt & Craft Show terá a participação de 90 expositores na Feira Comercial e a Mosta Internacional de Arte terá obrasde 60 artistas convidados. Entres eles estão a japonesa Kumiko Nakayama-Geraerts, que reside na França, e a brasileira Ana Paula Brasil, que mora no Canadá, e Suely dos Santos Silva, que mora em Recife.

Durante a mostra os interessados poderão participar das oficinas ministradas pelas artistas convidades, com valores de R$ 60 a R$ 360.
Kumiko Nakayma dará curso de Boutis (tradicional técnica provençal francesa), Ana Paula Brasil especialista em quilt irá abordar "As releituras dos girasspois de Van Gogh. A brasileira Suely dos Santos Silva irá tabalhar com o tema Renda Renascença.

A progamação terá ainda Lee Albrecht, com iniciação ao bordado hardanger, Kátia Callaça com artesanato urbano nos cursos Eat Me e Drink Me. Mariaj Rodak com Boneca em tecido Tilda Dama Antiga, Teresa Barreto com Festa das flores bordadas e Oficina Bola da felicidade.

Além destes workshops, haverá cursos gratuítos patrocinados pela Círculo, que acontecerão durante todo o evento. Os eventos terão temas diversos como técnicas de patchwork, crochê e tricô. As vagas são limitadas e definidas pela ordem de chegada.
O espaço terá ainda uma praça de alimentação. No entanto, antes de sair com a família toda para o evento é bom saber que a entrada para menores de 12 anos não é permitida. A mostra segue até o dia 9, das 13 às 20 horas. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia e membros do Clube de Alice com carteirinha)

Serviço
7ª Quilt & Craft Show
Quando: 6 a 9 de setembro, das 13 às 20 horas
Onde: Expo Unimed Curitiba (Rua Professor Viriato Parigot de Souza, 5.300 - Campo Comprido )
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia e membros do Clube da Alice com carteirinha)
Ingressos: antecipados na lojas Retalharte, Patchê e Arte &Borda ou na bilheteria do local
Mais informações: www.quiltshow.com.br/curitiba

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop